Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Notícia do dia - Manuela Ferreira Leite no "Corta-Fitas"

por Pedro Quartin Graça, em 01.04.10

Surpreendendo, inclusive, os que lhe estão mais próximos, e naquela que foi a resposta inesperada ao convite que Duarte Calvão lhe fez antes de abandonar o PSD, a verdade é que a ex-Presidente do PSD aceitou ser a nova colaboradora do "Corta-Fitas". Uma aquisição de peso que surgiu após a constatação feita pelos actuais colaboradores desta casa relativamente à aptidão da economista no manuseamento da tesoura, símbolo deste blog, conforme se pode constatar pela fotografia anexa.

Trata-se de uma iniciação de Manuela Ferreira Leite na blogosfera ela que, até agora, mantinha apenas uma coluna regular no caderno de Economia do semanário "Expresso".

É a notícia do dia. Damos as boas-vindas à nova colaboradora!

Últimas declarações da "Dama de Ferro"

por Pedro Quartin Graça, em 25.03.10


"Está à vista a perda da nossa independência económica"

 

Manuela Ferreira Leite, na última intervenção no Parlamento enquanto líder do PSD, lamentou ter considerado "essencial" viabilizar a resolução de apoio ao PEC. Apelou à "suspensão e reavaliação" dos investimentos públicos e considerou que "está à vista a perda da nossa independência económica".

 


Tem piada mas é ficcão do Gabriel Silva...

por Pedro Quartin Graça, em 25.03.10

 

"Se os deputados do PSD resolverem, por uma vez, pensar pela sua cabeça, cumprirem o mandato recebido dos seus eleitores, defenderem o interesse do país e desobedecerem, votando contra o PEC, acontece o quê? A sua líder demite-se?"

 

Retirado daqui.

Está encontrada a nova maioria

por Pedro Correia, em 28.09.09

 

 

Fazer maioria com o CDS? Para quê uma maioria com o CDS? O apoio parlamentar essencial de que José Sócrates necessita na nova legislatura está encontrado: vem da bancada do PSD. Lembremos factos: durante a campanha eleitoral, cabeças de lista sociais-democratas, como João de Deus Pinheiro e Couto dos Santos, admitiram a formação de um novo bloco central, enquanto Paulo Mota Pinto não excluía esta hipótese. Mas lembremos mais: a própria Manuela Ferreira Leite, antes de ser líder do PSD, subscreveu o núcleo central da governação socialista. Elogiou a reforma da segurança social feita por Vieira da Silva. Aplaudiu a concertação orçamental conduzida por Teixeira dos Santos. Defendeu a celebração de pactos PS-PSD para a justiça, segurança interna e leis eleitorais. Considerou "absolutamente essencial"  a reforma da rede hospitalar iniciada por Correia de Campos, condenando a "reacção emotiva" do PSD, ao contrário até de muitos socialistas. E destacou a "coragem" de Maria de Lurdes Rodrigues por levar a cabo a sua política educativa.

Era com esta líder que alguns, no PSD, sonhavam ganhar eleições. É com esta deputada, e alguns outros, que Sócrates sonha fazer maioria no Parlamento.

A noite da má língua

por João Távora, em 13.09.09

Ontem na SIC Notícias Manuela Ferreira Leite perderia sempre o debate “na secretaria”. Escolhido a dedo, o painel de "analistas" (à excepção de Graça Franco) foi redundantemente impiedoso para com a líder do PSD. Ricardo Costa, Bettencourt Resendes e Luís Delgado destilaram cada o seu ódio de estimação para com a candidata social democrata. De resto pareceu-me patética a intervenção de Ricardo Costa, sempre aos saltinhos na cadeira a repetir ad nausea as pretensas gaffes de MFL: o estribilho patriótico da questão TGV ou ao "escândalo" da visita à Madeira.

