Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Isto é mesmo jornalismo?

por henrique pereira dos santos, em 16.05.20

Confesso que nem li a peça antes de fazer este post, de tal forma fico irritado com esta praga dos jornalistas transformados em assessores de imprensa do vírus e de quem disser que o está a combater.

Comecemos pelo título.

"Quando e como posso ir à praia? E jantar fora com amigos? Ou levar o carro à inspeção?".

Caros jornalistas, será possível que não compreendam que o simples facto de acharem normal alguém ter de perguntar quando e como pode ir à praia ou jantar com os amigos vos deveria fazer acender uma luz encarnada no cérebro? Será que acham normal que seja preciso perguntar a alguém se posso ir jantar fora com os amigos quando em todo surto da covid em Portugal morreram mais ou menos um terço da média anual das mortes excessivas por época de gripe?

Será que não percebem mesmo que a vossa função é questionar o poder que pretende determinar se eu posso ou não ir jantar fora com os amigos, em vez de aceitarem abulicamente tudo o que o poder vos quiser impingir em matéria de restrição de direitos individuais?

Será que não sabem mesmo que o jornalismo é socialmente útil quando está do lado da liberdade e é simples prostituição quando se passa para o lado da defesa da segurança em nome do bem comum?

É que para isso que existe a polícia, não são precisos jornalistas.

"O país entra numa nova fase de desconfinamento, mas isso não implica mudanças no dever de recolhimento, diz António Costa."

Lá dizer diz, e António Costa tem todo o direito de dizer o que entender, os jornalistas é que não têm o direito de ser os megafones do que diz este, ou qualquer outro, primeiro ministro, o vosso dever é perguntar-lhe permanentemente a que propósito é que existe dever de recolhimento se o surto está controlado, se o número de novos casos é perfeitamente gerível - e ocorre em ambientes confinados -, se o número de mortos é completamente ridículo face às cerca de 300 mortes diárias que é normal ocorrerem e se não existe o menor sinal de problemas nos países em que a abertura ocorreu mais cedo.

Quando estudava em Évora, uma visita que nunca lá tinha estado perguntava a que horas fechava o templo de Diana porque queria ir visitá-lo e, pelo vistos, há jornalistas que também acham que as praias abrem e fecham de acordo com a vontade do governo.

O vosso dever é dizer que não existe qualquer razão para se aceitar o dever de recolhimento de pessoas saudáveis e de baixíssimo risco face ao surto em curso, o vosso dever é estar do lado de quem resiste, o vosso dever é estar do lado das liberdades e dos direitos individuais.

Se não servem para isso, não servem para nada.



9 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 16.05.2020 às 11:33

os sabujos subservientes cantarão  sempre
Ça ira mieux demain
Ça ira mieux demain
Comme tout finira bien
Il faut profiter du jour qui vient

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 16.05.2020 às 14:00

Infantilismo, ignorância, menoridade mental   -   tudo o que quisermos.
Jornalismo é que não.


JSP
Sem imagem de perfil

De pitó a 16.05.2020 às 17:26


Henrique Pereira dos Santos,
um post simples mas rico em Verdade.
Não há bem que sempre dure, nem mal que perdure.
Estes jornaleiros ainda irão mendigar o sustento, para eles e para as suas pobres famílias.
Acredito que 4/5 dos tugas são ignorantes e estúpidos. Não me admira o fenómeno jornaleiro.

Que Deus tenha piedade de nós; e deles.


Abraço
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 16.05.2020 às 18:27

o vosso dever é ignorar todas as pessoas que dizem qual é o vosso dever. 
Sem imagem de perfil

De Vasco Silveira a 16.05.2020 às 19:19

"...Perguntava a que horas é que fechava o templo de diana..."


caro Senhor
receio que os por si referidos, jornalistas, tenham uma tão vasta ignorância do que é uma cidadania responsável, um civismo exigente, e um escrutínio de poderes desproporcionados, como essa dita pessoa teria do templo de Diana.
São copistas, que se limitam a fazer copy paste dos press release do governo, a cuja boa vontade as suas direcções aspiram.


Cumprimentos
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 17.05.2020 às 01:01

Seguem esta cartilha http://bostonreview.net/science-nature/marc-lipsitch-good-science-good-science#.XrrGUCxIJYc.twitter
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 17.05.2020 às 13:24

A CS nacional, excepção feita a muito pouca Imprensa, é literalmente:
"His master voice" ou, em bom português, "lambe-botas".
Pudera !
Está inteiramente dependente da ideologia que a formou e, sobretudo, de quem lhe paga.


Perfil Facebook

De Luis R Ferreira a 17.05.2020 às 18:10

Perfeito. Eu acrescentaria perguntar porque acham que hoje estamos mais protegidos que há 2 meses, em que medida é que estar confinados melhorou a nossa capacidade de resposta..
Sem imagem de perfil

De Luís Lavoura a 18.05.2020 às 11:37

É preciso perceber que os jornalistas vivem numa relação de simbiose com os governantes. Em particular, os governantes fornecem, de forma constante e confiável, notícias aos jornalistas. E, como tal, os jornalistas têm interesse em não espicaçar os governantes. Caso contrário ainda podem acabar por ser destratados como Trump destrata os jornalistas que lhe desagradam, tornando-os nuns párias que não conseguem arranjar notícias para os seus jornais.

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Elvimonte

    "Já agora quanto há Vit. D" Ah... Há de facto carê...

  • Anónimo

    O problema não está só nos "pivôs", nas suas forma...

  • voza0db

    Basta ver que para se entrar para uma faculdade de...

  • voza0db

    Pois...O engraçado é que em pleno século XXI ainda...

  • Anónimo

    Como não sou negacionista sobre a existência deste...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2008
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2007
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2006
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D