Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Mais um subsidio, não!

por Jose Miguel Roque Martins, em 20.10.21

O combustível é uma fatia importante do meu orçamento. E por isso, como muito outros, estou a sofrer com os aumentos de preços, no meu caso, do gasóleo.

Nem por isso mudo a minha opinião: não se deve fazer de conta que as coisas não são o que são. É verdade que há impostos a mais. É verdade que os atuais aumentos afetam muitas famílias, como a minha, os transportadores e todos aqueles que dependem de carros. E que destes primeiros impactados,  aumentos de preços vão atingir todos os consumidores. É verdade que o Estado pode ( e deve) aliviar os impostos que cobra de forma inesperada. Não deixa também de ser verdade que ignorar o mercado, a realidade é um tremendo erro, uma atitude típica da “esquerda”, que nos tem conduzido á nossa Pujante (?) situação económica. Quando os combustíveis aumentam na fonte, os seus consumidores, directos e indiretos, ficam mesmo piores. Uma inconveniência impopular, mas uma realidade. Não há volta a dar. Mais um subsidio, não!

 

 



9 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 20.10.2021 às 18:15

O problema é que o brutal aumento se deve à brutal carga de impostos, se essa não existisse os preços reflectiriam fundamentalmente o aumento do preço da matéria prima, algo que não é verdade - O petróleo já esteve muito mais caro com o preço final dos combustíveis a ser muito inferior


Pedro Cunha
Sem imagem de perfil

De balio a 21.10.2021 às 09:54


o brutal aumento se deve à brutal carga de impostos


Errado. O aumento deve-se ao aumento do custo da matéria-prima. Os impostos dilatam esse aumento, mas não são a causa dele.


Da mesma forma que, se o preço dos tomates aumenta com a chegada do tempo frio, o IVA (de 23%) faz dilatar esse aumento, mas não é quem o causa. O aumento de preço existiria mesmo que não houvesse IVA.


Diminuir os impostos faria baixar temporariamente o preço, mas este continuaria depois a aumentar.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 21.10.2021 às 12:34

Errado - Se um produto custar 100 e tiver uma taxa de imposto de 50% o seu preço final será de 150. Se esse mesmo produto aumentar para 120 e não for sujeito a imposto o seu preço final será de 120. 


Pedro Cunha
Sem imagem de perfil

De balio a 20.10.2021 às 18:25


Certíssimo. De acordo.
O governo deve baixar os impostos progressivamente e de forma seletiva, descendo somente o imposto sobre a gasolina (que é absurdamente mais alto que o imposto sobre o gasóleo), para os automobilistas particulares, e descendo o imposto sobre o gasóleo apenas para certas classes de utilizadores (transportes de passageiros por exemplo), em função de objetivos ambientais.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 20.10.2021 às 21:20

Onde é que este ministro da economia fez o curso?
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 20.10.2021 às 22:59

Fez o curso na Faculdade de Direito. Está no Ministério da Economia mas é jurista!!!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 21.10.2021 às 11:28


Não há curso algum de 'jurista'. Em parte alguma.
Os que são chamados de juristas são tão só advogados.
Sem imagem de perfil

De José Sargaço a 21.10.2021 às 20:25

Juristas são os que tiraram o curso de Direito mas não estão inscritos na ordem dos advogados e não podem exercer advocacia, podem dar/vender pareceres jurídicos, por exemplo.
Sem imagem de perfil

De Anónimo 78 a 21.10.2021 às 11:05

Mais um subsídio implica uma secção (ou departamento, ou o que fôr) para o gerir. Pelo menos um cargo de chefia para um boy e meia-dúzia de empregos com vinculação à função pública sem necessidade de concurso por ser urgente.

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2020
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2019
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2018
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2017
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2016
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2015
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2014
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2013
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2012
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2011
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2010
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2009
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2008
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2007
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D
    196. 2006
    197. J
    198. F
    199. M
    200. A
    201. M
    202. J
    203. J
    204. A
    205. S
    206. O
    207. N
    208. D