Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Convite à rebelião

por Pedro Quartin Graça, em 25.06.10

Paulo Campos, secretário de Estado das Obras Públicas, e Jorge Lacão, Ministro dos Assuntos ParlamentaresAs declarações do ministro dos Assuntos Parlamentares Jorge Lacão ao afirmar que poderão ser cobradas portagens nas três autoestradas SCUT (sem custos para o utilizador) do Norte e Centro do país enquanto os diplomas da oposição de revogação não forem promulgados feitas logo após a oposição ter aprovado no Parlamento, na generalidade, a revogação da aplicação do sistema de identificação eletrónica de veículos (vulgo CHIPS) com o argumento técnico de que a votação na generalidade "foi apenas intercalar" e, como tal, "sem eficácia externa", revelam o mais total e completo desprezo pela decisão da maioria dos representantes do povo português e são um verdadeiro "convite à rebelião" popular nas zonas afectadas. Esperemos que o bom senso regresse às mentes do ministro e do secretário de Estado Paulo Campos sob pena dos mesmos irem ter dias muito difíceis nas próximas semanas...

A 11ª Legislatura

por João Távora, em 15.10.09

 

Uma nação verdadeiramente evoluída, na minha opinião, seria sempre parlamentarista: os representantes, quando eleitos por vontade expressa dos cidadãos, além de exercerem o poder legislativo, monitorizam a governança sob distintas perspectivas. Esta última propriedade confere ao parlamento uma importância inigualável. Se assumido com honestidade e dedicação, o papel de deputado é de uma enorme nobreza, e um parlamento plural, dinâmico e responsável, é pedra basilar de uma nação livre.

 

Na imagem: S. Bento, a sala do Senado

And the winner is...

por Pedro Correia, em 24.08.09

 

ANTÓNIO JOSÉ SEGURO foi considerado o melhor deputado do ano legislativo que agora termina na votação que decorreu de sexta-feira a domingo aqui no Corta-Fitas e também no Delito de Opinião.

Houve 45 votos, distribuídos desta forma:
António José Seguro (PS) 18
Paulo Rangel (PSD) 12
Nuno Melo (CDS) 9
Francisco Louçã (BE) 4
Foi igualmente proposto o nome do deputado comunista Honório Novo, que não teve nenhum voto.
 
Curiosamente, no Corta-Fitas Rangel foi o mais votado. Os votos aqui distribuiram-se desta maneira:
Paulo Rangel 8
António José Seguro 7
Nuno Melo 5
Francisco Louçã 2
 
Já no Delito de Opinião a votação foi a seguinte:
António José Seguro 11
Paulo Rangel 4
Nuno Melo 4
Francisco Louçã 2
Decidi contar também os dois votos do Rui Costa Pinto, no seu blogue Mais Actual – um em Seguro, outro em Rangel.
 
Razões para a escolha do parlamentar socialista?
Eis algumas, anotadas nas caixas de comentários dos dois blogues:
Pelo sinal que deu aos cidadãos que na politica devemos seguir a nossa consciência em vez dos carneirismos politicos que os partidos estimulam, logo pela credibilização dos deputados como representantes do povo e não dos interesses sectarios dos partidos, o meu voto vai para António José Seguro.”
“Por ter votado contra a lei do milhão de euros em dinheiro vivo para o financiamento partidário.”
AJS destacou-se porque foi capaz de assumir a sua voz própria, num dado momento, contra tudo e contra todos.”
“Numa bancada com 121 almas, foi das poucas que pensou pela própria cabeça.”
A transparência que deve existir no Estado e no exercicio de funções públicas fazem de AJS uma referência a reter no panorama político do país.”

Deputado do ano: o melhor dos cinco

por Pedro Correia, em 23.08.09

 

Prossegue ainda hoje o desafio que lancei desde sexta-feira aos colegas de blogue e aos leitores para escolherem o melhor deputado deste ano legislativo que agora termina a partir dos cinco nomes que seleccionei - um por cada partido parlamentar:

 

 António José Seguro (PS)

Francisco Louçã (BE)

Honório Novo (PCP)

Nuno Melo (CDS)

Paulo Rangel (PSD) 

 

Lembro também que poderão votar duas vezes. Aqui e no Delito de Opinião. Amanhã anuncio o vencedor.

Deputado do ano: o melhor dos cinco

por Pedro Correia, em 22.08.09

 

Mantenho o desafio aos colegas de blogue e leitores para escolherem o melhor deputado deste ano legislativo que agora termina a partir dos cinco nomes que seleccionei:

 

António José Seguro (PS)

Francisco Louçã (BE)

Honório Novo (PCP)

Nuno Melo (CDS)

Paulo Rangel (PSD) 

 

Lembro também que poderão votar duas vezes. Aqui e no Delito de Opinião. Segunda-feira anuncio o vencedor.

