Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Medalhas

por João Távora, em 06.08.12

 

Nem a fraude de quarenta anos de determinismo socialista justifica a rabugice generalizada por causa das medalhas falhadas por uns quantos mais ou menos abnegados atletas nas Olimpíadas de Londres. Acontece que não depende disso nem a glória da Pátria nem a saída da crise – coisa que, desculpem-me o incómodo, é mesmo coisa séria. Eu sei que as pessoas nesta época estival têm alguma tendência para a frivolidade e facilmente caem na armadilha de projectar as suas frustrações num triplo salto falhado, num tiro ao lado ou corrida perdida por atletas anónimos a quem nunca ninguém, nem os jornais desportivos, prestou a mínima atenção.
Eu sei que o Estado há quarenta anos vem investindo avultados milhões de euros com auspiciosas infra-estruturas desportivas, dignas de filmes americanos ou da velha propaganda dos países da cortina de ferro: como cogumelos despontaram nas cidades, vilas e aldeias ginásios, pistas, piscinas, campos de futebol, de basquete, de Beisebol (é verdade – é em Abrantes!) de voleibol ou polivalentes, com a vã promessa de gloriosos amanhãs que tardam cantar. Mas acontece que assim como o betão não substitui a vontade, inspiração e crer dum povo, também não resolve a espinhosa contrariedade das probabilidades estatísticas. De resto os mais atormentados com o fenómeno bem podem consolar-se com o facto de até à data a Áustria, ditosa pátria da música, não ter obtido nenhuma medalha; e os suíços que produzem cronómetros como ninguém, apenas ontem terem alcançado a primeira.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Em terras de Sua Majestade

por João Távora, em 28.07.12

Gostei do espectáculo de abertura dos Jogos Olímpicos de Londres. A antítese de Pequim sem conceder na grandiosidade. Uma retrospectiva e retrato da mais cosmopolita cidade europeia, o maior entroncamento étnico da Europa em que por ironia do destino os "povos de todo o mundo" cumpriram a exortação de Carl Marx por via do capitalismo. A capital da orgulhosa e idiossincrática Grande Bretanha transformada numa passerelle para a extraordinária iconografia pop que o Reino Unido produziu e exportou para o mundo, como o fizera nos séculos anteriores com a revolução industrial e a própria democracia. Foi afinal um retrato da civilização ocidental, com todos os seus defeitos e virtudes, em que afinal a Inglaterra mantém excepcional influência e liderança.

Reconhece-se também em todo o guião um descomplexado estímulo ao orgulho nacional contrabalançado com a exibição do refinado e proverbial sentido de humor britânico, a regenerativa qualidade que as pessoas inteligentes cultivam de se rirem de si próprias. 
De resto aos mais puritanos relembro que os espíritos verdadeiramente eruditos usam do privilégio de apreciar a arte efémera (quantas vezes perpetuada pelos insondáveis desígnios das modas), um privilégio proibido àqueles cuja sorte ou azedume gerou uma mente limitada ou preconceituosa. Um fenómeno que a democracia jamais conseguirá superar. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Aos seus lugares!

por João Távora, em 27.07.12

 

Convoquei a miudagem para que logo às 21,00hs larguem as suas rotinas e o Canal Disney para assistirmos todos juntos à transmissão da abertura dos Jogos Olímpicos de Londres. Sabemos bem que em matéria de pompa e circunstância os ingleses são insuperáveis. 
Descontando uns quantos fanáticos que estarão no estádio da luz, tudo aponta para que logo à noite mundo inteiro se reúna a assistir em directo a um acontecimento histórico. 

Autoria e outros dados (tags, etc)



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Costa, Costa! Então já não há um pouquinho de verg...

  • Anónimo

    O Costa é Costa, o Costa é hipócrita e demagogo, o...

  • Anónimo

    O peixe oficial é mais raia que o parta.Henrique P...

  • Anónimo

    Caro senhor, o Henrique Pereira dos Santos tem vin...

  • Pedro Nunes

    Já tinha saudades de ler os textos do Henrique.


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2008
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2007
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2006
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D