Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Realidades paralelas

por Jose Miguel Roque Martins, em 11.04.21

Opiniões , estratégias, objectivos e interpretações, são natural e saudavelmente diferentes , idealmente gerando debate e correcções de perspectivas individuais.

Realidade e factos deviam ser partilhados por todos. Não é o que acontece.

Quando se olham para as estatísticas, em proporção dos habitantes, Portugal, os EUA, ou o Reino Unido, entre outros, apresentam piores resultados do que o Brasil. Apesar de disporem de um nível de riqueza francamente superior ao do Pais irmão, o que lhes permite ter mais meios para o combate á pandemia . Quem vê os telejornais, será difícil de não ficar com a impressão que o Brasil enfrenta a mais terrível crise de Covid do Planeta. O que fica? Os factos ou as impressões?

Os problemas do Brasil, por mais dolorosos que sejam, são nos mais distantes do que os nossos, servindo para ilustrar que se criam facilmente fábulas que, repetidas 1000 vezes, passam a verdades. Mesmo quando existe informação numérica e exacta que contraria frontalmente a tese. É oficial : as convicções sobrepõe-se mesmo à realidade.Deixamos de viver no mundo real e entramos na fantasia. 

Quando um regime, como os antigos estados comunistas, construíam muros para impedir os seus cidadãos de fugir, não deixaram de continuar a existir pessoas, ainda hoje, que continuam a achar serem esses regimes ideais.

Quando nos EUA,  construir muros para impedir a avalanche de pessoas que nele querem viver, passou a ser motivo de propaganda política para os residentes, nem assim o holocausto capitalista deixou de ser o pior dos mundos para muitos.

Cada vez mais, cada um de nós,  pertence a um grupo que tem uma visão completamente diferente da realidade dos outros. Tão distante, que vivemos, de facto,  em realidades paralelas. Na melhor das hipóteses partilhando algumas verdades com outros grupos.  Estes grupos não param de se multiplicar, com mais novas causas e credos. Enquanto assim for, o radicalismo veio para crescer.

E o difícil é  garantir que a nossa realidade é a certa.



Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anónimo

    'ó vivo do costa!'

  • Anónimo

    com ele é tudo uma limpeza

  • Margarida Palma

    Ah! não diga isso...

  • Anónimo

    Com o devido respeito,correção albanizacao em curs...

  • JPT

    Deve ser por isso que a natalidade está como está.


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2020
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2019
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2018
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2017
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2016
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2015
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2014
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2013
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2012
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2011
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2010
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2009
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2008
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2007
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D
    196. 2006
    197. J
    198. F
    199. M
    200. A
    201. M
    202. J
    203. J
    204. A
    205. S
    206. O
    207. N
    208. D


    subscrever feeds