Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Que vergonha, que vergonha, que vergonha

por henrique pereira dos santos, em 14.04.24

A AD, Montenegro e Miranda Sarmento andam há semanas a dizer que este ano iria haver uma descida do IRS de cerca de 1500 milhões de euros em relação a 2023.

O PS respondeu a isto inscrevendo uma descida de impostos mais ou menos da mesma ordem de grandeza no orçamento para 2024 e a Iniciativa Liberal anda há meses a dizer que é pouco (incluindo estar pelo menos desde a campanha eleitoral a dizer que a proposta da AD é um mero retoque de cerca de 200 milhões de euros e explicitamente perguntando a Miranda Sarmento, por Bernardo Blanco no parlamento, esta semana, se confirmava estas contas da IL, pergunta a que Miranda Sarmento não respondeu).

Por razões que a razão desconhece, o Expresso resolveu fazer a sua manchete desta semana com uma interpretação abusiva do que objectivamente vinha sendo dito pela AD (e realçado pela IL).

Verificando-se a asneira da manchete do Expresso, o que faz o director do Expresso, num raro texto do jornal aberto a todos?

Pois bem, o mesmo jornal que esteve anos a aturar as chiquelinas dos governos de Costa, que sistematicamente anunciava grandes coisa que, afinal, nos pormenores, eram outra bem diferente, em vez de assumir integralmente a sua incompetência no escrutínio dos governos, todos os governos, culpa Montenegro pelo facto do Expresso não verificar as afirmações dos políticos: "Afinal o Expresso errou. Pior. O Expresso publicou uma notícia falsa. Pelo facto pedimos desculpa aos nossos leitores. A publicação desta notícia seguiu as regras e procedimentos que exigimos antes da publicação de uma notícia. Não contávamos era com o facto de o primeiro ministro ter, no Parlamento, ludibriado os portugueses".

Em lado nenhum o Expresso consegue encontrar alguma afirmação de Montenegro que permita a interpretação que o Expresso fez.

Mesmo o que mais se aproxima do que poderia ser a interpretação do Expresso (o jornalismo não existe para fazer interpretações, existe para verificar factos) e que o director do Expresso cita, é uma manipulação do Expresso: os valores que Rui Rocha refere dizem respeito apenas aos 200 milhões, a resposta, evidentemente ambígua de Montenegro, diz respeito aos 1500 milhões, como facilmente comprova quem queira ir ao canal parlamento verificar o que de facto foi dito, como eu fiz.

"Confessando a sua “desilusão” com o programa de Governo, em particular sobre a dimensão da descida do IRS, Rui Rocha (líder da Iniciativa Liberal), afirmou que “o alívio do IRS em nenhum caso representa um alívio superior a 10 euros. Fica sempre abaixo desse valor”. Na resposta, Luis Montenegro, contrariou-o: “Na próxima semana vamos materializar a baixa de IRS para 2024. Vamos fazer com que o esforço fiscal dos portugueses sobre os rendimentos do trabalho seja desagravado em 1500 milhões de euros o que vai perfazer que aquele exemplo que deu não é realista. Vamos estar cinco, seis, sete [vezes], consoante os escalões, muito acima”, garantiu o primeiro-ministro".

O Expresso tem todas as razões para pedir desculpa, mas não é por Montenegro ter ludibriado quem quer que seja (o Expresso podia acusá-lo, como faz a IL, de ser ambíguo, mas isso seria reconhecer que a IL faz melhor escrutínio que o Expresso, ao ter identificado e deixado clara essa ambiguidade), é porque o Expresso faz muito mau jornalismo e os seus jornalistas serem totalmente viciados em quadrilhice, em vez de se esforçarem por verificar factos.


15 comentários

Sem imagem de perfil

De Ricardo a 14.04.2024 às 10:56

Mau mau mau!  Mas então o sr Balseberg (ou será Bildermão?) ainda manda no grupo Impresa e no Expresso ou não?? 
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 14.04.2024 às 13:36

Chicuelina.


É bom que a malta se entretenha com estas coisas no rectângulo, na Europa a cena não anda famosa. Demasiado fumo pars fingir que não vem aí fogo.
Sem imagem de perfil

De Filipe Costa a 14.04.2024 às 14:24

Eu sendo militante da IL, digo isto ao tempo, na IL todos desconfiaram, principalmente porque o governo disse não precisar de um OE rectificativo. Ninguém enganou ninguém, a oposição é que andou a dormir.
Imagem de perfil

De O apartidário a 16.04.2024 às 09:31

A oposição e(já agora) os "jornalistas " ?
Imagem de perfil

De O apartidário a 18.04.2024 às 15:32

Montenegro enganou os portugueses quando disse que iria reduzir o IRS em 1500 milhões. Porque afinal eram só 200 milhões, que os outros 1300 milhões já estavam previstos no Orçamento que está em vigor. A coisa pegou, mas há aqui duas questões que dizem muito deste (não) tema.

