Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Não se perdia tudo...

por João Távora, em 30.03.20

monarquia do norte.jpg

"Câmara do Porto "deixa de reconhecer autoridade" à DGS. - A autarquia acredita que as afirmações de Graça Freitas esta segunda-feira sobre a possibilidade de ser criado um cerco sanitário na região do Grande Porto sejam "um lapso seguramente provocado por cansaço".

Em 1899 o Porto foi colocado sob cerco sanitário e a cidade insurgiu-se contra a capital do reino. Ricardo Jorge foi expulso da cidade, e a sua população que nunca fora republicana, apesar do episódio do “31 de Janeiro”, elegeu, pela primeira e única vez durante o regime constitucional, três deputados do PRP de Afonso Costa. Ficaram conhecidos pelos deputados da Peste. Como o Rui Moreira é monárquico, sugiro que instaure de novo a monarquia do Norte. 



5 comentários

Sem imagem de perfil

De Albino Manuel a 04.04.2020 às 15:03

Mas a sua bandeira é branca ou azul e branca?


Pondo as coisas a direito e sublinhando já que nada tenho a ver com o fadista nem com o duque falido que apenas procura angariar uns tostões:


- mesmo que o decreto de banimento desta gente tenha sido revogado subsistem duas dificuldades bem maiores:


- o primogénito de dom Miguel serviu num exército estrangeiro sem autorização  do governo, que não reconhecia, diga-se. Dizia o código de Seabra que era português o filho de portugüês, mesmo que expulso do reino. Mas não podia servir um governo estrangeiro sob pena de perda da nacionalidade. Miguel Januário participou na campanha de anexação da Bósnia-Herzegovina em 1909;
- É voz comum que quando Portugal entrou em guerra em 1916 Miguel Januário passou para a cruz vermelha. Porém afirma Hatzendorf que o imperador Carlos lhe tirou um comando porque era fraco. Nos registos militares austrìacos aparece como tendo estado em serviço a partir de setembro de 1917, com a patente de coronel.


Essa gente tem direito zero ao trono de Portugal. São uma família de traidores. Não há herdeiro do trono de Portugal, ou porque são estrangeiros ou porque, como no caso dos loulé, é mais que duvidoso que tenham qualquer direito. Ana de Jesus era uma mulher de má reputação, filha de puta, que nem dote teve. Ao que li terá sido repudiada pelo marido.


Dos filhos de Miguel Januário, nada a dizer de Duarte Nuno. Mas o mais velho, dado ao jogo, o que casou com uma americana, serviu numa divisão automóvel do exército alemão; antes disso, ficaram fortes suspeitas, terá assassinado um primo, neto de D. Maria Ii, príncipe de Saxe. E do outro, Francisco Jose, panascas de primeira ordem, não teve pejo em meter-se num quarto de pensão com dois gabirus, quando representava o padrinho, o imperador francisco josé, na coroação de Eduardo VII. Ele safou-se. Os outros levaram com dois anos de grilhetas. A bichona morreu num campo de concentração italiano.


Para o melhor ou pior, Portugal é o que é. A melhor prova da decadência dessa gente é a bisneta do fornecedor das balas dos assassinos. Quando a vejo com as jóias da viúva fico sempre pasmado. Como é que é possìvel?

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • voza0db

    Para Portróikal a Ryanair até é o ideal. Satisfaz ...

  • voza0db

    "o relançamento da TAP" terminará desta forma...ht...

  • Ana ☯

    Nem eu concordo com punições. Defendo a compreensã...

  • Anónimo

    Não julga. Sabe que não é assim. Veja o que a GB f...

  • voza0db

    O ideal é deixar falir o que não tem asas para voa...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2008
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2007
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2006
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D