Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Não se preocupem, para vocês temos tempo !

por José Mendonça da Cruz, em 21.10.15

catarina_martins_4_be.jpgjeronimo-sousa-01.jpgcropped-17737065.jpg

«Consideramos que indigitar Pedro Passos Coelho será uma perda de tempo», diz a actriz Martins, líder do Bloco de Esquerda.

«O país não ganha nada em prolongar uma situação de incerteza», diz o perdedor Costa, líder socialista.

Indigitar Passos será uma «manifesta perda de tempo», diz Sousa, do PCP.

Os manipuladores de resultados eleitorais, que dizem que têm um acordo a que umas vezes faltam «pormenores» e, outras, não podem revelar, andam agora com muita pressa de ocupar os cargos para que não foram eleitos.

Mas agora não, agora já não temos pressa. A tentativa de usurpação já é patente, a credibilidade já está ferida, a economia (a verdadeira, não a dos pendurados no Estado) já se ressente do adiamento de decisões perante as manobras da esquerda, os estragos estão feitos. Agora queremos ver-vos a cara e os nomes na Assembleia da República, queremos ver-vos votar, queremos facturar-vos pessoalmente os custos, queremos responsabilizar-vos. Agora estamos dispostos a viver tempos interessantes e a apresentar-vos a conta. Não se preocupem. Agora temos tempo.



23 comentários

Sem imagem de perfil

De zazie a 21.10.2015 às 13:00

Estes gajos destroem Portugal e pedem-lhes tanto a factura como se pediu ao que fizeram no PREC.


Há uma impunidade da esquerda em Portugal e isso é um fenómeno único na Europa.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 21.10.2015 às 14:03


"Agora queremos ver-vos a cara e os nomes na Assembleia da República, queremos ver-vos votar, queremos facturar-vos pessoalmente os custos, queremos responsabilizar-vos. Agora estamos dispostos a viver tempos interessantes e a apresentar-vos a conta."


Acho muito bem! Queriam fazer a coisa pela calada e que a coligação desaparecesse de cena, mas é bom que sejam obrigados a ir ao Parlamento. Quero ver TODOS os deputados do PS nesse dia!
Sem imagem de perfil

De Ali Kath a 21.10.2015 às 15:09

на PCP любой товарищ говорит правду
Sem imagem de perfil

De comunista a 21.10.2015 às 18:54

Vocês aqui estão a mostrar ao povo que são uns capitalistas. O que diria de tudo isto o camarada Saramago? Só uma FRENTE DE ESQUERDA UNIDA pode salvar a nossa pátria!!!! Pensem bem, estamos num regime PARLAMENTARISTA, o povo elege deputados e não um primeiro ministro!!!!
Sem imagem de perfil

De Lufra a 21.10.2015 às 22:50

Acho que sim, Mas não era isso que a esquerdalha dizia quando as sondagens davam uma ligeira vantagem de votos ao PS e mais deputados à coligação
Sem imagem de perfil

De comunista a 22.10.2015 às 12:56

esquerdalha é um insulto e nós no colectivo partidário não alinhamos por aí, deixamos isso e a violência para a direita (violência e roubo contra o povo português através da perseguição aos servidores do Estado e aos rendimentos dos trabalhadores) e para a extrema direita (bandidos do PNR que deviam estar ilegalizados há muito tempo) 
Sem imagem de perfil

De Lufra a 22.10.2015 às 18:28

Acho muito bem que PNR seja metido na ordem, ou até ilegalizado e quantos dos esquerdalhos merecem o mesmo tratamento! Será preciso nomeá-los? Quantos dos partidalhos da estrema esquerda são iguais, e até piores?
Sem imagem de perfil

De BELIAL a 21.10.2015 às 19:26

Vai correr tudo bem.
Foi assim com o pacto germano soviético, não foi?
Sem imagem de perfil

De João. a 21.10.2015 às 19:52

A direita está claramente em descompensação. Não têm maioria para governar. A esquerda poderá ter. É a realidade da democracia. Aguente-se à jarda! Quem parece cada vez mais desesperado com a perda do poder é o passismo e a sua tralha.
Sem imagem de perfil

De Joaquim Amado Lopes a 21.10.2015 às 21:08


Quem disse que "a direita" não tem maioria para governar? Por acaso o João sabe como vão votar todos os deputados do PS?


