Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Parabéns à prima

por João Távora, em 10.11.20

Para lá das subtis ressonâncias de disputas internas que este artigo releva de dentro da selecta bolha liberal-conservadora que conheço bem (alguns dos subescritores são meus amigos), o que sobra deste "manifesto" é o palco que dá ao Chega (não se fala de outra coisa) e o serviço que prestam à oligarquia socialista que começa a acreditar que poderá perpetuar-se no poder. Mesmo a tão virtuosos democratas ficava-lhes bem um bocadinho de humildade.

Adenda: 

A este propósito, transcrevo a opinião cristalina do João Gonçalves publicada no Facebook:

É preciso situar graficamente este texto no jornal. Está imediatamente ao lado de uma página cujo título é “acordo com o Chega é para toda a legislatura”, uma referência aos Açores. Depois, convém situá-lo politicamente. Eu saúdo-o. Porque vem simplificar o seguinte. Há no corpo político, orgânico e inorgânico, da Direita, ou seja, do que começa no PSD para lá, duas “doutrinas” como se diz no Direito. A primeira, representada, entre outros, pelos plumitivos desta prosa, “pensa” como o dr. Costa. Há “linhas”, “cercas”, “pilaretes” etc. que a Direita “mainstream” deve colocar entre ela a outras Direitas, uma amálgama que vai desde os “populistas” aos “iliberais” e aos ominosos “trumpistas”, por exemplo, para impedir que a Direita “virtuosa” seja contaminada pelas outras. São os herdeiros espirituais dos que, no PPD de 1979, não queriam a AD por temerem ser muito “reaccionária”. No entender desta Direita, pode conviver-se com as Esquerdas porque, apesar de Esquerdas, são “nossas”. E as Esquerdas, em geral, retribuem-lhe com idêntico carinho: “são direitolas fixes, dos nossos, que podemos tratar por tu, nas tvs, nos jornais, nos cafés, nos nossos escritórios colectivos”. A segunda Direita, por enquanto “de segunda”, não “chique a valer” como a primeira, valoriza o voto popular de outra maneira. Se o voto determinou a eleição de representantes de outras Direitas, então a Direita tem o dever politico e moral de pelo menos falar toda entre si antes de alguma dela se ir aninhar num edredão já cheio de outra gente, a saber, “deles”. É que para esta Direita - na qual me situo- há um “eles” e um “nossos” que não se confundem. O que aconteceu nos Açores é tão legítimo e, em certo sentido, lógico que até o dr. Costa anuiu, dizendo, e bem, que com ele não. Pois claro que não. Ele tem noção que os “dele” não são os “nossos”, coisa que nos “nossos” não é tão fácil de entender. A respeitabilidade democrática vem do voto popular, não vem de sermos muito amiguinhos uns dos outros e de partilharmos os mesmos gostos, gracinhas e fofuras. A política separa para unir mais à frente quem deve unir nas respectivas diferenças. O que se passou nos Açores foi um lance de inteligência política da Direita toda, e nada muda nos diversos “campos” dela. Sem uma autoridade política indisputável como em 2011-2015, a Direita ou é toda ou não é nada. O resto são conversas de chacha para “eles” aplaudirem. 



14 comentários

Sem imagem de perfil

De JPT a 10.11.2020 às 12:34

Desta Santa Úrsula que não se viam tantas virgens mártires.
Sem imagem de perfil

De Carlos Sousa a 10.11.2020 às 14:06

Gosto de ler estas contradições. 
Na América os trumpistas são uns malandros, no Brasil o Bolsonaro nem querem ouvir falar, cá é o Ventura que é populista.
Mas nos Açores o populista já serve para ir ao tacho.
As pessoas são engraçadas, alimentam o populismo, criam o monstro, e depois ai que del rei ninguém o segura.
Sem imagem de perfil

De balio a 10.11.2020 às 14:52


este "manifesto" (https://www.publico.pt/2020/11/10/politica/opiniao/clareza-defendemos-1938518)


Mas que raio de manifesto é este, que aparece numa página só disponível para assinantes de um determinado jornal?


Um manifesto a sério, genuíno, é aberto - quer-se lido e divulgado por todos! Não é uma coisa que só fica disponível para quem pagar para o ler!


