Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Resultado de imagem para rosa vermelhas

Vem isto a propósito do slogan da greve feminista "Não queremos flores, queremos direitos" expresso neste artigo de opinião de uma líder feminista. 

Ora, eu não consigo parar de pensar no quanto este slogan encerra para mim erros e enganos.

Sinto-me tentada a responder: Obrigada, mas como mulher que sou, prefiro flores. Flores é amor. Direitos são para compensar a falta de amor. Direitos é coisa dos tribunais. Que me interessa direitos se não for amada? Para fazer da minha vida um tribunal? Não, obrigada.

O verdadeiro slogan que defende as mulheres, seria "homens amem as mulheres", se as amarem, respeitá-las-ão. A violência doméstica não é uma questão de falta de direitos, é de falta de amor.

Precisamos do oposto, de uma cultura que invoque a sedução e não a disputa. 

Claro que devemos defender que a lei deve funcionar melhor. Infelizmente a polícia atua pouco. O processo de uma queixa à polícia é kafkiano. Devia ser agilizado com recurso aos meios digitais. Os tribunais não decidem nada em tempo útil e são caros. 

As leis devem ser mudadas para proteger os mais "fracos", sejam eles homens ou mulheres.

Mudem as leis para que as violações não fiquem sem culpados e as agressões não fiquem sem consequências, e os assédios morais não passem impunes.

Mudem as leis para que os reguladores façam cumprir a lei com sanções, sem ser necessário discutir direitos em tribunais, por exemplo, direitos laborais. As autoridades para as condições do trabalho deviam ser mais abrangentes (para proteger de coisas que normalmente só os tribunais têm competência para decidir). Assim protegiam o trabalhador (ou trabalhadora) no ativo sem ser necessário que os direitos sejam discutidos já num processo de despedimento e de recurso aos tribunais. Se os reguladores tiverem competências alargadas poupa-se algum trabalho aos tribunais.

 

Mas deixem as mulheres serem seduzidas e amadas.

Autoria e outros dados (tags, etc)



5 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 09.03.2019 às 12:53

Quanto mais se emancipa a mulher, mais livre e despreocupada se torna a vida dum homem ...
Sem imagem de perfil

De António a 09.03.2019 às 13:16

Estou deveras curioso por ler os comentários a este post. Boa sorte.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 09.03.2019 às 17:03

O Mundo Fragmentado, Cornelius Castoriadis  (https://www.wook.pt/livro/o-mundo-fragmentado-cornelius-castoriadis/111907)



para este psiquiatra a sociedade anda à deriva
principalmente neste rectângulo onde os 3 poderes não se entendem
'Amai-vos uns aos outros' está fora de moda
na minha falecida aldeia alentejana há 80 anos todos os filhos tratavam a Mãe por Senhora, actualmente o mais inofensivo é 'SUA VACA'
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 11.03.2019 às 13:16

«"mudem as Leis para que as violações não fiquem sem culpados, e as agressões não fiquem sem consequências ..., mas, "homens amem as mulheres, se as amarem, respeita-las-ão."»
E dêem-nos flores , sempre...
Sem imagem de perfil

De Tiro ao Alvo a 11.03.2019 às 17:05

Uma mulher que não gosta de flores é uma anomalia. Coitados dos homem que têm de conviver com ela.

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2008
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2007
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2006
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D