Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O polícia bom de Guimarães

por João Távora, em 18.05.15

Policia bom de guimarães.jpg

Quase tão grave quanto um polícia não ter nervos de ferro para resistir a todas as provocações é um pai levar para aquela “arena” um filho pequeno. De toda esta história macabra o que sobra digno de registo é o "polícia bom" que perante tanta irracionalidade teve o bom senso de proteger a criança.

Tags:



18 comentários

Sem imagem de perfil

De luis a 18.05.2015 às 18:00

João, eu pago os meus impostos para que a polícia faça o trabalho dela: defender os cidadãos. 
Este não é um polícia bom, é um polícia que faz o trabalho dele e para o qual é pago.
Agora ver um policia à bastonada a alguém que está por terra, já me parece ir além das funções para o qual é pago, e para o qual eu não quero ver os meus impostos gastos.
Sem imagem de perfil

De António Barreto* a 18.05.2015 às 18:10

Ora Valha-nos Deus!, o "polícia bom" deveria ter impedido o colega das barbaras agressões que cometeu sobre uma pessoa indefesa que não representava perigo para ninguém. O futebol é para gladiadores?, não é para as famílias? Um pai levar o seu filho a ver um jogo do seu clube é crime? É! nalgumas cidades dominadas por caciques se o clube for o Benfica! O Presidente da AG do VG, não deveria ser repreendido pelo incitamento implícito à hostilização dos benfiquistas? "O polícia mau" não deveria ter já sido suspenso e alvo de um inquérito disciplinar?, ou faz parte da nova ordem democrática perseguir e agredir os "mouros"? Areia para os olhos! Ora bolas Sr João Távora! Leia lá os evangelhos outra vez!
Sem imagem de perfil

De ANONIMO a 18.05.2015 às 23:24

E as cenas às 3 da manhã no Marquês ? Também foram os caciques anti-benfica os causadores ?
Sem imagem de perfil

De JPT a 19.05.2015 às 09:58

Fantástico como neste assunto alguns não tiram as palas clubísticas. O que é que a cor da camisola (ou o facto de ter uma camisola) altera a avaliação do acto? E em que medida é que o facto de existirem claques que praticam actos de vandalismo justifica a violência que se exerce sobre as pessoas que, manifestamente, nada têm a ver com essa claques e esse actos? Voltámos ao tempo das cruzadas em que, como dizia o Abade de Béziers, "matem-nos todos que Deus distinguirá os seus"? Isto é uma questão de cidadania e de Direito. PS: também é um comportamento de risco pôr menores a caminhar no meio de ICs às 4 da manhã, com chuva e bruma, mas só por mau gosto se compararia essa conduta com o de um automobilista que se despista por excesso de velocidade.
Sem imagem de perfil

De Laranjeira a 19.05.2015 às 09:52

Mas qual é o pai que leva o filho a ver um jogo de futebol para uma bancada superior no meio de uma claque? Tem a noção do que está a dizer?? Só um irresponsável faz uma coisa dessas!


Quem vai para o meio de uma claque sujeita-se a apanhar por tabela, porque quando começam as agressões vai tudo à frente, quanto mais ainda levar crianças para ali.
Sem imagem de perfil

De xico a 18.05.2015 às 19:05

Mas o pai e os filhos só ficaram em perigo, como se viu, quando ficaram à mercê da polícia, que estava ali precisamente para que os pais possam levar os filhos ao futebol. Não foi na "arena" que o agrediram. Mas quando se colocou sob a protecção policial. Não vale, não pode valer, tudo.
Sem imagem de perfil

De xico a 18.05.2015 às 19:08

A idade mínima para se assistir a um jogo de futebol são 3 anos. Se não é apropriado, proíbam.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 18.05.2015 às 19:44

Aquilo que eu vi hoje é para mim um momento histórico para a PSP. É a primeira oportunidade deste género para mostrarem se isto é como no Brasil e na Venezuela ou se afinal estamos mesmo na Europa. Aquela joelhada que o animal dá ao homem controlado e deitado no chão, nas costas, sim senhor, é uma acto bonito e heróico que deve encher de orgulho todos os que trabalham naquela corporação. Ainda por cima é chefe. Podiam até aproveitar e fazer um estudo exaustivo para chegar à conclusão sobre como é que  homenzinho aterrou na corporação e chegou onde chegou. É que o homem é um perigo!
Sem imagem de perfil

