Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




tolerancia zero ao covid

por Jose Miguel Roque Martins, em 10.05.22

Captura de ecrã 2022-05-10, às 18.17.31.png

Nos idos de 2020, o Ocidente pasmou com a capacidade Chinesa, com a sua superioridade autocrática em combater a pandemia do Covid 19, com a política de tolerância zero que praticou de forma altamente musculada e intransigente. 

Hoje, desde os doidos da Suécia aos Países com os mais rigorosos e castradores sistemas de saúde, no Ocidente, respiram de alivio. As vacinas e as infecções acabaram por tornar a Covid endémica. A Covid ainda mata e vai continuar a matar, mas apenas para os mais extremistas, continua a ser um gravíssimo problema de saúde publica. Já na China, o confinamento de grandes cidades continua. Nem as vacinas chinesas, nem a política seguida permitiram acabar com coisa nenhuma. A crise continua, serena e imperial, sem fim à vista. 

O que acontece, a realidade, não altera convicções. Quem acredita na superioridade do Estado musculado total, nos "especialistas", não vai mudar a sua opinião. Quem acredita no individuo e no bom senso, também não. 



4 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 10.05.2022 às 19:26

LAMENTO tanta imbecilidade! Só um cego não vê que quanto mais vezes forem vacinados mais fracos se tornam.Com 96% de vacinados onde está a imunidade?
Continuamos a assistir ao fandango dos mesmos( que têm lugares no Estado) a querer aparecer nas TVs a apregoar e defenderem as mesmas parvoíces.
Imagem de perfil

De Costa a 10.05.2022 às 19:55

O bom senso, por cá, tarda. Ou é "à portuguesa": absurdo, ilógico, demagógico. Assim se explica por exemplo a abundância de gente que continua de máscara posta quando circula sozinha num automóvel, ou caminha largamente afastada de quem quer que seja. Isso e regras absurdas como essa de ter que usar máscara para entrar numa farmácia; um estabelecimento comercial que vende fundamentalmente produtos embalados, como os vende o supermercado, logo ao lado e em que entro sem essa restrição.
Entre o soberano, o povo, e o administrador, o (des)governo, não faltará quem muito deseje poder viver num estado (ainda mais) musculado. Vamos ver como correm as coisas. É de temer que a super-Marta e a avó Freitas não tenham ainda tido a última palavra. E com elas uma legião saudosa do confinamento, "a receber o seu" e com a perfeita desculpa para nada fazer.
Sem imagem de perfil

De jose valeriano a 10.05.2022 às 22:37

Pois assim pelo que se diz na CS Portugal é neste momento o 3º País com mais COVID e em 1º e 2º estão a Austrália e Nova Zelândia porque será?
Pois são simplesmente depois da China os que mais tempo estiveram encurralados pelos politicos que eles próprios elegeram.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 13.05.2022 às 00:21

A menos que seja uma questão económica… Stocks, transportes, nada recuperou ainda e entretanto, começou uma guerra. Diz que não há limite para a cooperação entre a Rússia e a China. Nem todos são idiotas como os líderes ocidentais e a sociedade infantilizada em que vivemos. Pense nisso e depois diga o que concluiu.

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • lucklucky

    "Parece-me que a história é, por definição, o pont...

  • lucklucky

    E como digo desde há anos: Fujam de Lisboa, fujam....

  • Elvimonte

    (continuação)Smith, J.D. et al. (2016) “Effectiven...

  • Elvimonte

    (continuação)Radonovich, L.J. et al. (2019) “N95 R...

  • Elvimonte

    "Have you ever wondered who's pulling the strings?...


Links

Muito nossos

  •  
  • Outros blogs

  •  
  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2022
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2021
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2020
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2019
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2018
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2017
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2016
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2015
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2014
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2013
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2012
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2011
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2010
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2009
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2008
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D
    196. 2007
    197. J
    198. F
    199. M
    200. A
    201. M
    202. J
    203. J
    204. A
    205. S
    206. O
    207. N
    208. D
    209. 2006
    210. J
    211. F
    212. M
    213. A
    214. M
    215. J
    216. J
    217. A
    218. S
    219. O
    220. N
    221. D