Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Todos os anos

por Jose Miguel Roque Martins, em 20.01.21

Todos os anos, o mês de Janeiro é um horror no SMS. Este ano, com a pandemia, os meios não foram reforçados. E é o desastre que se vê.

Todos os anos, à esquerda e à direita, criticam-se os falhanços permanentes de governação. O nosso regime faz as delicias de qualquer comentador que queira criticar com justiça o que se passa.

Todos os anos, somos ultrapassados por mais um ou mais países, que abraçaram uma lógica económica mais fluente do que a nossa.

Todos os anos, somos confrontados pela nossa incapacidade de crescer, acabar com a pobreza e lançar Portugal num trilho de progresso e riqueza.

Todos os anos se passam da mesma forma. Sem que se questione porque temos que viver muito pior do que poderíamos viver.

Todos os anos se passam com os Portugueses a insistir nos erros de sempre, com os falsos pressupostos de sempre, com os interpretes de sempre, para quem a mera sobrevivência é um milagre e extraordinário objectivo.



11 comentários

Imagem de perfil

De olhosqueleem a 20.01.2021 às 20:29

Vamos falar com sinceridade e sem partidarismos políticos ( eu não gosto do Costa) mas culpar o governo de tudo seja ele qual for (ou não?) será só o de Costa...adiante culpar o governo e as decisões erradas, tardias eu estou de acordo se:


De forma isenta for capaz de ver que cada um de nós, cada português (em geral contribui para o que escreve....porque nós pedimos para tudo (somos pedintes) no geral, se pegar óptimo, senão pelo menos tentaram.... e de tanto pedirem muitos já não sabem viver as suas vidas nem delineá-las sem os subsídios disto e daquilo. Pedimos para a educação ( e onde está ela?), onde anda o civismo, os exemplos ?
Pedimos para a ciência, para a saúde, para comer, para chegar ao fim do mês, para sobreviver..


Escreve no seu texto:
"Todos os anos, somos confrontados pela nossa incapacidade de crescer, acabar com a pobreza e lançar Portugal num trilho de progresso e riqueza."



Agora diga-me a culpa é do governo? Porque é que os portugueses que trabalham no estrangeiro estão no topo dos mais procurados, e cá ficam a olhar os ponteiros do relógio, vão beber mais um café, chega a hora de almoço, etc. etc.


Estou a falar no geral, não estou a dizer que nós portugueses somos todos uns "bandalhos sem moral, ética". 


Agora façam o favor de fazer uma análise realista e culpar quem deve ser culpado e não apenas os governos.  Claro estamos no meio de uma pandemia, mas continuo a ver as pessoas não cumprirem as regras básicas impostas (máscara, distanciamento...) .


Não há culpados e inocentes. Por favor não me impinja essa mentira.


Cumprimentos,


Ana

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 20.01.2021 às 22:00

Cara Ana 


Não falo em especial deste governo ou até dos governos em geral. Falo é dos Portugueses, que são os verdadeiros responsaveis do nosso triste ( e merecido) fado. 
Imagem de perfil

De olhosqueleem a 21.01.2021 às 08:19

Concordo consigo caro Anónimo, se há responsáveis nós portugueses (em geral) somos os primeiros culpados.


Ana


Sem imagem de perfil

De Anónimo a 21.01.2021 às 17:59

Cara Ana 


Não sei porqué mas os meus comentarios saem anonimos. 
jose miguel roque martins 
Imagem de perfil

De olhosqueleem a 21.01.2021 às 18:47

Também não entendo, além do nome do blogue "olhos que leem" eu faço sempre questão de me identificar com o meu nome


Ana


(desconheço a razão e detesto o anonimato que serve para as pessoas dizerem as maiores barbaridades sem serem identificados).
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 20.01.2021 às 22:11


"Agora diga-me a culpa é do governo?" 



Sim , é do Governo. Do Regime.