Esta lamentável exibição de preconceito e má fé só foi superada mais tarde no programa Eixo do Mal que por inércia assisti a uma boa parte: um programa inaudível em que os participantes semanalmente gritam impropérios à desgarrada, sem qualquer racionalidade ou pedagogia, os quais, suspeito, apenas os próprios acham graça. Uma vez mais a eminência parda Clara Ferreira Alves não teve o menor pudor em disfarçar um doentio despeito quase xenófobo para com MFL. Só faltou o social democrata Pedro Marques Lopes assumir-se a favor de Sócrates, e no meio desta crucificação Daniel Oliveira até teve uma intervenção moderada, imagine-se!

Passada a "borrasca", o panorama começa a ser analisado com mais clareza: o engenheiro técnico despediu um gabinete inteiro pela televisão, é legítima a candidatura à AR de Alberto João Jardim para que depois de terminado o seu mandato no Governo Regional da Madeira possa ingressar na AR, e o governo francês também está a rever as suas parcerias do TGV com a Espanha. Afinal, a aldrabice sempre tem as pernas curtas.

Tudo em cima da mesa

por Tiago Moreira Ramalho, em 09.05.09

É com um comentário que, houvesse pachecos à esquerda, se apelidaria de situacionista que Maria João Avillez começa a entrevista a Manuela Ferreira Leite, publicada hoje no i. É a única coisa menos boa, verdade se diga. O trabalho fotográfico está excelente e a entrevista de três páginas inteiras foi mais esclarecedora que qualquer aparição televisiva do último ano. Com uma honestidade que salta à vista, sem jogos de palavras nem fugas, nem as promessas a que estamos habituados nas vésperas de eleições, Manuela Ferreira Leite responde a tudo e confesso que me deixou, em algumas partes, de boca aberta, nomeadamente quando Maria João Avillez lhe diz que «o país não queria, nem mais um segundo, o PSD a governá-lo» e Manuela Ferreira Leite responde simplesmente que «Não quis o Dr. Jorge Sampaio. Alguém que claramente defende a estabilidade governativa mas que derrubou uma maioria absoluta no Parlamento. Julgo que é caso único na democracia» ou quando diz, sobre um cenário de bloco central com José Sócrates que «é absolutamente inviável, porque se há pessoas diferentes no país somos eu e o Engenheiro José Sócrates. Há casamentos que à partida sabemos que não funcionam».

Mas não esqueçamos que temos aqui uma política experiente, uma pupila de Cavaco, e quando Manuela Ferreira Leite diz que não haverá crise política em cenário de maioria relativa, não o faz de forma inocente. Salvaguarda-se para o possível milagre. Jogada arriscada, principalmente vinda da número dois do último governo do PSD que, curiosamente, e a fim de ter uma maioria absoluta, se coligou com o CDS.

Tirando tudo isto, que são apenas os focos de atenção, as notícias sobre a notícia, vale muito a pena ler a entrevista no seu todo. Mais do que isso, seria um exercício muito interessante comparar esta a uma entrevista a José Sócrates e tirar daí conclusões.

 

imagem roubada ao i

Quem tem medo do lobo mau?*

por Tiago Moreira Ramalho, em 09.01.09

A líder do PSD desafiou o Primeiro Ministro para um debate. Todos temos uma ideia de uma Manuela Ferreira Leite que não sabe discursar ou debater. Todos temos uma ideia de um José Sócrates que arrasa qualquer oponente com a sua retórica. Mas o Primeiro Ministro, através de Augusto Santos Silva, recusou o desafio que lhe foi feito. Está tudo dito.

 

*para ler a cantarolar.



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anónimo

    pelo seu comentario se calhar nunca trabalhou para...

  • Anónimo

    Sem dúvida, um excelente texto. Que bem fundamenta...

  • Anónimo

    Não é parva não Senhor...Dizem que pró ano, nos ós...

  • Anónimo

    chamar a Holanda um pais civilizado é uma pura abe...

  • Anónimo

    Está é tudo doido! Matem-se todos já! Deixem de co...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2008
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2007
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2006
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D