Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Isabel Jonet, ainda...

por Corta-fitas, em 09.11.12

 

O pecado de Isabel Jonet é a sua dicção, digamos, a maneira como mexe as mãos e pisca os olhos: é a sua condição social de «privilegiada», como agora se diz, o que, segundo a acefalia reinante, a desqualifica para qualquer intervenção pública. Mesmo sendo Isabel Jonet uma pessoa com um currículo a todos os títulos inatacável no trabalho de campo de combate à pobreza, qualquer consideração que faça sobre os mais «desfavorecidos» será considerado um «insulto», à imagem daquilo que se passou com Alexandre Soares dos Santos, por exemplo (já agora, como está a correr esse boicote ao Pingo Doce?). O dado preocupante nesta história é este (não é o «boicote» ao Banco Alimentar, que será feito por catorze pessoas com contas Twitter): a radicalização das várias sensibilidades sociais e políticas que conduzirão, tragicamente, a uma situação onde será impossível qualquer tipo de consenso sobre aquilo que o país tem de fazer.


Lourenço Ataíde Cordeiro - Complexidade e Contradição

O início de uma longa batalha

por João Távora, em 28.11.10

 

Se ainda não foi, ainda vai a tempo de dar um saltinho ao supermercado para ajudar a encher um carrinho de compras para o Banco Alimentar Contra a Fome: por estes dias de crise, este é um desafio que todos temos de assumir com redobrado esforço, pois constitui cada indivíduo o primeiro e último reduto da responsabilidade social, e do inegligenciável amor ao próximo. Se a atenção aos mais desfavorecidos não for uma descoberta no coração de cada um, não há futuro nem caminho para a comunidade a que pertencemos. Nestes dias particularmente duros compete-nos a todos uma resposta redobrada ás carências do nosso semelhante, agindo com magnanimidade nesta campanha. Mais, os tempos que aí vêm reclamam uma adesão firme ao chamamento que inevitavelmente se acentuará oriundo das paróquias e associações que são acolhimento dos mais desesperados casos de carência material e sofrimento psicológico. O desafio principal deste socorro pertence e pertencerá a cada um de nós, e não é transmissível a qualquer entidade abstracta, cega e distante da realidade que está no nosso bairro, à nossa porta, à frente dos nossos olhos. Tempos de excepção desafiam Homens excepcionais, na caridade e na entrega tanto quando dispensam decretos e demagogias.



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • João Távora

    Bora então para outra freguesia beber umas mines!

  • Anónimo

    "foi" é mesmo assim ou é um erro do sistema?

  • Anónimo

    memórias do cárcere«O velho era um fidalgo do Alto...

  • Anónimo

    É apenas uma paz podre.Vamos esperar e aguardar. A...

  • Anónimo

    "(...) foi verificar"E V. não segue o acordês nem ...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2008
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2007
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2006
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D