Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Os campeões da virtude

por henrique pereira dos santos, em 02.10.22

O post parte de um programa de rádio concreto, com pessoas concretas, mas na verdade diz respeito ao ar do tempo, não apenas às pessoas e circunstâncias concretas que lhe servem de base.

"foi o seu patriarcado que deu guarida a um criminoso internacional ... que aliás fugiu ... tudo leva a crer que aqui há fumo, e também há fogo" diz Susana Peralta, no seu estilo Chega de falar de terceiros, quando estes são acusados do que Susana Peralta entende ser inadmissível.

Não vou fazer o post sobre a forma como o assunto Ximenes Belo foi tratado neste programa, nem mesmo em relação ao paralelismo feito em relação à forma como a sociedade reagiu ao caso Casa Pia, mas não queria de deixar de realçar o reaccionarismo do que citei.

Saltemos por cima do facto de não ter havido qualquer tribunal a determinar se fulano ou sicrano é criminoso, até porque no caso de Ximenes Belo parece haver indícios mais que suficientes para, independentemente de se poder determinar juridicamente o que realmente se passou, se partir do princípio de que se passaram coisas graves e inadmissíveis, que provavelmente são crime (que, se provadas em tribunal, transformarão Ximenes Belo num criminoso).

O que me interessa é fazer notar que Susana Peralta entende que os criminosos devem ser ostracizados e castigados, são pessoas a quem não se pode dar guarida, e não podem recuperados para a sociedade porque os seus crimes são horrorosos.

É essa opção que é profundamente reaccionária.

Digamos que Susana Peralta - e grande parte da sociedade woke que reage aos crimes sexuais de forma totalmente diferente da forma como reage aos restantes crimes, isto é, um criminoso que mata um banqueiro num assalto tem direito a muitas explicações sociológicas sobre como a sociedade produziu este criminoso, mas isso não se aplica aos criminosos sexuais - está do lado dos lapidadores da mulher adúltera, rejeitando o "vai, e não tornes a pecar".

E esta é a primeira nota sobre os campeões da virtude: repetem o velhíssimo princípio de que o sistema penal serve para castigar o criminoso pelo que fez no passado, rejeitando os modernos princípios, filhos do iluminismo, de que o castigo inerente ao sistema prisional visa a futura reintegração do criminoso na sociedade, para além da prevenção de crimes futuros.

Desse ponto de vista, portanto, Susana Peralta, e grande parte da sociedade woke, parecem o Chega, que também está convencido que é com repressão, aumentos de penas e etc., que se resolvem os problemas sociais complexos associados ao facto da natureza humana ser ela, em si, imensamente diversa.

Como pegar neste exemplo nos leva demasiado depressa para campos diferentes do que me interessa, fiquemo-nos pelo que nesse programa se disse sobre Paula Amorim (mesmo esquecendo a tolice, anterior ao programa, de se defender que um imposto sucessório leonino era bom para dar a Paula Amorim um bocadinho de noção, como se o objectivo dos impostos fosse a correcção moral dos cidadãos e não o financiamento do Estado).

"ela diz com orgulho, eu deixei a escola, para quê ir para a universidade, para quê estudar ... isto é bem o retrato do que são as elites portuguesas ... ela está a dar um sinal de desvalorização total da escola ... ela seria certamente uma pessoa bem mais capaz hoje ... teria outro mundo e outra sofisticação se tivesse ido para Universidade".

Paroquialismo das elites portuguesas, diz Jorge Fernandes.

É extraordinário como a academia portuguesa é paroquial, na defesa de que ir para universidade é, em si, garantia de ser mais capaz e melhor, mais sofisticado, com mais mundo.

Bill Gates (microsoft), Mark Zuckerberg (facebook), Larry Page (google), Jack Dorsey (twitter), Henry Ford, Thomas Edison, John Rockfeller, Bob Dylan e muitos, muitos outros das elites de muitos países, também escolheram abandonar a escola.

Pelo contrário, há milhões de outras pessoas, alguns académicos encartados com doutoramentos e os mais altos graus da academia, que não valem um caracol.

Sim, é verdade que nos grandes números a escola é útil e é bom que a maior parte das pessoas frequentem a escola, mesmo que todos saibamos que seria um desperdício de talento esperar que Ronaldo acabasse um curso universitário para se poder dedicar a jogar futebol a sério.

Agora, dizer que frequenter a madrassa socialista a que dão a alcunha de sociologia do ISCTE (só para dar um exemplo), ou seguir o ensino de Boaventura Sousa Santos, torna alguém mais culto, com mais mundo, mais capaz, e etc., parece-me muito discutível.

