Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Mártires da Pátria

por Daniel Santos Sousa, em 01.02.24

FB_IMG_1706698699332.jpg

"Mas o pior crime que a República cometeu foi o de abalar pelo esquecimento a fidelidade monárquica. E a Coroa não pode nem deve ser um sinal de divisão, ou uma sigla de partidos. Mas sim o cristal em que todos os portugueses possam encontrar a sua imagem. O cristal é frágil. E não sei até que ponto, quando se quebra pode readquirir o seu brilho e a sua transparência. Não irei àquela cerimónia fúnebre que todos os anos se repete na Praça do Município. E se fosse, iria de gravata preta, porque acto tão triste, ali, só pode ser para que não esqueça a memória de um rei e de um príncipe vilmente assassinados."

 

(Francisco Sousa Tavares, Outubro de 1991, crónica reunida no livro "Uma Voz na Revolução, testemunhos e causas de Francisco Sousa Tavares"). 

 


9 comentários

Sem imagem de perfil

De balio a 01.02.2024 às 11:37


a Coroa não pode nem deve ser um sinal de divisão, mas sim o cristal em que todos os portugueses possam encontrar a sua imagem



Eu posso estar bastante gordo, mas ainda assim não encontro a minha imagem na daquele gordo da esquerda.


Com a idade dele eu ainda era bem magrinho.
Sem imagem de perfil

De João Brandão a 01.02.2024 às 12:26

Que comentário mais imbecil ...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 01.02.2024 às 19:31

A falta de respeito é mesmo falta de formação !! -Não tem partido! ... ...
Sem imagem de perfil

De IMPRONUNCIÁVEL a 01.02.2024 às 17:11

Não é com frases literárias que o problema se resolve.

 

O pior e o mais difícil não é isso.

 

O pior e o mais difícil é convencer os cegos e facciosos pela ideologia da Democracia, de que o «critério do voto» acima do «critério da Soberania» é uma ditadura que destrói a Independência de Portugal (e de todas as Nações que sejam menos numerosas e menos poderosas).

 

Imaginem os 26 da dita ‘União Europeia’ decidirem por maioria de voto democrático (como estão a fazer à Hungria) que Portugal deixa de ser um País independente. E que a revolta de Portugal contra essa decisão democrática é sinal que Portugal é uma ditadura anti-democrática?

 

O problema da Monarquia é espiritual. É não ter a coragem nem a capacidade intelectual de construir uma narrativa de poder que ponha em causa esse critério da ideologia democrática.

 

Quando o conseguir fazer, conquistará outra vez o coração e a alma do Povo Português (de muitos outros Povos.

Sem imagem de perfil

De IMPRONUNCIÁVEL a 01.02.2024 às 20:23

A minha opinião não conta, nada vale. Mas, nessa renovação e adequação da Monarquia três aspectos parecem-me essenciais. O primeiro, é oferecer um Projecto de viver humano (sociedade) adequado aos novos científicos e tecnológicos (as fases da evolução e adaptação à Natureza e Universo que se seguirão). O segundo, é reformular a questão da identidade e da razão de ser da Nação neste território, não a reduzindo ao Condado de Portucalense e a 1143, mas iniciando-a há 41 mil anos. O terceiro, tem a ver com o primeiro aspecto, e diz respeito ao novo papel da 'religião' nesse processo evolutivo e de continuidade humana. 
Sem imagem de perfil

De lucklucky a 01.02.2024 às 21:46

Li em qualquer sítio do jornalismo que já não lembro  que quem assassinou o Rei e o Príncipe foram "Activistas Republicanos"...
Sem imagem de perfil

De IMPRONUNCIÁVEL a 02.02.2024 às 22:13

A Democracia é um regime feito à medida dos mais fortes e poderosos. O «critério quantitativo do voto» é colocado no topo. Isso faz com que os mais numerosos e fortes dominem as Nações e Povos menos numerosos. E que qualquer «critério qualitativo» que defina a singularidade e soberania das minorias seja derrotado antecipadamente. A Democracia é o regime que o Liberalismo e o Republicanismo inventaram para os mais poderosos colonizarem os mais fracos.


Ninguém que defende a Liberdade e a Soberania da sua Nação aceita perdê-la por uma votação de uma qualquer maioria. Isso é trair a Pátria.


A Monarquia devia refletir sobre este facto, e estudar o modo de fazer uma Proposta melhor.




Sem imagem de perfil

De IMPRONUNCIÁVEL a 02.02.2024 às 23:05

O que a ‘União Europeia’ fez à Hungria (por essa interpretação do que é a ‘Democracia’ desses 26) devia servir-nos de alerta, para o perigo que corre a soberania e a independência de Portugal.

 

A fraqueza e ingovernabilidade dos Povos e Nações da Europa é apoiada por quem manda na ‘União Europeia’. Porque essa fraqueza e ingovernabilidade é a condição de reforço e de imposição do ‘Federalismo’ (aquela interpretação de Democracia apenas baseada no «critério quantitativo do voto», em que «vale a maioria, em vez da unanimidade»). Até querem fazer uma ‘Constituição Europeia’ que se sobreporá às ‘Constituições das Nações Europeias’. Logo, «os mais numerosos» passarão a determinar o destino dos países «menos numerosos». 

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 04.02.2024 às 18:32

A azia é tramada. Viva a República!

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com



Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • cela.e.sela

    a esquerda reacionária continua no:«bem, não é bem...

  • cela.e.sela

    D. Sebastião não quis regressar

  • Manuel da Rocha

    E a AD que fez desaparecer 70000 milhões de euros,...

  • Beirão

    A maltosa da bolha mediática não tem emenda nem ve...

  • Anónimo

    Não me lembro de ter ouvido ninguém, tirando os ex...


Links

Muito nossos

  •  
  • Outros blogs

  •  
  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2024
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2023
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2022
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2021
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2020
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2019
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2018
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2017
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2016
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2015
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2014
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2013
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2012
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2011
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2010
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D
    196. 2009
    197. J
    198. F
    199. M
    200. A
    201. M
    202. J
    203. J
    204. A
    205. S
    206. O
    207. N
    208. D
    209. 2008
    210. J
    211. F
    212. M
    213. A
    214. M
    215. J
    216. J
    217. A
    218. S
    219. O
    220. N
    221. D
    222. 2007
    223. J
    224. F
    225. M
    226. A
    227. M
    228. J
    229. J
    230. A
    231. S
    232. O
    233. N
    234. D
    235. 2006
    236. J
    237. F
    238. M
    239. A
    240. M
    241. J
    242. J
    243. A
    244. S
    245. O
    246. N
    247. D