Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O Estado que não confia nos seus cidadãos

por João Távora, em 29.05.16

Jamais seremos uma nação verdadeiramente livre enquanto o Estado controlar centralmente o ensino público, enquanto este não for entregue às comunidades. O cortar destes apoios pelo ME constitui um trágico retrocesso num rumo para a libertação da escola pública das garras do regime e dos sindicatos.



6 comentários

Sem imagem de perfil

De hajapachorra a 29.05.2016 às 21:15

Está claro que espécie de ministro é este morcão que mandou fechar escolas, por sinal as melhores. Alguém pensa que os colégios dos jesuítas, dos salesianos, das irmãs de S. José de Cluny, das dioceses, fora de Lisboa e Porto têm alguma hipótese de sobreviver sem contratos de associação? Quem é atrasado mental a ponto de negar esta evidência? O despacho deste palhaço aprendiz de sebastião josé não só divide o país entre ricos e pobres, isto é, entre colégios particulares e escolas públicas estatais, como, ao encerrar as escolas públicas não estatais, está a dividir o país, como gostam os javardos queques da foz e da linha, entre Lisboa e a 'província'. Infelizmente há sempre pobres de espírito dispostos a sujeitar-se a quem os reduz à servidão.Costa ganha votos com esta patifaria e esse é que é o ponto.
Sem imagem de perfil

De Comunista a 29.05.2016 às 23:28

Olá, como calcula, sou um dos pobres de espírito da patifaria. 
Mas mesmo assim, apesar da minha irremediável pobreza de espírito, e como não chovia, enfiei uma t-shirt amarela e fui para a instrumentalizaç...ai, para a manifestação, assim é que é.
Um grande abraço! Tudo de bom!!

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Na bicha, minha senhora, na bicha.Recusar colonial...

  • Luís Lavoura

    uma acção coerciva de uma violência brutal, sem cu...

  • Luís Lavoura

    Sim, Marina, as pessoas em Lisboa estão todas borr...

  • Anónimo

    https://observador.pt/opiniao/retorno-ao-normal-de...

  • Anónimo

    Deu-se ao trabalho de verificar as credenciais de ...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2008
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2007
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2006
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D