Os deputados do PSD e do CDS foram eleitos com o programa da PàF e não há qualquer razão para não votarem a favor deste. Mas o PS não governará com o programa que levou a votos. Governará(?) com um programa com que muitos deputados eleitos pelo PS poderão não concordar.
Se Pedro Passos Coelho e Paulo Portas forem inteligentes, incluem na proposta de Programa de Governo as medidas que propuseram a António Costa e isso poderá muito bem levar a que uma parte dos deputados do PS se abstenham ou até votem a favor. E não deverá ser o suficiente para que deputados do PSD ou do CDS se abstenham ou votem contra. Muito pelo contrário.


Neste momento e mesmo com o não-acordo do PS com BE e PCP (pelo que se sabe, não garante nada ao PS), PSD+CDS têm muito mais possibilidades de governar (e para uma legislatura) do que o PS.
Sem imagem de perfil

De João. a 21.10.2015 às 22:38

No programa de 2011 o PSD propunha que o aumento da receita fiscal ocorreria sem o aumento de impostos através do alargamento da base fiscal a proporcionar pelo combate à economia informal e à fraude e invasão fiscal.


O PSD no governo procedeu a um aumento colossal dos impostos e não tem moral nenhum para falar de governar com um programa que não foi a votos. 


Não me lembro do PSD propor ao povo na campanha de 2011 um aumento colossal de impostos. Além do mais um dos parceiros do puf defendia em 2011que não era preciso nenhum partido da direita ganhar eleições para formar governo. 
Sem imagem de perfil

De Joaquim Amado Lopes a 22.10.2015 às 01:44


João,
Tudo o que o Governo PSD+CDS fez, de bom e de mau, passou no Parlamento.
Está a dizer que o número de deputados serve para "justificar" um Governo PS+BE+CDU mas que este não necessita de ser aprovado pelos deputados?
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 22.10.2015 às 11:27

"Tudo o que o Governo PSD+CDS fez, de bom e de mau, passou no Parlamento."



Porque tinham a maioria. Já não têm. Democracia, é isso.
Sem imagem de perfil

De Joaquim Amado Lopes a 22.10.2015 às 12:02


Só saberemos se o programa e orçamento a apresentar pelo PSD+CDS são ou não apoiados por uma maioria de deputados depois de contados os votos desses deputados. Democracia é isso.


Qual é a pressa em o Presidente "entregar" o Governo ao partido que perdeu as eleições sem antes dar uma oportunidade a quem as ganhou?


Repito:
"Neste momento e mesmo com o não-acordo do PS com BE e PCP (pelo que se sabe, não garante nada ao PS), PSD+CDS têm muito mais possibilidades de governar (e para uma legislatura) do que o PS."

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 22.10.2015 às 21:25

A coisa mudou, como sabe. É agora muito menos provável que tudo o que o Governo PSD+CDS faça, de bom e de mau, passe no Parlamento. Pode até o programa do governo ser agora chumbado. Ainda não entendeu que a composição do parlamento mudou?
Sem imagem de perfil

De Joaquim Amado Lopes a 23.10.2015 às 01:39


O anónimo ainda não entendeu que não existe qualquer "maioria de esquerda" para governar?
O PCP não apoia um Governo PS, apenas as medidas que o PS proponha e que estejam conforme o programa do PCP. Com o PCP a não aprovar as medidas necessárias para compensar os aumentos de despesa exigidos para formar a "maioria de esquerda", a garantia de que serão respeitados compromissos internacionais não existe nem sequer em forma de intenção. Uma vez que é certo que o Governo PS necessitará do PSD para governar, essa suposta "maioria de esquerda" não existe e o PS não tem qualquer argumento para "exigir" que o Presidente da República indigite António Costa para formar Governo.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 23.10.2015 às 08:56

Não estou a falar do governo, mas sim do parlamento. Dizia o Joaquim, se se lembra, que todas as anteriores medidas da coligação passavam no parlamento. Era muito fácil, porque os partidos da coligação tinham a maioria, como é óbvio. Já não têm. Como devia saber, o parlamento é um orgão independente do governo, ou devia ser. 
Sem imagem de perfil

De Joaquim Amado Lopes a 23.10.2015 às 18:24


Anónimo,
Estamos a falar do apoio do Parlamento ao Governo, não estamos a falar apenas do Parlamento ou apenas do Governo. O Parlamento é independente do Governo mas o Governo não é independente do Parlamento, já que é este que aprova ou recusa o Programa de Governo e o Orçamento de Estado.