Se se quiser criticar Paula Amorim, critique-se pelo que ela faz, agora fazer o barulho que vários académicos fizeram só porque ela escolheu, e disse que escolheu, não ir para a escola (o que é muito diferente de não estudar), isso, francamente, é a usual sinalização de virtude em que os moralistas de todos os tipos, tempos e mundos, sempre se basearam para se valorizar socialmente.

Concentrem-se em fazer melhores academias, meus caros académicos, e deixem os mexericos para as conversas com os amigos, porque como dizia alguém um dia destes, "se os meus filhos que conhecessem total e integralmente tudo o que fiz na vida, eu provavelmente morreria de vergonha".



8 comentários

Sem imagem de perfil

De entulho a 02.10.2022 às 17:35

quando é que o estado se responsabiliza pelas crianças à sua guarda? e a Misericórdia de Lisboa?
2 ex-alunos do Colégio Militar
«- ao fim de quantos dias foste enrrabado?»
Sem imagem de perfil

De Anonimo a 02.10.2022 às 18:14

Susana Paralta, outro ícone da sociedade portuguesa. 
Sem imagem de perfil

De Luis a 02.10.2022 às 19:57

Um bem haja pelo post bem revelador das "elites" académicas que temos completamente encantadas pela lengalenga woke. Esse Boaventura então é uma aberração total. Infelizmente é preciso andar na blogosfera para se ler algo que trata os bois pelos nomes já que na CS só dá ideologia woke e tudo o resto é" extrema-direita" e "facho", a nova ditadura da esquerda Neo-marxista em marcha. 
Sem imagem de perfil

De pitosga a 02.10.2022 às 22:19

HPS, muito bom texto. Cumprimento-o.
Sem imagem de perfil

De balio a 03.10.2022 às 09:58


Susana Peralta entende que os criminosos devem ser ostracizados e castigados, são pessoas a quem não se pode dar guarida, e não podem recuperados para a sociedade



Não ouvi o programa de rádio, por isso não sei se Susana Peralta fez quaisquer afirmações neste sentido. Ela entende mesmo isto? O post não faz quaisquer citações de Peralta que o justifiquem.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 03.10.2022 às 10:30

Na academia esse é o "pergaminho" que gostam de exibir aqueles que precisam de penachos e penduricalhos para se valorizarem. Provavelmente não terão outros.
Muitos saem da aldeia; o problema é que a aldeia não sai deles...


Sem imagem de perfil

De Anónimo a 03.10.2022 às 13:14

Não desvalorizando de modo algum o ensino superior, pelo contrário, fiquei a saber que a Susana Peralta, com genuíno auto-comprazimento diz que tem mais mundo e é muito mais sofisticada graças á Universidade. Segundo os seus inquestionáveis padrões, evidentemente.
Mal vai a coisa se o «escol» do país diz destas inanidades ocas e sem sentido.
Sem imagem de perfil

De JPT a 04.10.2022 às 11:03

Aos que andam confundidos pelos muitos votos que recebem grunhos (com orgulho em ser grunhos) como o Ventura, o Trump, ou o Bolsonaro, é ler este post e ir ver o significado de "Schadenfreude". Felizmente não me foi dada essa possibilidade, mas era gajo para votar no burgesso do Bolsonaro só para ver as caras de enterro das Peraltas e peraltos que nas rádios, jornais e tvs nos insultam - enquanto, ao mesmo tempo, insultam a inteligência .

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • entulho

    na minha aldeia, ex-vila acastelada da Casa do Inf...

  • Anónimo

    Se reparar, caro Sr., não divergimos assim tanto e...

  • Marques Aarão

    Por associação de ideias arrisco uma das frescas d...

  • Anónimo

    E, como disse, partem e nunca mais regressam!

  • henrique pereira dos santos

    Vê-se bem que o senhor anónimo não partilha os meu...


Links

Muito nossos

  •  
  • Outros blogs

  •  
  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2022
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2021
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2020
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2019
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2018
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2017
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2016
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2015
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2014
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2013
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2012
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2011
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2010
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2009
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2008
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D
    196. 2007
    197. J
    198. F
    199. M
    200. A
    201. M
    202. J
    203. J
    204. A
    205. S
    206. O
    207. N
    208. D
    209. 2006
    210. J
    211. F
    212. M
    213. A
    214. M
    215. J
    216. J
    217. A
    218. S
    219. O
    220. N
    221. D