Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Pobretes mas alegretes

por João Távora, em 03.12.22

"Carlos Moedas teve a “infeliz” ideia de propor que os jovens em Lisboa ficassem isentos de pagar IMT na compra de casa. A medida aplicar-se-ia a jovens até 35 anos na compra de uma casa até 250 mil euros. A esquerda uniu-se para travar a medida com os seguintes argumentos: a medida era injusta porque seria preciso dar uma entrada (coisa que atualmente acontece sempre a quem recorre a um empréstimo bancário) e iria fomentar o endividamento numa altura de subida de juros. Qualquer destes argumentos é retórica pura. A esquerda em Lisboa, que esteve anos no poder, não só foi a principal responsável pelo crescimento absurdo do alojamento local que retirou do mercado milhares de casas como, em parceria com o Governo, promoveu uma política ativa de atração de estrangeiros com elevado poder de compra e que ajudou a tornar o preço das casas proibitivo. A estes indivíduos oferecem a possibilidade de pagar pouquíssimos impostos caso venham viver para Portugal. Já quando a possibilidade de poupar nos impostos é pensada para jovens portugueses chumbam a medida. Poupar nos impostos está visto que é só para alguns."

João Vieira Pereira no Expresso



8 comentários

Sem imagem de perfil

De Anonimo a 03.12.2022 às 13:03

O IMT é por si só uma aberração. Melhor só o imposto de selo que se paga na conservatória. 
Sem imagem de perfil

De balio a 03.12.2022 às 14:18

Má sugestão a de Carlos Moedas. O IMT, tal como os outros impostos, deve ser para todos ou não ser para ninguém. Não é justo que um homem que tenha um filho possa comprar casa em nome dele sem pagar IMT, outro homem tenha que pagar IMT por não ter filho.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 03.12.2022 às 22:38

Qualquer isenção é bem vinda, mas efetivamente para quem compra uma casa de 250.000€, o IMT não é preocupação, além de que quantos é que podem comprar casa nas condições atuais em Lisboa?
Por outro lado em Lisboa que casa compram 250.000€?
O Moedas de facto tem sido barraca atrás de barraca ... pois é isso 250.000€ em Lisboa dá para uma barraca.
 
Sem imagem de perfil

De Luis a 04.12.2022 às 08:52

E saem mais 2 ou 3 promessas de António Costa ao país em 3,2,1... 
Sem imagem de perfil

De balio a 04.12.2022 às 10:29


Carlos Moedas teve a “infeliz” ideia de propor que os jovens em Lisboa ficassem isentos de pagar IMT na compra de casa.


A ideia é efetivamente infeliz. Na prática, certas pessoas que têm filhos comprariam casa sem pagar IMT, fazendo a compra em nome dos filhos. Outras pessoas que, por motivos diversos, não têm filhos, não poderiam fazer a mesma coisa.


O IMT, a ser abolido, deve sê-lo para todas as pessoas. Não se deve criar mais favorecimentos fiscais.
Sem imagem de perfil

De Anonimo a 04.12.2022 às 14:52

E porquê os jovens (o que é um "jovem"?) e não os casais com descendência?
Tudo estúpido, desde a ideia aos argumentos (??) usados para a contrariar. Mas  a política fiscal em PT é isto, umas medidas avulsas sem grande sentido ou ligação. 
Sem imagem de perfil

De lucklucky a 05.12.2022 às 23:24

Do texto fica a triste ideia do que é a direita em Portugal. Resume-se a dar coisas grátis tal como a esquerda.

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes


Links

Muito nossos

  •  
  • Outros blogs

  •  
  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2023
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2022
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2021
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2020
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2019
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2018
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2017
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2016
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2015
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2014
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2013
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2012
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2011
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2010
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2009
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D
    196. 2008
    197. J
    198. F
    199. M
    200. A
    201. M
    202. J
    203. J
    204. A
    205. S
    206. O
    207. N
    208. D
    209. 2007
    210. J
    211. F
    212. M
    213. A
    214. M
    215. J
    216. J
    217. A
    218. S
    219. O
    220. N
    221. D
    222. 2006
    223. J
    224. F
    225. M
    226. A
    227. M
    228. J
    229. J
    230. A
    231. S
    232. O
    233. N
    234. D