A primeira é esta: O governo enganou os portugueses... mas quais portugueses? Numa população que continua maioritariamente a sentir-se roubada porque recebeu menos IRS -- traduza-se para quem não entendeu que o IRS recebido é um mero acerto de contas que significa que o Estado lhe cobrou a mais e manteve nos cofres o seu dinheiro, durante os 12 meses anteriores -- e que genuinamente acredita que está a pagar menos impostos quando o Fisco nunca recebeu tanto dinheiro como nos últimos anos da governação socialista, com a receita fiscal a subir 30% entre 2016 e 2023 (os impostos indiretos, como o IVA, representam mais de metade do que lhe tiram do bolso), custa-me acreditar que "os portugueses" sequer tenham ideia do tema que tem dominado a semana.

https://www.sapo.pt/opiniao/artigos/que-portugueses-enganou-montenegro


Imagem de perfil

De Pedro Oliveira a 14.04.2024 às 16:53

"Peço desculpa aos nossos leitores, não voltará a acontecer", afirma Pereira.
E as outras mentiras todas ou fraudes propagandeadas por António Costa e pelos seus ministros, também, serão desmentidas?
As creches gratuitas?
O SNS a funcionar?
O problema da habitação resolvido?
Enfim, é só escolher.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 14.04.2024 às 17:27

Muito bem observado. Subscrevo! 
Sabe, o socialismo permaneceu demasiado tempo entre nós e acabou por se entranhar nos nossos hábitos, condicionar a nossa maneira de agir e até na nossa forma mentis. Levará algum tempo até que o ar se renove e as pessoas se libertem dessa configuração mental pavloviana. Respiremos fundo. 
Sem imagem de perfil

De passante a 14.04.2024 às 19:34

viciados em quadrilhice, em vez de se esforçarem por verificar factos


Confesso que foi em 2016, a olhar para as capas do jornais americanos acerca da sua eleição, que se me extinguiu a crença no mito do "jornalismo".


É triste, era lindo.
Sem imagem de perfil

De lucklucky a 15.04.2024 às 01:45

Para mim foi em 2003 a gota de água. Jornalistas são meros activistas.
Imagem de perfil

De Sérgio de Almeida Correia a 15.04.2024 às 05:28

https://x.com/otiliareisinho/status/1779511466254606409?s=46&t=-jTAoRnyXTAI8YpJeTZOCw



A má-fé e o despudor não têm limites. 😅 . Montenegro nunca falou em 3 mil milhões, só falou em 3 mil milhões.
Imagem de perfil

De henrique pereira dos santos a 15.04.2024 às 07:13

A soma de todas as reduções de IRS, e não esta medida em concreto. São estes mil e quinhentos milhões, mais 500 milhões da isenção de prémios de produtividade e mais não sei quanto do IRS jovem e coisas que tal.
Perfil Facebook

De Marques Aarão a 15.04.2024 às 09:27

EXPRESSO, SIC, ANA GOMES, PEDRO NUNO SANTOS, ALEXANDRA LEITÃO E O CORO
No habitual espaço de comentário, na SIC Notícias, Ana Gomes avalia a estreia do novo Executivo no Parlamento, bem como a polémica do alívio do IRS.
A estreia desastrosa da AD como Governo
SICNOTICIAS.PT
--------------------------
O </a>maior desastre é seu e do seu partido ao pretenderem defender a ideia de que existe um orçamento do anterior governo PS. Isso sim é um grosseiro embuste e uma escandalosa fraude, pela simples razão de que a partir do momento em que as medidas aí contempladas quando adotadas por um novo governo empossado passa a ser o orçamento do governo de Portugal. Tem que ser penalizados não só do ponto de vista politico mas também jurídico pelas manhosas atoardas lançadas ao vento querendo fazer de nós parvos. Informe-se junto de um constitucionalista credenciado e depois apareça por cá para contar como foi.
Sem imagem de perfil

De Anonimo a 15.04.2024 às 09:44

Vai ser fortíssimo. Só faltam o Pedro Guerra e o Ventura a comentar semanalmente
Imagem de perfil

De a. almeida a 15.04.2024 às 09:46

Subscrevo!
O Expresso limita-se a ser parte do coro, afinadinho, meso que a disfarçar. Quando não chega lá acima, às oitavas da exigência, canta em falsete.
Sem imagem de perfil

De balio a 16.04.2024 às 12:06


pergunta a que Miranda Sarmento não respondeu


a resposta evidentemente ambígua de Montenegro


Ou seja, temos a AD a afirmar durante semanas coisas ambíguas e que jamais esclarece. Quando o Expresso faz uma notícia errada sobre essas coisas, o Henrique Pereira dos Santos faz um post a criticar (e muito bem) o Expresso. Mas esquece-se de fazer um post a criticar igualmente a AD.
Não é muito surpreendente, tendo em conta que o Henrique Pereira dos Santos optou por votar na AD.

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com



Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes


Links

Muito nossos

  •  
  • Outros blogs

  •  
  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2024
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2023
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2022
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2021
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2020
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2019
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2018
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2017
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2016
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2015
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2014
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2013
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2012
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2011
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2010
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D
    196. 2009
    197. J
    198. F
    199. M
    200. A
    201. M
    202. J
    203. J
    204. A
    205. S
    206. O
    207. N
    208. D
    209. 2008
    210. J
    211. F
    212. M
    213. A
    214. M
    215. J
    216. J
    217. A
    218. S
    219. O
    220. N
    221. D
    222. 2007
    223. J
    224. F
    225. M
    226. A
    227. M
    228. J
    229. J
    230. A
    231. S
    232. O
    233. N
    234. D
    235. 2006
    236. J
    237. F
    238. M
    239. A
    240. M
    241. J
    242. J
    243. A
    244. S
    245. O
    246. N
    247. D