Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Fujam, vem aí o serviço público

por Zélia Pinheiro, em 07.09.12

É agora: a RTP tem nova administração, a privatização e a concessão já foram à vida, já podemos com segurança começar a discutir o serviço público.

Acho que as coisas estão maduras para que alguém, com toda a frontalidade, venha finalmente dizer a verdade que os portugueses ainda ignoram: concursos, talk-shows, casamentos reais, "prós e contras" no Convento do Beato e muito futebol são todos imprescindíveis no serviço público de qualidade que o País merece. E não esquecendo que programas em que as estrelas da TV "ajudam instituições que necessitam de ajuda e apoio" a fazer "remodelações", "com o instinto de solidariedade no ar", irão "reforçar esta aposta no serviço público de televisão". 

O amplo debate que se espera gerar na sociedade portuguesa deve ter por base o princípio de que ninguém, na RTP ou fora dela, pode ficar de fora do serviço público. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

RTP: Não haverá greve

por Zélia Pinheiro, em 29.08.12

Neste caso da televisão, apesar de tudo, há uma coisa que me deixa descansada: ao contrário dos pilotos da TAP ou dos médicos do SNS, nunca iremos assistir a uma greve dos jornalistas da RTP.

Autoria e outros dados (tags, etc)

O mecenato cultural em debate na RTP2

por Zélia Pinheiro, em 27.02.12

A cultura é "um  _____, de _____ e de _____, de _____ e de ______ e um ______ que se vai basear imenso na ______e na _____" (António Gomes de Pinho, presidente da Fundação de Serralves, RTP2).


Preencha os espaços vazios:

  1. 
criatividade

  2. factor estratégico

  3. inovação

  4. novo paradigma

  5. identidade

  6. coesão nacional

Nota: algumas palavras poderão ser utilizadas mais do que uma vez.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Professores que não falam todos os dias

por Zélia Pinheiro, em 13.07.11

Uma opinião a ler hoje com atenção é a de Jorge Miranda, no Público, sobre os CTT e a RTP: "Contesto a privatização dos CTT, por causa do serviço público essencial que desempenha, presente nos lugares mais recônditos do país (que, muito provavelmente serão abandonados por quem os vier a tomar) e desempenham esse serviço com elevado nível, com excelentes instalações e dando lucros", escreve Miranda, acrescentando que nos Estados Unidos e no Brasil o serviço de correios está constitucionalmente reservado ao Estado.

Sobre a RTP, é lapidar: "apoio a privatização da RTP que em nada se distingue, para melhor, das outras estações de televisão. Sabendo-se que os proprietários se lhe opõem, ao que parece por temerem a concorrência na publicidade, o que aqui vier a ser decidido será esclarecedor sobre se prevalecem esses interesses ou a autoridade do Estado".

Há professores que, quando falam, dizem alguma coisa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Para mais tarde recordar

por Pedro Correia, em 02.11.09

"Sócrates não teve dificuldade nenhuma em constituir o Governo."

 

"Porque é que o primeiro-ministro haveria de deitar fora pessoas com mérito? Teixeira dos Santos, Luís Amado e Vieira da Silva são grandes ministros em qualquer governo, em qualquer circunstância."

 

"Mariano Gago é glorificado pelas instituições da ciência."

 

"É um Governo para enfrentar os problemas que o País tem pela frente. Só por um exercício diletante se podia calcular que Sócrates esquecesse os eixos fundamentais do Governo anterior, que foram ministros competentes, que fizeram reformas."

 

"[Os novos ministros] são pessoas qualificadas, ninguém pode pôr isso em dúvida."

 

"É um Governo bastante forte. E vai prová-lo com certeza absoluta."

 

"Este Governo´é coerente, tem uma política bem organizada e vai lutar para resolver os problemas do País."

 

"Esses [partidos da oposição] são a favor da confusão."

 

Emídio Rangel no programa 'Directo ao Assunto', da RTP-N

Autoria e outros dados (tags, etc)

Criticar não é lançar à fogueira

por Pedro Correia, em 21.10.09

José Saramago critica tudo e todos: está no seu direito. O que não faz qualquer sentido é o escritor - ou alguém por ele -, ao receber críticas igualmente legítimas, queixar-se de estar a "ser alvo de um processo inquisitorial". Só em ditadura existem concepções deste género. Mas foi precisamente esta a expressão que ouvi três vezes esta noite, na RTP N. Na óptica do canal público, criticar, quando o visado é Saramago, não é simplesmente criticar: é desencadear "um processo inquisitorial".

Seria do mais elementar bom senso a RTP não empregar estas expressões de forma leviana: criticar um escritor, por mais duras que sejam as críticas, nada tem a ver com a fogueira da Inquisição. Mas provavelmente isto é exigir de mais à RTP.

Autoria e outros dados (tags, etc)

A memória e a falta dela

por Pedro Correia, em 09.08.09

 

A segunda morte de Raul Solnado. A ler aqui.

Autoria e outros dados (tags, etc)

O "libertador" Mugabe

por Pedro Correia, em 07.12.07
O Filipe não gostou disto. Eu também não.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Salva qualquer um com magros resultados no balanço...

  • Anónimo

    o pescador é um predadoranualmente são lançadas no...

  • Anónimo

    os seres humanos anteriores à agricultura morriam ...

  • António

    A I.L. pode não ter amarras, mas tem tiques. Não f...

  • Anónimo

    Não havendo escrúpulos,sem atenção à diversidade d...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2008
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2007
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2006
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D

    subscrever feeds