Existe um acordo PS+BE+PCP para chumbar um Governo PSD+CDS e para apoiar a formação de um Governo PS. Mas não existe um acordo PS+BE+PCP para o Governo PS funcionar.
Pelo menos o PCP já afirmou explicitamente que só aprovará as medidas uma a uma e apenas as que estejam conforme o seu próprio programa. Assim, o PS necessitará do PSD ou do CDS para aprovar as medidas com que o PCP não concorde. Isto assumindo que os deputados de todos os partidos respeitam a disciplina de voto.
Sem imagem de perfil

De João. a 23.10.2015 às 20:28

"Pelo menos o PCP já afirmou explicitamente que só aprovará as medidas uma a uma e apenas as que estejam conforme o seu próprio programa."



Onde é que está esta declaração do PCP?
Sem imagem de perfil

De Joaquim Amado Lopes a 23.10.2015 às 21:52

http://www.ionline.pt/artigo/417370/jeronimo-de-sousa-o-ps-so-nao-forma-governo-se-nao-quiser?seccao=Portugal_i
"O secretário-geral do PCP referiu ainda que está "genuinamente empenhado no diálogo e na concretização de políticas que se dirijam a todos aqueles que têm sofrido com o flagelo das políticas de direita". Deixando claro que “o que não for de encontro aos objectivos do PCP será visto como oposição”."
Sem imagem de perfil

De João. a 24.10.2015 às 03:28

Não vejo onde é que está dito que só aprova medidas uma a uma. 


Nem sequer diz que só aceita de forem medidas do programa do PCP. Diz e bem que tem objectivos que espera ver cumpridos, como é evidente. Objectivos esses que são precisamente matéria de negociação com o PS e o BE - ou você pensa que Portas e o CDS também não têm objectivos específicos que introduzem nas negociações com o PSD? 


Se calhar pensa!
Sem imagem de perfil

De Joaquim Amado Lopes a 24.10.2015 às 22:47

http://observador.pt/2015/10/24/governo-para-4-anos-jeronimo-responde-nao-faco-futurologia/

"Sem avançar nada sobre o acordo por ser “desleal” para com o PS, Jerónimo de Sousa disse esta noite que não faz “futurologia” sobre se um Governo à esquerda aguentaria quatro anos no poder. O que se sabe é que medidas “positivas” de um Governo do PS serão passadas pelo PCP no Parlamento, mas medidas “negativas” não serão subscritas pelos comunistas."


O João veja o que quer. Mas se se recusa a aceitar a realidade que está à vista de todos não peça que lha apresentem.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 21.10.2015 às 22:23

A esquerda vai meter a carne toda no assador para tentar salvar o seu regime. Só que será infrutífero porque é incompetente, não tem consistência, não conseguirá cumprir o que prometeu, e depois não se vai safar ninguém. Quando tudo der para o torto, o centro-direita regressará ao poder triunfante e será uma oportunidade para acabar de vez com a tutela da esquerda sobre o regime.


Vocês são tão burros que nem percebem onde se vão meter. Mas nota bem, hão-de pagá-las todas, e com juros. Se o governo de esquerda tomar posse, deverá ser enxovalhado pelo povo onde quer que se desloque um membro do governo. Vocês não terão UM dia de descanso até serem varridos do poder. Vai ser um prazer fazer-vos a vida negra.

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Francisco

    Neste cenário apresentado, o picanço das perspecti...

  • Elvimonte

    Mas quem violou a senhora e em que país foi ela vi...

  • Anónimo

    É impressionante e assustador esse relato, mas não...

  • Anónimo

    Não é preciso perder tempo com essas questões _ me...

  • Anónimo

    Esta corte pomposa de pedantes pensa sempre em gra...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2020
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2019
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2018
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2017
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2016
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2015
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2014
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2013
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2012
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2011
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2010
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2009
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2008
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2007
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D
    196. 2006
    197. J
    198. F
    199. M
    200. A
    201. M
    202. J
    203. J
    204. A
    205. S
    206. O
    207. N
    208. D