Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Manifs

por João Távora, em 30.01.24

No sábado passado, inadvertidamente na Almirante Reis, cruzei-me com a manifestação organizada pela plataforma Casa Para Viver. Confesso que, enredado no meio daquela fauna raivosa, até fiquei com saudades das manifestações revolucionárias dos anos 70 e 80, com homens de barba rija e mulheres de peito feito a reclamar a Ditadura do Proletariado. Com tantos malucos à solta a manifestar-se por causas absurdas (provavelmente fascistas da mesma laia dos que queimaram o cartaz do Chega), custa-me entender que haja gente tão preocupada com ciganos e imigração de muçulmanos. Acontece que a maior ameaça à civilização, hoje como ontem, está entre os “nossos”.


24 comentários

Sem imagem de perfil

De balio a 30.01.2024 às 16:16


No sábado passado, inadvertidamente na Almirante Reis, cruzei-me com a manifestação


Eu não me cruzei com ela. Tive o azar de vir a essa hora a entrar (de norte para sul) em Lisboa de carro, e de ter tido a imprudência de decidir entrar pela Almirante Reis. Resultado: fiquei uns bons 20 minutos parado em filas, à espera que a manifestação descesse mais a avenida.


a maior ameaça à civilização, hoje como ontem, está entre os “nossos”


Pois. Dizem que alguns imigrantes brasileiros, que sem dúvida são dos "nossos" - falantes de português, e de religião cristã - trouxeram para cá o perigoso gangue Primeiro Comando da Capital. Um gangue de cristãos lusófonos.
Sem imagem de perfil

De passante a 30.01.2024 às 17:29

> a maior ameaça à civilização, hoje como ontem, está entre os “nossos”


É aguardar, o problema está em vias de ser resolvido.


Olha, nem estão caros: https://www.google.com/search?q=tapete+de+ora%C3%A7%C3%A3o
Sem imagem de perfil

De anónimo a 30.01.2024 às 17:56

O exemplo de indisciplina moral que vem do alto é fomentado, e espalhado, por quem potencialmente ganha poder político num ambiente de caos.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.01.2024 às 18:09

Você só deve andar de carro, imagine que você sempre viveu no Martim Moniz...qual era a conclusão que ia tirar?
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.01.2024 às 18:10

Quanto ao anti semitismo, e natural com a limpeza étnica que Israel está a fazer aos nativos daquela região 
Sem imagem de perfil

De lucklucky a 30.01.2024 às 19:09

A unica limpeza étnica é dos judeus, nenhum pode viver na palestina, Já palestinianos podem viver em Israel. O seu argumento justifica o ódio aos palestinianos...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 31.01.2024 às 16:47

Nota-se...
Sem imagem de perfil

De maria a 30.01.2024 às 18:25

O seu último parágrafo tem algum realismo, passa com alguns cuidados.
Ainda hoje vi um vídeo sobre Vila Nova da Cerveira e de muitos outras terras que evidenciam a notória islamização.
O jornalista numa garagem transformada em mesquita, sacou de um livro e leu uma passagem do Alcorão que não augura nada de bom (muito perigoso).
Sem imagem de perfil

De separatista-50-50 a 30.01.2024 às 19:21

'Chega'
=
'mudar as moscas para que fique tudo na mesma'
Adiante.
.
.
Parasitagem a falar em trabalhar para a sustentabilidade... e/ou... a falar em respeitar os povos que reivindicam a LIBERDADE de ter o seu espaço, explorar as suas riquezas naturais, prosperar ao seu ritmo:
- isso é que seria uma coisa de admirar: é uma coisa proibida no ocidente mainstream há 500 anos!
Adiante.
Os Identitários não estão interessados em ser cúmplices da parasitagem caravelista!
Adiante.
.
.
O legítimo direito ao separatismo da parasitagem caravelista.
.isto é.
O LEGÍTIMO DIREITO AO SEPARATISMO DUMA SOCIEDADE  HEDIONDA E CRIMINOSA: o ocidentalismo mainstream.
[sim: a História não começou há 500 anos!]
.
.
A parasitagem caravelista (vulgo ocidentais mainstream) está perfeitamente identificada há 500 anos:
- não só proclamam: "a nossa economia precisa da existência de outros como fornecedores de abundância de mão-de-obra servil";
- como também: andam à procura de um quinhão em pilhagem: "a nossa economia precisa dos investimentos dos «construtores de caravelas»". Consequência:
- são boys-toys dos «construtores de caravelas»
...isto é...
deram o seu conluio a negócios de roubo/pilhagem
...isto é...
em conluio com os «construtores de caravelas» roubaram o futuro a muitos povos do planeta: Américas, Austrália, etc...
Mais: em pleno século XXI (habituados a 500 anos de impunidade) existe a continuação de mais do mesmo: quem não vende as suas riquezas aos «construtores de caravelas» é alvo de destruição e caos: Iraque, Síria, Líbia, etc.
[mais do mesmo: pilhagem de riquezas, roubo de territórios, extermínios, substituições populacionais]
.
.
.
.
.
O LEGÍTIMO DIREITO AO SEPARATISMO IDENTITÁRIO!
.
.
Os europeus mainstream evocam tiques-dos-impérios...
[e vão mudando as 'moscas' para que fique tudo na mesma]
Os Identitários Separatistas evocam o Ideal de Liberdade Identitário que esteve na origem das nacionalidades: 
- «ter o seu espaço, prosperar ao seu ritmo»
[pois é: não, não foi o roubo, o saque, a pilhagem, os tiques-dos-impérios, o parasitismo: o cidadanismo de Roma!]
.
--->>> Os parasitas que não gostam de trabalhar para a sustentabilidade (pretendem estar instalados no planeta como cidadãos de Roma), os tiques-dos-impérios lovers, os globalization-lovers, os UE-lovers, etc, que fiquem na sua/deles
...respeitem os Direitos dos outros...
e vice-versa.
SEPARATISMO IDENTITÁRIO:
-» blog http://separatismo--50--50.blogspot.com
Sem imagem de perfil

