Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O meu filme preferido de Natal

por Pedro Correia, em 24.12.08

É este.

Um "great" Natal

por Pedro Correia, em 24.12.08

 

A pobreza lexical do português enquanto “língua de comunicação” vai-se acentuando de ano para ano com a contaminação de termos americanos traduzidos à letra para dar um ar modernaço ao paleio. Tornou-se moda, por exemplo, desejar uma “grande noite” em vez do clássico boa-noite a rematar os noticiários televisivos mais tardios. E acabo agora de ouvir a expressão “Desejamo-vos um grande Natal”, também na televisão. Já dizia o outro que Natal é quando um homem quiser. Mas “um grande Natal” não será Natal a mais?

Não é preciso contratar detective para perceber que se trata da importação do adjectivo “great” para qualificar tudo – da noite que antes se desejava boa ao Natal que noutras épocas se pretendia feliz.

Estas traduções atamancadas são pura perda de tempo. Sugiro que se traga o termo americano para a nossa língua sem mais incómodos. E ponho já a ideia a prática. Desejo-vos a todos um “great” Natal.

Natal 2008: um retrato português

por Pedro Correia, em 24.12.08

Escutado ainda há pouco nos telediários: 

.........................................................................................................

 

Há uma vítima mortal na estrada. A única até agora.

 

O trânsito está a decorrer com toda a normalidade.

 

A taxa de natalidade tem estado a cair desde o início da década de 80.

 

Hoje é dia de tolerância de ponto para os funcionários públicos. Mas há quem trabalhe sempre, mesmo logo à noite. Deixam para trás a família, na mesa da ceia, por dever profissional.

 

Nesta altura do ano aumentam os acidentes domésticos relacionados com lareiras, velas ou mesmo decorações de Natal. Há sempre o perigo de alguém cair para cima da lareira. A estabilidade da árvore de Natal é também um factor a ter em conta.

 

Os sabores do Natal adoçam a boca dos portugueses depois de um ano com alguns dissabores.

 

As rabanadas também podem ser chamadas fatias douradas ou fidalgas ou parideiras.

 

Quem deixou as compras para a última hora pôde fazê-las em algumas feiras. As bancas das hortaliças são as mais procuradas.

 

- Como estão os preços?

- Olhe, há coisas que são baratas e coisas que são caras.

Feliz Natal

por Tiago Moreira Ramalho, em 24.12.08

Desejo um feliz Natal a todos os amigos corta-fiteiros e a todos os excelentes leitores que por cá passam e que fazem desta uma grande casa. A todos um grande abraço.

 

P.S.: este é só porque o anterior estava demasiado... verde!

Postal natalício para Belém

por Pedro Correia, em 23.12.08

O Presidente da República surgiu ontem em imagens televisivas, recebendo o ministro da Justiça em Belém, com várias garrafinhas de uma conhecida água mineral sobre a mesa, com o rótulo convenientemente virado para os espectadores. Não havia necessidade de fazer cair Cavaco Silva nesta armadilha publicitária. Os seus assessores têm a obrigação de saber que o representante máximo do Estado português não pode servir de veículo voluntário ou involuntário de promoção de marcas, devendo preservá-lo de qualquer rasto de polémica deste género. Ainda por cima, as tais garrafinhas fajutas de um quarto de litro eram de plástico e não de vidro reciclável, o que não abona nada a favor das preocupações ambientais e ecológicas do Presidente. Para a próxima arranjem um vulgar, tradicional e conveniente jarrinho, está bem? E digam não ao plástico. Feliz Natal.

Sugestões para o Natal

por Pedro Correia, em 22.12.08

Estas (da FNAC)

... e mais esta (do Jorge Ferreira, com o delicioso pormenor de o livrinho, por sinal bem carote, ser do ex-ministro João Cravinho, referência moral do PS)

..............................................................................................

Entretanto, vão lendo esta crónica do nosso João Tordo antes de encherem ainda mais a bolsa das operadoras telefónicas. Quem avisa, amigo é.

Consequências do 'stress' natalício

por Pedro Correia, em 22.12.08

Já uma pessoa não pode meter a porcaria de um saco de pinhões no bolso que o raio do alarme dispara logo. Reparem só no que aconteceu a Abílio Curto, antigo pilar do poder autárquico socialista. Há semanas em que mais vale ficar em casa...

Natal subversivo

por Corta-fitas, em 24.12.07

O queijo vem da queijaria clandestina da Ti Adelaide, o doce para as azevias será feito aqui mesmo, segundo a receita e os preceitos da minha avó, que não dispensa a colher de pau. Já comprei um brinde para enfiar no bolo-rei, só me falta arranjar a fava. O café será servido em chávenas de loiça (what else?). Quem quiser fumar pode, desde que não abuse, por causa das crianças. A televisão ficará em off, naturalmente.

Silent night, holy night...

por Corta-fitas, em 22.12.07
- Então, fofinho, e o que queres que o Menino Jesus te deixe no sapatinho, um Counter-Strike ou um Mortal Kombat?

O Natal é quando um homem puder

por Corta-fitas, em 22.12.07

Por entre destroços de gente já desaparecida, incapacitada pela doença ou separada, há cada vez mais pessoas à minha volta a resmungar entre dentes: "Detesto o Natal!"



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anónimo

    um preso quando pendura o retrato usa uma moldura ...

  • João-Afonso Machado

    Muito obrigado.

  • Anónimo

    A César o que é de César e a Deus o que é de Deus.

  • Anónimo

    Há por aí uns imbecis que vão para as TVs e só fal...

  • Anónimo

    Para o Fundador.Como senti logo, a foto faz lembra...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2008
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2007
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2006
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D