Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Será que chegou a nossa vez?

por João Távora, em 31.10.21
Tenho uma perspectiva conservadora, democrata-cristã (temperada de liberalismo é certo) como solução para o progresso da minha Pátria, e desde cedo tentei afirmá-la no partido de Amaro da Costa e Freitas do Amaral a que me associei em 76 quando o PDC foi irradiado do jogo democrático. Nessa coerência, nos últimos 15 anos juntei-me com alguns amigos a um dos melhores nortenhos que conheço, o Filipe Anacoreta Correia, para me bater pelos valores católicos que defendo e que tanto gostaria de ver reflectidos na governança do País, em sentido contrário à tese de Paulo Portas que quis um partido "abrangente" a concorrer no eleitorado do PSD. O resultado é o que se vê: temos 5 deputados no parlamento e o pior resultado de sempre em europeias obtido pelo Nuno Melo. (O problema daqueles que agora abandonam o CDS é que no fundo sempre se acharam superiores ao partido e às suas bases que aturaram com relutância para não dizer nojo. Serviram-se e agora vão-se embora - estão quase todos bem lançados, benza-os Deus. E não se esqueçam que ainda está por provar a genealidade do político Paulo Portas.)

Aqui chegados, anos e anos depois, a minha rapaziada (toda ela independente da política para viver - alguns deles bons monárquicos), tem hoje os dois pés no partido apoiada em Francisco Rodrigues dos Santos que sem dúvida é um guerreiro. E estamos decididos a fazer tudo para corresponder às expectativas daqueles que se identificam com a nossa mundividência. Apesar do condicionamento do Chega e dos Liberais estou em crer que pior do que conseguiram os nossos antecessores é difícil. O anúncio da morte do CDS foi um manifesto exagero, daqueles que receiam uma direita civilizada e afirmativa na corrida ao poder. Prefeririam sempre concorrer com palhaços inconsequentes. Será que chegou a nossa vez?

Tags:


8 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 02.11.2021 às 20:44

Oxalá tenha razão. É só o que posso desejar, porque estou órfão de voto. Votava no PSD se Rui Rio não fosse tão frouxo na oposição que fez a Costa. Com um político do calibre de Costa só há um tipo de oposição possível - feia, suja, e contínua, como ele fez a Passos Coelho. Rio se calhar é sério demais para a política. Considero que seria um excelente PM, mas não acredito numa maioria absoluta do PSD. Resta-me o voto de protesto.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 03.11.2021 às 10:05

Vai haver de certeza uma mudança. Mas não é o dr. Rio que a vai protagonizar, isso é mais que certo. Se se mantiver à frente da liderança do PSD, acredite que quem ganha as eleições é de novo o PS, ainda que em minoria de novo. E como o dr.Rui Rio sabe que o dr.Costa já não poderia contar mais com a esquerda, adivinhamos o que lhe está a passar pela cabeça neste momento, para realizar a sua maior ambição: contenta-se em ser um "vice" qualquer do Costa, numa espécie de coligação "informal", uma nova geringonça, mas desta vez  ao lado do Pan!!!  Como todos sabemos, a este o que lhe falta em escrúpulos, sobra-lhe em ambição e portanto tem arcaboiço para se coligar com qualquer coisa que mexa, até com o diabo se necessário, desde que este o alce ao poder. Portanto, no íntimo, o Rui Rio deseja que o ACosta se mantenha por lá, pois é o que mais lhe convém...
Mas imagine que o cenário que hoje temos se mantinha, com os socialistas no poder de novo e o RRio na oposição. Acha que devemos dar o nosso rico votinho ao dr.Rio, para ele continuar a fazer a oposição miserável e frouxa que lhe vimos?

Ora, perante estes cenários, não há nenhuma alternância democrática e teríamos a mesmice miserável de sempre. A mudança é necessária nos sistemas democráticos e neste momento do país é também urgente. Ela só vai ser possível com o dr.Rangel , porque é o único que consegue agregar todo o espaço não-socialista e além disso, temos a garantia de que não fará coligações com gente da espécie socialista.  
Na hipótese de não ganhar, o que não acredito, temos a certeza de que desempenhará o papel que lhe compete: ser a oposição que nunca houve e escrutinará detalhadamente todos os actos do governo! já demonstrou que tem essa capacidade e tem estratégia! Tem verve, tem ironia, é bom na argumentação... Acho que é a pessoa certa para o momento.


Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com



Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Nelson Goncalves

    Certo. Seguindo esse raciocínio não se podem const...

  • passante

    É o "Trump derangement syndrome" que se arranja cá...

  • VV

    Os funcionários e outros colaboradores que irão ex...

  • Ricardo

    Está mas é preocupadinho com a pensão diga lá,não ...

  • Elvimonte

    Ainda sobre CDSs e ataque especulativo à dívida po...


Links

Muito nossos

  •  
  • Outros blogs

  •  
  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2024
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2023
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2022
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2021
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2020
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2019
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2018
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2017
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2016
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2015
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2014
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2013
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2012
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2011
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2010
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D
    196. 2009
    197. J
    198. F
    199. M
    200. A
    201. M
    202. J
    203. J
    204. A
    205. S
    206. O
    207. N
    208. D
    209. 2008
    210. J
    211. F
    212. M
    213. A
    214. M
    215. J
    216. J
    217. A
    218. S
    219. O
    220. N
    221. D
    222. 2007
    223. J
    224. F
    225. M
    226. A
    227. M
    228. J
    229. J
    230. A
    231. S
    232. O
    233. N
    234. D
    235. 2006
    236. J
    237. F
    238. M
    239. A
    240. M
    241. J
    242. J
    243. A
    244. S
    245. O
    246. N
    247. D