Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Um retrato de nós

por henrique pereira dos santos, em 14.01.22

IMG_20220114_084457.jpg

Isto é uma fotografia do debate entre Costa e Rio, no momento em que Costa, para demonstrar que disse ao eleitorado que iria fazer a geringonça, mostra a capa do Expresso anterior às eleições.

Costa sabe que esta capa não o cita a ele (mas a fontes anónimas), sabe que este título é da responsabilidade do jornal e dos jornalistas, e sabe perfeitamente que em lado nenhum disse, publicamente, que se perdesse, iria fazer a geringonça.

Aliás, mesmo depois das eleições andou numas reuniões com a PAF das quais saía sempre a dizer que Passos Coelho não apresentava propostas nenhumas a que pudesse dar resposta para apoiar um governo da coligação que ganhou as eleições.

Ontem, no debate, disse claramente que entendia que se perdesse era porque o eleitorado fazia uma leitura negativa da sua actuação, e portanto ir-se-ia embora, embora não tenha explicado por que razão esse raciocínio não tinha sido válido em 2015.

Tudo isto define bem Costa (mais até que a mentira de dizer que Neeleman faliu em 2020 e fechou as suas empresas, como teria fechado a TAP se o governo não a tivesse nacionalizado outra vez), mas não é Costa que me interessa neste post.

Esta capa do Expresso resultou de uma boleia que Costa deu a uma jornalista do Expresso durante a campanha, em que lhe disse que faria a geringonça, lhe disse que se quisesse podia publicar essa informação, mas que ele, Costa, nunca a confirmaria.

Isto é uma forma, feia, mas legítima, de Costa condicionar jornalistas, dando um exclusivo sumarento, em troca da não revelação da fonte.

O problema é quando jornalistas e jornais como o Expresso aceitam quebrar as regras da sua profissão, a citação de fontes anónimas sem ser por razões plausíveis de segurança e risco para a fonte, regras essas que existem exactamente para limitar a capacidade de fontes interessadas plantarem informação que lhes interessa, sem assumir responsabilidades por isso.

Esta é a primeira imagem desagradável de nós que resulta da fotografia que está no princípio do post: uma imprensa que se deixa encadear pela necessidade de publicar o que ninguém publica, acabando a ser manipulada por um político experiente no assunto.

No entanto, o mais desagradável não é essa primeira imagem de nós, enquanto sociedade, o mais desagradável é que tudo isto é do domínio público e, mesmo assim, Costa continua a poder exibir esta capa de jornal como prova de que sempre disse ao eleitorado que iria fazer a geringonça, como se a simples necessidade de recorrer a esta prova não fosse a demonstração de que de facto, na campanha, não disse o que iria fazer se perdesse as eleições mas a esquerda tivesse maioria no parlamento.

Somos nós que apreciamos mais a "habilidade" de Costa dá mostras, que o que significa o facto de uma pessoa mentir ao seu eleitorado (não a mim, que não votei nele, mas aos outros, aos que votaram nele) com o objectivo de não o assustar, para ter oportunidade e tempo para fazer passar a ideia de um modelo de governo que nunca quis apresentar ao eleitorado porque suspeitava que isso prejudicaria a votação - em termos mais substanciais, porque tinha a percepção de que não era isso em que o eleitorado votaria.

Costa é o que é, mas o que é verdadeiramente deprimente é nós sermos o que somos.



7 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 14.01.2022 às 10:44

pensei que era nova versão do assalto ao capitólio
ou
a mania das grandezas
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 14.01.2022 às 10:56

"Esta capa do Expresso resultou de uma boleia que Costa deu a uma jornalista do Expresso durante a campanha, em que lhe disse que faria a geringonça, lhe disse que se quisesse podia publicar essa informação, mas que ele, Costa, nunca a confirmaria.

Isto é uma forma, feia, mas legítima, de Costa condicionar jornalistas, dando um exclusivo sumarento, em troca da não revelação da fonte."

_ É nisto que consiste a "habilidade" do Costa? É que no meu dicionário tem outro nome...

Mais palavras para quê?!


Sem imagem de perfil

De Anónimo a 14.01.2022 às 11:40


Se a geração actual não varrer para o caixote do lixo, os Costas, os PC´s, BE´s , que nos envergonham como europeus, ficaremos miseráveis como qualquer socialismo rosa:


Dirigentes "esclarecidos" e numerários servis.


A Gama Vieira
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 14.01.2022 às 11:41


"...o que é verdadeiramente deprimente é nós sermos o que somos."
Sim, mas convenhamos, o sistema de selecionar políticos não ajuda.

A máquina PS, mais de 40 anos a congregar interesses, provavelmente vai tornar selecionar e enviar o braço direito do ex-PM PS Sócrates, para S. Bento.

Depois, mais uma vez, é só esperar que o FMI, o BCE e a UE ainda tenham uma restia de paciência, o que já não vai ser tão fácil como foi anteriormente.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 14.01.2022 às 11:51

Se as pessoas repararam, Costa ontem, mais uma vez, piscou o olho ao Pan. Que ninguém tenha dúvidas do significado dessa sinalética: se Costa ganhar sem maioria, governará com o apoio desse partido e _ sem ter preparado os eleitores para essa possibilidade com toda a clareza, dirá:
_ "Vamulaver, eu fui muito claro!"
Um exercício: imaginemos o país a ser governado com apoio do Pan!!! 
Ao António Costa o rumo do país é-lhe indiferente e não o perturba  para onde nos leva ou para onde leva o país
Perante um eventual desastre, Costa não há-de recuar na solução. No entanto, este é o homem que se diz defensor de uma solução de governabilidade!
O rumo do país é-lhe indiferente e não o perturba para onde nos leva ou para onde vai o país.
"Quando"  e "se" lhe convier sairá de cena, tentará passar incólume, impávido e indiferente aos estragos. 
" Après  moi  le  déluge! "

E sacudirá a lama das botas, esgueirando-se de riso sardónico.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 14.01.2022 às 15:40

"imaginemos o país a ser governado com apoio do Pan"



Pois! Lá teríamos de andar a tofu e a quinoa.
Sem imagem de perfil

De Rafael a 14.01.2022 às 23:11

Ele disse que foi muito claro em 2015.
Essa capa do Expresso antecede em 8 dias as eleições legislativas de 2015.
Estamos a 15 dias das eleições legislativas de 2022, e só se vislumbra que Costa queira governar no meio do PÂNtano.
Se isto é ser muito claro, vou ali buscar o fato de banho.

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Maria Neves

    Olá.Obrigada pela partilha.Boa semanaMaria

  • jo

    Não deixa de ser irónico que uma organização de ho...

  • Hugo

    Muito obrigado Henrique.

  • zazie

    Não me surpreendeu tanto como ao JT em virtude do ...

  • Anonimo

    Realmente, fazia falta aqueles regimes da foice e...


Links

Muito nossos

  •  
  • Outros blogs

  •  
  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2022
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2021
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2020
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2019
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2018
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2017
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2016
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2015
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2014
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2013
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2012
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2011
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2010
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2009
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2008
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D
    196. 2007
    197. J
    198. F
    199. M
    200. A
    201. M
    202. J
    203. J
    204. A
    205. S
    206. O
    207. N
    208. D
    209. 2006
    210. J
    211. F
    212. M
    213. A
    214. M
    215. J
    216. J
    217. A
    218. S
    219. O
    220. N
    221. D