Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Uma aldrabice chamada OE

por João-Afonso Machado, em 15.10.21

Ainda demorará mais de um mês a discussão parlamentar de uma das maiores inutilidades da República - o Orçamento de Estado. Um pequeno invólucro que Ferro Rodrigues exibe, no acto da sua entrega, com a maior alegria "ética" e contém páginas e páginas de números sobre números, nada mais valendo - actualmente - senão um "braço de ferro" entre o Governo e a Esquerda sua aliada.

Somente tudo serve para aferir lealdades - por um lado; para levar para casa (leia-se: para o sindicato) a consciência do trabalho feito - por outro; e para se consolidarem vitórias sobre a Direita, para se manter bem viva a chama revolucionária - em suma.

Orçamentos, rectificativos ou suplementares (os que serviam para acudir a situações imprevistas ou a negociações menos realistas), já não há, desde que Centeno inventou as famigeradas cativações e outros instrumentos congéneres. E, quem diria?! - como os números se prestam à fantasia...

O que há é a subida dos preços dos combustíveis por razões absolutamente tributárias; há os médicos e os enfermeiros do sector público em sucessivas greves: o SNS (o nosso sistema de saúde, por que a Esquerda tanto zela) exige uma carga de trabalho insuportável, não paga e não dispõe de meios nem oferece garantias aos doentes; há também os professores a reclamarem contra um Ensino inepto; há, finalmente (e por causa do permanente aumento nos combustíveis), um custo de vida que se agravará por todo o ano de 2022.

Mas o que é isto se o salário mínimo, com eficazes arautos a proclamá-lo, vai crescer uns eurozitos?

Foi muito, quando Costa inventou a gerigonça. Agora creio não será mais. Recordando Sócrates e toda a movimentação social de 2011, é provável que a "paz" que Marcelo tanto almeja, e lhe permite continuar a distribuir afectos, esteja por quase nada.

Nota: ando tão pouco de carro que pessoalmente a questão dos combustíveis não é importante; disponho, felizmente, de meios de ser tratado num hospital particular; e já não tenho filhos em idade de estudos. Não, as vítimas as aldrabices da Esquerda vão ser mesmo os mais pobres e desfavorecidos.



4 comentários

Sem imagem de perfil

De pitosga a 16.10.2021 às 15:25


João-Afonso Machado,
Todos sabemos que os políticos mentem sempre [*].
O AC está mortinho por uma desculpa para sair da gerigonça.
E a saída mais sadia seria a de que o PSD votasse a favor do OE, obrigando o AC a comer da bosta que fez.
Infelizmente não temos políticos capazes desta acção.


[*] note-se as declarações de santos silva e de marta ok tele-seguros há poucos meses.


Cumprimenta
Imagem de perfil

De João-Afonso Machado a 16.10.2021 às 16:40

Caro Pitosga: também já ouvi seguidores dessa tese na TV.
Mas não vou muito por aí. Coste, depois, seria acusado do caos, da fuga, do que seja. Morria politicamente aí.
Costa quer (penso eu) a continuidade da Esquerda unida. E vamos ter teatro, muito, e o OE vai ser aprovado.
será é um orçamento fictício, em confronto com a realidade de que referi alguns pontos.
Abraço.
Sem imagem de perfil

De balio a 16.10.2021 às 19:07

Os preços dos combustíveis não sobem "por razões absolutamente tributárias". Eles sobem porque o preço-base do combustível sobe. A fiscalidade amplifica essa subida, mas não é a causa dela.
Imagem de perfil

De João-Afonso Machado a 16.10.2021 às 20:09

Não Sr. Balio. O imposto sobe proporcionalmente mais, mesmo quando o preço do crude desce. 
O Goberno está agoa a tentar inverter esta tendência, mas os portugueses já a pagaram largamente.

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2020
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2019
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2018
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2017
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2016
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2015
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2014
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2013
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2012
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2011
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2010
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2009
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2008
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2007
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D
    196. 2006
    197. J
    198. F
    199. M
    200. A
    201. M
    202. J
    203. J
    204. A
    205. S
    206. O
    207. N
    208. D