Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O cinismo venceu.

por João Távora, em 08.03.19

Vivemos numa cultura que sublima a vitimização na mesma proporção em que desmerece o sentido da responsabilidade (e a misericórdia, de caminho). O facto é que criámos uma sociedade fragmentada, que gera pessoas desestruturadas, para a qual não há ordenamento jurídico que lhe valha. O caso de uma mulher que se incinera a si e à sua filha de 10 anos e dum homem espanque ou assassine a sua parceira, têm em comum uma profunda insanidade mental, a mais completa amoralidade. Tenham atenção às estatísticas, porque desconfio que estes fenómenos tenderão a aumentar. Porque por ora o cinismo venceu.

Autoria e outros dados (tags, etc)



9 comentários

Sem imagem de perfil

De zazie a 08.03.2019 às 20:46

Mas aumentou em comparação com quê, em que tempo e em que lugar?


O que tem aumentado é o histerismo e a invenção de palavras


Agora qualquer assassinato tem de ter género e é masculino contra o feminino.
Imagem de perfil

De João Távora a 08.03.2019 às 20:54

Não tenho números que o possam comprovar Zazie, mas desconfio que o fenómeno fragmentação das comunidades e a desestruturação da família natural que se democratiza a passos largos resultará a prazo num aumento da violência doméstica. 
Sem imagem de perfil

De zazie a 08.03.2019 às 21:34

Ok.
Por cá também tenho ideia disso.
A grande diferença em relação ao passado é que agora há mais violência entre meros namorados. E isso a par da emancipação feminina é algo que não tem explicação.


A menos que... a própria noção de igualdade em tudo, acabe por ser responsável por esse trato e falta de "cavalheirismo".
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 10.03.2019 às 17:36

Ó Zazie, antigamente não havia violência no namoro só porque era difícil arrear na miúda durante um namoro á janela.
Sem imagem de perfil

De zazie a 11.03.2019 às 18:39

https://i.gyazo.com/ad3cbe49ce4cf73a3f00eee1cee6bfa7.png
Sem imagem de perfil

De zazie a 08.03.2019 às 20:47

Aliás, a loucura das causas conseguiu chamar a qualquer crime "violência de género"


De doméstica já vai em género e até um piropo é uma violência de género e está punido por lei.


Como alguém comentou- o adultério é que foi reabilitado.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 08.03.2019 às 21:29

Estou em crer que a enorme publicidade que se tem dado a estes casos também tem contribuído para aumentar o número dessas desgraças, pelo efeito de imitação.
Sem imagem de perfil

De zazie a 08.03.2019 às 22:54

Sim. E o facto de não haver a família a intermediar e ficarem encurralados pela polícia.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 11.03.2019 às 15:28

Três falhas graves das Instituições nacionais após o 25A, explicam quase tudo neste e noutros problemas:
1) A Escola: muitas "liberdades", poucas responsabilidades; muitos direitos e poucos deveres: quer no corpo docente quer no corpo discente.
Muita mentira propagada; vagas sucessivas de experiências pedagógicas falhadas; muito poucas exigências e muita falta de respeito para com os professores e estes, por vezes, também não se fazem respeitar.


2) A Igreja: não acompanhou o evoluir dos tempos, foi sendo cada vez mais
 abandonada pelas novas gerações. Todo o conteúdo moral da religião católica tem vindo a ser progressivamente desbaratado, escarnecido e esquecido por uma Família cada vez mais frágil e mais desunida.


3) A Instituição Militar ao deixar cair o Serviço militar obrigatório, deixou de poder transmitir o respeito pela Hierarquia, o respeito pelas Regras e pelas Normas e o sentido de Pátria e Nação.


Em suma: O Indivíduo nascido nesta democracia não aprende (nem pratica) a respeitar o Outro  nem a si próprio e quando falta o RESPEITO, falta tudo.  

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anonimus

    Se o Trump não quer pagar autoestradas no Iraque, ...

  • Francisco Albino

    E ainda um efeito pouco referido e particularmnete...

  • Anónimo

    a mini-remodelação ficou sem suspensórios por dete...

  • marina

     don mariano deu conta do recado, quero ver q...

  • Anónimo

    O egoísmo dos catalães quando dizem que não querem...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2008
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2007
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2006
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D