De JPT a 18.05.2015 às 20:19

De facto, tem toda a razão: é tão grave um cidadão levar um filho a um jogo de futebol em que o clube de ambos pode ser campeão, como um graduado da Polícia de Segurança Pública agredir à bastonada, de costas, um cidadão já imobilizado, no chão, e, de seguida, dar dois socos na boca num velhote e pôr um miúdo a urinar-se pelas pernas abaixo (e, no dia a seguir, inventar uma cuspidela, esse autêntico clássico do nosso foro, a para com o vetusto "coiro"). Erro meu: esqueci-me que, quando meto uma camisola de futebol, ou quando falo com um agente da autoridade, passo ao estado de gado.
Sem imagem de perfil

De ANONIMO a 18.05.2015 às 23:29

pois passas. Por isso é que eu não me sujeito a isso. Quando derem pela minha falta nos estádios, avisem. Acabem com os animais das claques, que eu volto. Porque as claques é que condicionam o espectáculo.
Entretanto, TV. Até dá para ver a repetição das capeladas e das luciliadas. É muito mais divertido.
Sem imagem de perfil

De insider a 18.05.2015 às 21:01

arena?
talvez...
agora esperemos que o outro "polícia" seja expulso...
Sem imagem de perfil

De p D s a 18.05.2015 às 22:07

Discordo. Tirando o policia competente e a sua louvavel atitude de proteção da criança...a gravidade da actuação de um chefe de policia incompetente e desequilibrado não é comparavel nem depende de qualquer pai levar um filho ao futebol.

...nem o nivel de gravidade nem o alcance dos danos para a população.
Sem imagem de perfil

De Zé a 18.05.2015 às 23:54

Dois funcionários de um bar do estádio do Vitória de Guimarães foram agredidos por adeptos do Benfica que roubaram e vandalizaram o bar, e ainda destruíram 3 casas de banho. Já antes do jogo começar tinham causado o caos na pacata cidade de Guimarães. Como se não bastasse decidiram apedrejar-se a si próprios (na comunicação social foi dito que a violência começou entre grupos do Benfica a apedrejarem-se mutuamente) durante a festa do título no Marquês e de seguida apedrejar a polícia pela noite fora. Como é óbvio os adeptos do Benfica ainda conseguem ser as vítimas no meio disto tudo. 
 Não sei o que se passou para o polícia ter tido aquela atitude e provavelmente não há nada que justifique aquilo, mas é preciso admitir, que há em Portugal um grupo de pessoas que não sabe viver em sociedade. São os adeptos do Benfica.
 Já chega de fingir que nada se passou, já chega de fingir que eles é que são as vítimas.
 Felizmente desta vez não morreu ninguém a assistir a jogos deste clube. Felizmente desta  vez nenhum autocarro foi incendiado por adeptos deste clube. Mas é preciso muita atenção futuramente quando forem avistados adeptos com a camisola encarnada. É bastante provável que sejam violentos delinquentes. 
 Eu nunca levarei um filho meu a um jogo do Benfica. Eles são o clube da paz, os outros são a religião da paz, mas ambos andam de braço dado com uma história de violência sem fim. 
 
Sem imagem de perfil

De Francisco Oliveira a 19.05.2015 às 00:17

Ir ao futebol com os filhos é normal - mais, é de louvar. Não é normal é a reacção do agente, que supostamente devia lá estar para garantir, entre outras coisas, que uma criança pudesse ir ao futebol com a família, em paz e em segurança.
Muito menos normal é que se atirem culpas para cima das vitimas, ao melhor estilo "não tinha nada que se vir meter em plena coutada do macho latino", como um juiz em tempos se atreveu a escrever. Mas não deixa de ser revelador de um certo pensamento, pequenino e atrofiado, que algumas pessoas não conseguem deixar de ter. E depois espantam-se por este país não avançar, e até acham que está melhor, como não...

Comentar post


Pág. 1/2



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anónimo

    um preso quando pendura o retrato usa uma moldura ...

  • João-Afonso Machado

    Muito obrigado.

  • Anónimo

    A César o que é de César e a Deus o que é de Deus.

  • Anónimo

    Há por aí uns imbecis que vão para as TVs e só fal...

  • Anónimo

    Para o Fundador.Como senti logo, a foto faz lembra...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2008
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2007
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2006
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D