Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Um sorriso de esperança

por João Távora, em 16.03.16

assuncaocristas3.jpg

A chegada de Assunção Cristas à liderança do CDS enche de expectativa uma Nação desgastada e desiludida que clama por uma renovação significativa no estilo e no discurso político, e que há muito entendeu não ser possível um “tempo novo” com os problemas e vícios antigos. Assunção Cristas traz para o espectro político um perfil inédito que possui um profundo significado: uma mulher inteira, jovem mãe de família que não prescinde dum brilho próprio muito feminino, alguém que emergiu para a vida partidária pelos seus méritos profissionais, pela determinação e inteligência com que defendia as causas em que acredita, mesmo que contra o discurso do politicamente correcto. Sem vergonha das suas convicções humanistas e católicas, com um discurso fluente e afectuoso, ela conseguiu unir o partido e rodear-se de uma jovem e renovada equipa, cujo génio e capacidade de trabalho esperam-se reflectidos quanto antes num dinamismo de propostas e ideias que catapultem o CDS para um novo patamar de afirmação, urgente, tendo em conta os dramáticos desafios que esperam os portugueses. Para já Assunção irradia um atraente sorriso de esperança, que não é coisa pouca na política dos nossos dias.

 

Publicado originalmente no Diário Económico



9 comentários

Sem imagem de perfil

De Marquês monta nelas a 16.03.2016 às 16:49

Só se for de esperança... porque de resto.
Sem imagem de perfil

De ali kath a 16.03.2016 às 18:35

a mentalidade mudou muito nos últimos 15 anos na Europa e Américas.
hoje não faço prognósticos. limito-me a observar.
a sociedade ainda é machista e vi o que aconteceu à 'bruxa velha'
Sem imagem de perfil

De Luís Lavoura a 17.03.2016 às 09:54

emergiu para a vida partidária pelos seus méritos profissionais

Quais são os méritos profissionais dela? Que profissão exerceu (ou exerce) ela?
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 17.03.2016 às 21:38

Professora da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa e Advogada.
Chega?
E já agora, quais são os méritos profissionais do António Costa? Que profissão exerceu ele (atenção que presidente da câmara, deputado e ministro não contam como "profissão")?
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 18.03.2016 às 09:11

Claro que chega.
Eu perguntei porque não sabia. Não como provocação.
Quanto aos méritos profissionais do A. Costa, também não os conheço, tal como não conheço os da maior parte dos políticos.
Sem imagem de perfil

De Pedro a 18.03.2016 às 09:43

Eu acho que ser advogada ou professora de direito não qualifica ninguém para ser governante. Ser presidente de uma câmara municipal como Lisboa, seja ou não uma profissão, é um trabalho que exige grande esforço e experiência de gestão, muito mais do que ser advogado ou professor de direito. Se não lhe quer chamar profissão, não lhe chame, mas o nome que chama a essa atividade não a torna mais ou menos difícil. O trabalho dele está á vista, para o bem ou para o mal. A actividade profissional da Assunção Cristas, enquanto professora de direito ou advogada, nem sequer conheço. É esta a diferença. 

Sem imagem de perfil

De Jones a 18.03.2016 às 14:25

Entre eleições autárquicas, legislativas e presidenciais, só me falta votar num dos principais partidos. Com Assunção Cristas, o CDS muito provavelmente terá o meu voto pela primeira vez. E com Nuno Melo também teria.
Sem imagem de perfil

De Jones a 18.03.2016 às 23:12

Entre eleições autárquicas, legislativas e presidenciais, só me falta votar num dos principais partidos. Com Assunção Cristas, o CDS muito provavelmente terá o meu voto pela primeira vez. E com Nuno Melo também teria.
Sem imagem de perfil

De Slade a 21.03.2016 às 17:50

Só não consigo entender a escolha da foto!
Tem qualquer coisa de 1917 - Quem terá visto a madame Tussaud? O quinto filho?

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anónimo

    A TAP não consegue ser rentável.Frankfurt e Madrid...

  • Anónimo

    "sendo o Estado Português a sua única possibilidad...

  • Anónimo

    De facto, poderíamos ter agido como outros países,...

  • Jose Miguel Roque Martins

    Aqui a vitima não é o Porto, é o contribuinte!

  • Anónimo

    A mesma conversa de sempre, somos mesmo uns parolo...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2008
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2007
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2006
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D