Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Nuvens de fumo:

por Vasco Lobo Xavier, em 29.01.16

António Costa, no debate parlamentar de hoje, e como sempre, não respondeu a nada do que verdadeiramente interessa aos portugueses. Pior, lançou uma atoarda completamente imbecil e de imediato desmontada por Nuno Magalhães, do CDS: não se pode pensar que Passos Coelho se tenha comprometido junto dos parceiros europeus no sentido de que medidas como a sobretaxa ou o corte dos salários dos funcionários públicos seriam definitivas, dado que o último (cortes iniciados pelo Governo socialista de Sócrates) já estava a ser reposto em 2015 (em 20%) e, quanto à sobretaxa, havia já o compromisso de, verificados alguns pressupostos, ser devolvida (o que infelizmente não irá acontecer mas o compromisso existia, evidenciando que não era uma medida definitiva).

 

De forma que a insinuação de António Costa só num mundo de burros poderia ter algum eco. Mas teve.

 

António Costa tem a sorte de viver num país em que a grande maioria dos analistas e comentadores são muito simpáticos com ele, tanto que não se importam de passar por cegos, de passar por pessoas que não vêem o óbvio, e que preferem esquecer que a totalidade das instituições e entidades que importam, principalmente os mercados de que dependemos, não acreditam numa linha do que é dito pelo Ministro das Finanças e pelo Primeiro-Ministro de Portugal. Não tenho memória, em toda a História de Portugal, de que tenha acontecido tamanha falta de credibilidade internacional dos titulares destes dois cargos: as pessoas devem rir-se deles nas suas costas e, por seu intermédio, devem rir-se de todos nós. Devem pensar: como é que os portugueses acreditam naquelas patranhas?

 

Não tenho a certeza (julgo até o contrário) de que os portugueses acreditem naquelas duas pessoas. Mas parece que os analistas, comentadores e a generalidade da comunicação social acredita. Pelo menos até que a banca e as empresas que lhes pagam fiquem sem dinheiro por força da actuação deste Governo socialista apadrinhado pelos comunistas e pelos bloquistas de esquerda.

 

No entretanto, não se discutem os perigos para o país da evidência que é o facto dos credores considerarem Costa e Centeno uns lunáticos sem sentido da realidade. Realidade contra a qual nos iremos esbarrar com maior violência do que em 2011.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)



3 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.01.2016 às 00:24

Isto é só para consumo interno, para a geringonça se poder vitimizar e desviar as atenções com a estória das medidas temporárias e definitivas. Pensa que Bruxelas não sabe o que aconteceu com o Tribunal Consitucional e o que tinha de ter um carácter temporário? A burocracia europeia não é "extraterrestre", até tem lá portugueses. Sabe tudo o que se passa em Portugal, ainda para mais naquela altura em que ainda estávamos como "protectorado".
Só no tempo do PREC houve um governo tão trapalhão como este...
Sem imagem de perfil

De ggf a 30.01.2016 às 00:59

Devem pensar: como é que os portugueses acreditam naquelas patranhas?
Sim, devem perguntar. A resposta é simples: uma elevada e secular iliteracia (além do puro analfabetismo) que nos põe na cauda de Europa.
Sem imagem de perfil

De ali kath a 30.01.2016 às 11:42

os cu-mentadores cretinos são pagos para exibir a sua cretinice.
funcionam para o mercado interno a pensar em segundos lugares em futuras eleições

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Eu não faço exigências irracionais: se os jornais ...

  • Anónimo

    Mas eu também vi cabras sapadoras a destruir os po...

  • Luís Lavoura

    é inevitável haver conflitos entre pastorícia e ag...

  • Luís Lavoura

    O Henrique faz exigências irracionais aos jornalis...

  • Anónimo

    Os fogos resolvem-se antes de se necessário apaga-...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2008
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2007
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2006
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D