A partir do momento em que Portugal tem um regime socialista que se arroga de controlar entre outras coisas a "Educação" pode ter a certeza que o culpado é o regime, e o PS sendo o partido do regime o mais culpado.
Por exemplo algum partido - e a nossa cultura - Portuguesa toleraria a internet se não tivesse vindo de fora?
Sem imagem de perfil

De Iletrado a 21.01.2021 às 22:55

Cara Ana «olhosqueleem»
Só quero comentar esta frase: «Claro estamos no meio de uma pandemia, mas continuo a ver as pessoas não cumprirem as regras básicas impostas (máscara, distanciamento...)».
Só quem tem fé na existência de uma doença nova que está a provocar graves problemas de saúde é que pode considerar que as pessoas têm algum tipo de culpa ou responsabilidade na situação caótica que estamos vivendo. Quem não tem fé nesta fraude, que nos tentam enfiar à força pela goela, não vai cumprir, na exacta medida das suas forças, regras imbecis decretadas por palermas que aparentam ter nascido hoje e que, a julgar pelas constantes declarações públicas que proferem, estão convencidos que se vencermos o bicho mau seremos imortais. Portanto, as pessoas que não ligam a esta fraude continuarão a viver a vida como sempre a viveram até aqui: sem máscara, sem distanciamento, sem álcool-gel (álcool-gel?! sociedade maricas!), sem cotoveladas nem beijos à «tias de Cascais», sem prisão domiciliária por crimes não cometidos. Em suma, livres para viver, até ao dia em que a Morte as levar com Ela. Pois nunca saberás o lugar aonde a Morte te espera, mas deves esperá-La em todos os lugares.
Boas pedaladas.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 21.01.2021 às 12:05


Tudo era previsivel. Ponto. Nos incêndios houve processo crime, neste caso o aumento de risco previsível não era conhecido à partida?
E assim...
A Direita ainda confia em Marcelo?A Direita enganada por Cavaco (o maior despesista nacional, com efeitos em décadas), ainda quer ser enganada de novo?
Sem imagem de perfil

De Carlos Sousa a 21.01.2021 às 13:48

Mas esta situação é novidade para alguém?

https://arquivos.rtp.pt/conteudos/urgencias-hospitalares-lotadas (https://arquivos.rtp.pt/conteudos/urgencias-hospitalares-lotadas)

 

https://arquivos.rtp.pt/conteudos/caos-nas-urgencias-hospitalares (https://arquivos.rtp.pt/conteudos/caos-nas-urgencias-hospitalares)

 

https://www.jn.pt/local/noticias/setubal/setubal/caos-na-urgencia-de-setubal-esgotou-oxigenio-para-idosos-10394727.html (https://www.jn.pt/local/noticias/setubal/setubal/caos-na-urgencia-de-setubal-esgotou-oxigenio-para-idosos-10394727.html)


Porque é que este ano há esta histeria toda?

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 21.01.2021 às 14:33

Lamentavelmente, este nosso Portugal só funciona razoavelmente se houver MEDO.
Os emigrantes portugueses funcionam bem porque têm medo de voltar à casa portuguesa afamados de falhados e têm medo de ser mal sucedidos nos países de acolhimento.
Esses países são geralmente muito mais organizados que o nosso, têm meios de controlo e sanções mais eficazes e não toleram "baldas" e por isso os portugueses que lá estão andam "de esquerda em linha".
O Portugal de Salazar funcionou muito melhor que a actual democracia porque o MEDO, estava instalado. 
Quem "deitava as unhas de fora", sujeitava-se ao "entalão".
Eu creio que o comportamento actual dos portugueses está atavicamente relacionado com a Inquisição que, por cá, fez imensos estragos.
Quando não há controlo apertado não há auto disciplina e lá vem a "balda".


 
  
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 21.01.2021 às 18:02

Os emigrantes são exactamente a prova de que os Portugueses, individualmente, não são piores do que ninguém. Basta sair para um regime que permita o seu florescimento. 
Claro que há outro argumento: o de que os emigrantes são Portugueses seleccionados dentro dos que não precisam, nem querem, colo do Estado. 

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Elvimonte

    Quer a literatura científica, quer a evidência emp...

  • Anónimo

    De salientar que é sabido e conhecido que os subsc...

  • Anónimo

    E vê alguma crítica? Vê, ouve ou lê alguma notícia...

  • Anónimo

    HPS, ouvindo isto:https://observador.pt/programas/...

  • Anónimo

    HPS,agradeço a colocação no tempo do vídeo que des...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2020
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2019
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2018
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2017
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2016
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2015
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2014
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2013
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2012
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2011
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2010
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2009
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2008
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2007
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D
    196. 2006
    197. J
    198. F
    199. M
    200. A
    201. M
    202. J
    203. J
    204. A
    205. S
    206. O
    207. N
    208. D