Deputado do ano: o melhor dos cinco

por Pedro Correia, em 21.08.09

 

Seleccionei aqueles que, segundo o meu critério, foram os melhores deputados de cada bancada na sessão legislativa que agora termina.

Estes cinco:

António José Seguro (PS)

Francisco Louçã (BE)

Honório Novo (PCP)

Nuno Melo (CDS)

Paulo Rangel (PSD)

Durante três dias, nesta caixa de comentários, estes nomes ficam à votação dos restantes autores e dos leitores do Corta-Fitas - a ver qual deles merece ser eleito deputado do ano. Com a escolha virá uma surpresa que divulgarei na devida altura.

Aguardo então os vossos votos a partir de agora.

 

Votação também em curso no Delito de Opinião.

António José Seguro, deputado do ano

por Pedro Correia, em 18.08.09

 

Em 2008, elegi Manuel Alegre. A justificação para a minha escolha de 2009 aqui.

Paulo Rangel, deputado do ano

por Pedro Correia, em 17.08.09

 

Em 2008, elegi-o também. A justificação para a minha escolha de 2009 aqui.

 

Nuno Melo, deputado do ano

por Pedro Correia, em 15.08.09

 

Em 2008, elegi Diogo Feio. A justificação para a minha escolha de 2009 aqui.

Honório Novo, deputado do ano

por Pedro Correia, em 14.08.09

 

Em 2008, elegi António Filipe. A justificação para a minha escolha de 2009 aqui.

Francisco Louçã, deputado do ano

por Pedro Correia, em 13.08.09

 

Em 2008, elegi Ana Drago. A justificação para a minha escolha de 2009 aqui.

Excentricidade minha

por Tiago Moreira Ramalho, em 30.01.09

Que se me perdoe a interrupção na emissão FreeportGate, mas aconteceu hoje algo de grande importância que foi "esquecido". Toda a oposição votou contra o "Orçamento Suplementar" e contra as medidas nele previstas, proposto pelo governo. Desde o Paulo Portas ao Jerónimo de Sousa, todos consideram as medidas más ou insuficientes. Isto mostra, de forma evidente, o clima que se vive no Parlamento: o de uma ditadura da maioria. O PS vota favoravelmente qualquer proposta do governo e a discussão séria e aberta sobre as questões fica para os cafés. Não há a percepção que aquilo não é um jogo, mas sim a construção de um país. A teimosia suplanta a busca da verdade e é preferível avançar com algo mau a discutir para chegar a uma coisa melhor. As maiorias absolutas apodrecem o sistema.

Last man stand (3)

por Tiago Moreira Ramalho, em 30.12.08

Leio, por exemplo aqui, que a actuação do Presidente da República foi fraca. Nada aconteceu. Pois não, nada aconteceu. O que é que poderia acontecer? Quais eram as alternativas?

Não promulgar. Sim, é possível, não aconteceria nada a Cavaco Silva dado não existirem sanções previstas. Mas, quando eleito, o Presidente da República jurou cumprir a Constituição e não poderia nunca, pela sua parte, colocá-la em causa nesta matéria.

Dissolver a Assembleia da República. Claro, é sempre uma possibilidade, mas quais seriam as consequências práticas? Um reforço da legitimidade do PS que ganharia novamente, a manutenção da lei pois os deputados seriam na maioria os mesmos e as direcções dos partidos também. Instabilidade política numa época de crise. Nada de bom.

Cavaco Silva fez tudo o que podia para que a lei não fosse avante, saiu dos circuitos próprios da política instituicional e veio falar directamente à nação, ele, que tão pouco fala. Quem esteve mal, muito mal, em todo o processo foi o Parlamento, e é para o Parlamento que se devem direccionar as críticas.

Melhor deputado ou deputada do ano

por Pedro Correia, em 25.08.08

Já elegi os que me pareceram os melhores deputados do ano em cada bancada parlamentar. Recordo-os, um por um:

Ana Drago (BE)

António Filipe (PCP)

Diogo Feio (CDS)

Manuel Alegre (PS)

Paulo Rangel (PSD)

Falta ainda eleger o melhor deputado/melhor deputada do ano parlamentar 2007/08. Aceitam-se sugestões desde já. Depois cá estaremos para as discutir.



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anónimo

    andam sem máscara na Horta

  • Vasco Silveira

    Caro SenhorEu infelizmente não estou com cagaço: e...

  • pitosga

    A nossa alma de soldador está nas viseiras de plás...

  • pitosga

    A ladaínha é longa como qualquer uma que se preze....

  • pitosga

    Vasco Mina,Simples. E como tal, muito bom.ao


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2008
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2007
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2006
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D