De IMPRONUNCIÁVEL a 30.01.2024 às 21:22

Isso tudo pode ser verdade. Mas não resolve o problema.
As razões de cada um, não resolvem o problema. 
A pergunta que continua por responder é: «Como nos vamos entender e viver uns ao lado dos outros sem nos odiarmos e matarmos?».
A razão de cada um, a história do passado, a realidade do presente, nada disso resolve o problema.
Qual é a Identidade das Pessoas que vivem agora neste território, definido pelas fronteiras da Nação Portuguesa? 
Será necessário 'Identidade', para se viver humanamente em sociedade num determinado território a que se chama país-nação-pátria em clima de paz e prosperidade? 
Qual é a sua solução?
Sem imagem de perfil

De separatista-50-50 a 31.01.2024 às 14:42

Reconhecer o LEGÍTIMO DIREITO AO SEPARATISMO IDENTITÁRIO vai combater a HIPOCRISIA BÍBLICA daqueles  que (desde há 500 anos) pretendem que  o seu ÓDIO À EXISTÊNCIA DE OUTROS (a existência de outros dotados de Liberdade: a liberdade de ter o seu espaço, de explorar as suas riquezas, de prosperar ao seu ritmo) seja considerado amor ao mundo civilizado!?!?!?!
Nos últimos tempos querem que o seu ódio à existência de outros... seja considerado combate ao racismo e xenofobia!?!?!?!
Imagem de perfil

De O apartidário a 02.02.2024 às 14:15

Contra a chonéfobia no meu blog O Planeta dos macacos politicos. 
Imagem de perfil

De Kruzes Kanhoto a 30.01.2024 às 19:47

Antes ninguém ligava aos malucos, agora são as maluquices deles que são tidas em conta. 


Tirando a parte das burkas a islamização alegadamente em curso até nem será má de todo. O islão sabe como lidar com essa malta...
Imagem de perfil

De O apartidário a 30.01.2024 às 20:40

A parte das burkas e as decapitações de padres(é olhar para o que tem acontecido na França nos últimos anos).
Imagem de perfil

De Ricardo A a 31.01.2024 às 08:38

E se fosse só os padres ainda era o menos.
Sem imagem de perfil

De Jorge a 31.01.2024 às 09:41

Quando os teus filhos tiverem que se submeter à lei islamica e aprender a decorar o alcoirão,  ainda vais ter saudades dos padres.
Sem imagem de perfil

De IMPRONUNCIÁVEL a 30.01.2024 às 20:13

DEMOCRACIA: sim ou não?

O regime político designado por 'Democracia' escolheu como critério para se validar (e para se impôr politicamente), o 'critério da Maioria de votos'. E esse critério do regime democrático está acima de tudo, e de todos os outros critérios e validades. É o predador ‘alfa’ no topo da hierarquia dessa ideologia e regime.

ORA, esse regime dito ‘Democrático’ consegue, com essa opção e critério, ficar acima da Soberania e Independência das Nações e Povos.

Basta haver uma 'maioria de votos' para que essa 'maioria' possa decidir se Portugal continua ou não a ser independente.

Aquilo que validou (e valida) a Independência e a Soberania de Portugal não é um critério político diferente do da 'Democracia'?

A 'Democracia' é o 'regime político dos mais fortes e numerosos'. A China e a Índia ganham todas as votações democráticas que se fizessem no mundo. Neste sentido, a Democracia é uma ditadura contra a Liberdade de soberania e independência dos Povos e Nações menos fortes e menos numerosas.


Sem imagem de perfil

De lucklucky a 30.01.2024 às 20:34

Em termos de poder sobre as pessoas não há grande diferença entre o Islão e Marxismo. Os dois são totalitários.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 31.01.2024 às 20:00

Os liberais também são totalitários....

Comentar post


Pág. 1/2



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com



Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • IMPRONUNCIÁVEL

    Haja coragem.PAREM, ESCUTEM, OLHEM.... Ouviram o D...

  • cela.e.sela

    a esquerda reacionária continua no:«bem, não é bem...

  • cela.e.sela

    D. Sebastião não quis regressar

  • Manuel da Rocha

    E a AD que fez desaparecer 70000 milhões de euros,...

  • Beirão

    A maltosa da bolha mediática não tem emenda nem ve...


Links

Muito nossos

  •  
  • Outros blogs

  •  
  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2024
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2023
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2022
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2021
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2020
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2019
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2018
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2017
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2016
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2015
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2014
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2013
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2012
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2011
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2010
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D
    196. 2009
    197. J
    198. F
    199. M
    200. A
    201. M
    202. J
    203. J
    204. A
    205. S
    206. O
    207. N
    208. D
    209. 2008
    210. J
    211. F
    212. M
    213. A
    214. M
    215. J
    216. J
    217. A
    218. S
    219. O
    220. N
    221. D
    222. 2007
    223. J
    224. F
    225. M
    226. A
    227. M
    228. J
    229. J
    230. A
    231. S
    232. O
    233. N
    234. D
    235. 2006
    236. J
    237. F
    238. M
    239. A
    240. M
    241. J
    242. J
    243. A
    244. S
    245. O
    246. N
    247. D