Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Todos os caminhos vão dar à OPA

por Maria Teixeira Alves, em 03.03.16

O BCE multa o BPI se não resolver o problema da exposição dos grandes riscos a Angola até 10 de Abril. O BPI arrisca pagar 5% do volume de negócios diário (notícia avançada pelo Negócios).

O CaixaBank estará a negociar a compra da participação de Isabel dos Santos no BPI, avança a Bloomberg. O negócio obrigaria a OPA sobre o banco de Fernando Ulrich e resolveria o problema da instituição em Angola. 

BPI dispara 10% com negociações entre CaixaBank e Isabel dos Santos. CMVM suspende a cotação.

O BCE tem forçado à queda da eficácia da blindagem de votos que tem dado poder de veto a Isabel dos Santos no BPI.

Passar a lei a recomendação da CMVM que defende o fim da eficácia da blindagem de votos é a via para contornar o obstáculo que se chama Isabel dos Santos. A alteração anulará o veto de Isabel dos Santos à cisão dos activos africanos no BPI.

Na sexta-feira passada, por imposição da CMVM, o Banco BIC, da empresária angolana Isabel dos Santos, assumiu ter comprado 2,28% do BPI. Isabel dos Santos controla assim: 20,88% do BPI (já está acima dos 20% que dá direito a voto). O que quer isto dizer? Que Isabel dos Santos já conta com o fim da blindagem e reforça para ter votos? Ou tinha ali um aliado disfarçado de independente que votava com 2,28% a somar aos seus 18,6%?

Antes disso o BCE, que lembro é liderado por Vítor Constâncio, chumbou a venda de 10% do BFA a Isabel dos Santos. O presidente do BPI Fernando Ulrich disse que após "muitas conversas" com o BCE, o supervisor chumbou a oferta de Isabel dos Santos para, através da Unitel, comprar o controlo do Banco de Fomento Angola. O banco voltou então a apostar na cisão de activos africanos, que a empresária africana recusa,para cumprir a directriz do BCE. O Banco Central Europeu tinha determinado que a instituição liderada por Fernando Ulrich teria de deixar de ter uma participação directa em qualquer banco angolano.

Ainda este mês saiu a notícia que levou Isabel dos Santos a ter de se defender em público. A Comissão Europeia (CE) questionou as autoridades portuguesas sobre a venda de 66,1% da Efacec à empresária angolana Isabel dos Santos, no âmbito da legislação europeia de prevenção e combate ao branqueamento de capitais e financiamento do terrorismo. A empresária angolana apressou-se a explicar que a compra da Efacec foi transparente e que nunca foi financiada por dinheiro do Estado angolano nas suas aquisições.

Resultado: O BCE/Bruxelas e Governo estão alinhados para travar a eficácia de Isabel dos Santos em criar obstáculos às directrizes do BCE para o BPI.

Isabel dos Santos está a unir armas para se defender, porque já sentiu que Bruxelas não está do lado dos angolanos na guerra do BPI. Não estando Bruxelas, também não está o Governo português, e não estando o Governo português torna-se complicada a estratégia de obstrução que tem seguido no BPI. 

O que se poderá passar?

Caixabank lança OPA depois de comprar a participação de Isabel dos Santos no BPI. Pode ser que Isabel dos Santos com o dinheiro do BPI proponha ao BPI comprar o BFA (mas seria a totalidade, nunca 10%). Mas para isso é preciso que o BPI aceite vender. Se não for assim, a CMVM altera a lei, retira eficácia à blindagem e o maior accionista passa a mandar com 44% dos votos. Não é bom para Isabel dos Santos. Acabará por ser ela a querer sair do BPI através de uma OPA.

Futuro próximo:

BPI resolve o problema da exposição aos grandes riscos angolanos. Faz um aumento de capital (com o apoio do Caixabank) e atira-se a comprar o Novo Banco. 

O BPI precisa urgentemente de dimensão em Portugal. Daqui para a frente terá de obter rentabilidade a nível doméstico e contar menos com o BFA para os seus resultados.

Autoria e outros dados (tags, etc)



Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Pedro Nunes

    Já tinha saudades de ler os textos do Henrique.

  • Anónimo

    O Henrique devia ser leitura obrigatória. ;-) Obri...

  • Anónimo

    a sociedade citadina actual é coprofágica, vai mor...

  • Luis Lavoura

    Essa de querer comer somente peixe, por razoes amb...

  • Anónimo

    Salva qualquer um com magros resultados no balanço...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2008
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2007
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2006
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D

    subscrever feeds