Ainda para mais na era da internet - não se compreende um "manifesto" pelo qual se tem que pagar!
Sem imagem de perfil

De Portuga a 10.11.2020 às 14:58

Apoiado.
Sem imagem de perfil

De balio a 10.11.2020 às 15:03


A opinião do João Gonçalves é de facto cristalina. Para ele, há os "nossos", que incluem tudo aquilo que ele denomina "direita", e há os "eles", a esquerda. E para ele, claramente, o Chega! faz parte dos "nossos" enquanto que o PS faz parte do "eles". Ou seja, de forma cristalina, o João Gonçalves diz que está mais próximo do Chega! do que do PS, uma vez que está disposto a fazer alianças com o Chega! mas não com o PS. É tudo uma questão de "votos", claro - se o Chega! não tiver muitos deputados, o João Gonçalves considerará que os votos não o mandataram para se aliar com ele, mas se tiver muitos deputados, então claramente o João Gonçalves sentirá que tem a obrigação de negociar com o Chega! - mas não com "eles", não com a esquerda, isso nunca, mesmo que ela até tenha muitos votos.


Cristalino, de facto. O mundo partido em duas partes, e só duas: a "direita" e a outra. E, dentro da "direita", negocia-se com seja quem fôr, desde que tenha "votos".
Sem imagem de perfil

De JPT a 10.11.2020 às 16:31

O homem, onde é que você tem andado desde Outubro de 2015?
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 10.11.2020 às 19:31

Tanta ingenuidade! então mas não é pelo poder que lutam os partidos? Ou acha que aquilo é um passatempo de jogos florais, com animação e quermesses?
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 10.11.2020 às 21:27

Balio, fixe estes números : 7 e 10
Sabe o que são? Provavelmente o número de deputados que o Chega atingirá.
É por isso que está aflito, não é, seu maroto?

Tão espertinhos V. e os seus amigos! Com que então "um cordão sanitário", não era?
Sem imagem de perfil

De balio a 11.11.2020 às 09:03


Não falei em, nem propus qualquer cordão sanitário, nem ao Chega! nem a nenhum outro partido.
Considero perfeitamente legítimo que o PSD ou qualquer outro partido se alie ao Chega! para objetivos concretos e claros.
Não leia no meu comentário aquilo que nele não está escrito.
Sem imagem de perfil

De Jose Lopes da Silva a 10.11.2020 às 16:25

Alimentem o Ventura e depois admirem-se que a esquerda cada vez tenha mais votos.
Sem imagem de perfil

De JPT a 11.11.2020 às 09:51

Menos os dos eleitores ex-PCP que votam no Ventura, naturalmente.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 10.11.2020 às 20:12


A propósito do Chega! lembrei-me:
Conhece certamente a célebre frase de Roosevelt a propósito do Presidente Somoza da Nicarágua. Embora não morresse de amores por este ditador suportava-o e até o apoiava por ser um baluarte anti-comunista. Então parece que Roosvelt terá dito: " Somoza pode ser um f.da p. mas é o "nosso" f.dap. ".
Portanto, bem podem os "eles" dar as voltas que quiserem, o Chega   é   um "nossos".  Finalmente a Direita "toda" percebeu que ou é TODA uma, ou não é nada.  Só peca por ter sido tarde, perdendo demasiado tempo com purismos e preciosismos. 
Frase certeira: "O que se passou nos Açores foi um lance de inteligência política da Direita toda".


Compreendemos demasiado bem as grandes aflições do PS e de todos os "deles". Lamento, mas não são "nossos".
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 10.11.2020 às 21:47

João Távora, esteve renitente, bem sei, (também eu já passei essa fase há muito tempo) mas, bem vindo à realidade!
Só há uma escolha: ou não rendição  ou  prestar serviço à oligarquia socialista (como o fazem os subscritores do Manifesto).
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 11.11.2020 às 11:23

Agora só falta entrarem na Madeira. Aqui já eu conheço um que é muito mais nasi que o falecido, Deus o tenha, o Hitler! 
A coligação aqui var ser canja!
Deus Nosso Senhor nos livre de nasis e falsos profetas. Deus nos conserve á margem desta boçalidade - Amén!

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2020
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2019
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2018
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2017
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2016
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2015
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2014
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2013
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2012
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2011
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2010
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2009
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2008
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2007
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D
    196. 2006
    197. J
    198. F
    199. M
    200. A
    201. M
    202. J
    203. J
    204. A
    205. S
    206. O
    207. N
    208. D