Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Sobre o debate*

por João Távora, em 10.09.15

Foi um suplício assistir àquela seca e confesso que houve momentos em que mudei de canal. É extraordinário como o Passos Coelho não conseguiu desmontar com uma frase, nem é preciso mais, a "obra" do Costa na Câmara de Lisboa. A Câmara de Lisboa é a entidade mais subsidiada do país, só tem de fazer obras, pagar a funcionários, e quando se lhe acaba o dinheiro vai pedir ao Governo. Alguma vez isso é modelo para o país? Portugal não funciona assim, muito menos agora com as regras do Tratado Orçamental. O Costa diminuiu a dívida da Câmara devido a uma receita extraordinária, ainda por cima por uma decisão do Governo, não foi mérito da gestão socialista da Câmara. Então a esquerda anda a atacar o Governo com as privatizações e o Primeiro-ministro deixa passar esta? Só se lembrou da venda dos terrenos do aeroporto no final do debate e mesmo assim deixou o Costa ficar com a última palavra.

Foram várias as vezes que dei um murro no sofá de frustração porque o Costa não levou a resposta que devia. O PS é um partido unipessoal que vive da imagem do seu líder e da construção mediática em torno da sua "obra" na Câmara de Lisboa. A sua imagem passa incólume à forma como tratou António José Seguro e como agora despreza José Sócrates (não que isso me interesse, porque estão os dois bem um para o outro), apesar de ter tido o seu apoio e financiamento para chegar à liderança do PS. Isto diz muito da personalidade de António Costa. Já nem falo no Costa Ministro da Justiça, nomeadamente na sua intervenção no processo Casa Pia e nas alterações à Lei na sequência desse processo, ou na sua megalomania como Ministro da Administração Interna, entregando à GNR lanchas rápidas para vigilância marítima, obrigando o país a gastar ainda mais dinheiro devida à duplicação de meios (felizmente que não teve tempo de fazer mais asneiras...).

A demagogia e a aldrabice ficaram patentes na forma como descreve os efeitos da austeridade imposta pelos credores, omitindo porque é que Portugal ficou sem dinheiro e a Troika tutelou Portugal durante três anos. Além disso, todo o programa socialista é um exercício bacoco efectuado por economistas supostamente competentes, evidenciando o vazio que é o PS neste momento. Tal não é nada de diferente em relação ao que Guterres havia feito com os Estados Gerais, e depois foi o que se viu.

Não gostei da falta de intensidade e da dispersão do Primeiro-ministro. A mensagem tem de ser clara e concisa. O adversário não pode ficar sem resposta, os "moderadores" que se lixem. A esquerda está a usar as perguntas nos debates para fazer acusações e depois o Passos e o Portas têm de se ficar e só responder para o futuro? Não pode ser. Já na terça-feira com a bloquista foi a mesma coisa. Ela não apresentava medidas, só fazia acusações e queixinhas, e quando chegava a vez do Portas a "moderadora" queria que este só falasse no futuro e não pudesse rebatar a outra.

Não é possível construir o futuro sem entender o passado e por isso não se pode deixar o PS passar por entre os pingos da chuva na matéria da dívida, do Euro ou da integração europeia. Não se pode mudar tantas vezes de posição como o PS mudou. Não se pode ser pró-Syriza num dia e no outro já nem conhecer os gregos (não admira que o Costa faça o mesmo ao Sócrates...), não se pode ser europeísta quando a Europa nos financia o modo de vida e passar a ser "nacionalista" quando as regras ficam mais apertadas, não nos podemos queixar do "protectorado" quando temos de reduzir a dívida e já não nos importarmos quando nos obrigam a receber refugiados sem qualquer critério. Os hipócritas e os cínicos podem. O PS pode, à cara podre, por isso é que não merece confiança nenhuma.

 

* De um comentador anónimo, retirado daqui

Autoria e outros dados (tags, etc)



15 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 10.09.2015 às 19:43

"O PS pode, à cara podre, por isso é que não merece confiança nenhuma."



O PS merece a confiança que os eleitores lhe derem. Mas o comentador pode sempre depois vir dizer que se devia eleger outro povo, um que lhe mereça mais confiança.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 10.09.2015 às 20:37

O PS não é de confiança, mas se os portugueses lhe derem confiança, aguentem-se. Os eleitores são maiores e vacinados.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 10.09.2015 às 21:39

Náá, eu estava a brincar. O Passos já disse que os portugueses compreendiam e aceitavam os sacrifícios que lhes são impostos. 
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 11.09.2015 às 09:01

Não, a gente faz figas e pode ser que as dificuldades desapareçam.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 11.09.2015 às 10:34

Não entendi a sua resposta. Eu disse que o primeiro ministro afirmou que os portugueses compreendem e aceitam os grandes sacrifícios que lhe são impostos. Portanto, este governo vai ganhar outra vez e com maioria absoluta. 
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 11.09.2015 às 10:56

Pensei que estava a ironizar e ironizei também, peço desculpa.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 11.09.2015 às 12:39

Considere-se desculpado. Apenas notei falta de firmeza na sua confiança na capacidade de sacrifício do povo português e isso não está em linha com o que diz o nosso primeiro ministro. 
Sem imagem de perfil

De Septuagenário a 11.09.2015 às 08:41

Sem TGV e sem loucuras, que ganhe qualquer um, pois tem que haver alternância, prontes!


Nem era preciso eleições, ora um ora outro.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 11.09.2015 às 08:59

O melhor era fazer um sorteio, e depois culpava-se a sorte, ou o azar.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 11.09.2015 às 08:58

Aí está a arrogância do costume dos donos do regime. Bastou o Costa sair um bocadinho da "casca" e eles mostram logo a verdadeira face.
O Costa ontem quase que ralhou com o Vítor Gonçalves. Como é que o jornalista se atreve a fazer perguntas "difíceis"? Aliás, o Costinha até já avisou que o debate quinzenal na AR com a oposição é uma "estupidez". Para bom entendedor...

Portanto portugueses, se votarem PS já sabem que votam nisto. Depois aturem-nos.

http://jornais.sapo.pt/nacional/4063

http://jornais.sapo.pt/nacional/4089
Sem imagem de perfil

De BELIAL a 11.09.2015 às 10:52

Suspeito que ppc se esteja a guardar para bombardeamento, no último debate...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 11.09.2015 às 11:40

Suspeito que se estão a guardar documentos preciosos (?!) para bombardear o pedro e o paulo na última semana de campanha. Preparem-se que os submarinos e os recibos mensais tecnofórmicos podem submergir.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 11.09.2015 às 11:54

Essa cassete já tem pó. Tenta outra.
Sem imagem de perfil

De Zé a 11.09.2015 às 13:51

As melhoras.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 11.09.2015 às 14:20

Dói-te?

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Parabéns pelo texto. Excelente.Esta mulher, Clara,...

  • Branca de neve

    Pensa mal. A geringonça já providenciou a ditadura...

  • Anónimo

    1974, Setembro, LM:Antes de seguir para a cidade, ...

  • Anónimo

    Muito bem escrito.Devemos ter sido amigos e vizinh...

  • Sarin

    Porque nem sempre discordamos, permita-me partilha...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2008
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2007
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2006
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D