Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Isabel II a Rainha Global

por João Távora, em 10.09.22

Isabel II.jpg

A azafama em que andei nos últimos dias por causa da morte da Rainha Isabel II impediu-me de vir aqui escrever atempadamente uma nota. Tudo e mais alguma coisa já foi dito nas rádios e televisões sobre o assunto, que continuará a ser escalpelizado durante os próximos dias, pelo que duvido que aqui viesse trazer algo de verdadeiramente original. Além de grande admiração que nutro pela rainha e pela coroa inglesa, que no mundo se mantém estandarte dos valores ocidentais judaico-cristãos como a liberdade e a democracia liberal com que me identifico incondicionalmente, como monárquico tem sido para mim particularmente reconfortante assistir ao enorme consenso sobre a qualidade e pertinência duma instituição real na velha Europa civilizada – porque não tiram daí os jornalistas, comentadores e políticos as ilações é para mim um mistério. Ou talvez não, que a luta pela vida é dura.
Curioso é como o Reino Unido, enfrentando trágicos desafios e tormentas nos últimos 70 anos, se por um lado perdeu um império, afirmou-se como uma potência cultural no mundo inteiro, muito desproporcional ao seu peso geopolítico. E a mensagem subjacente, nas artes, na literatura, no desporto, na música popular, no audiovisual, vem sendo genuinamente boa: é de civilização. O reinado de Isabel II, a Rainha global, deixa ao planeta inteiro esse legado. O Rei Carlos III tem todas condições para contribuir como uma rocha para que o Reino Unido enfrente as tempestades que se perfilam adiante daquela complexa realidade multinacional e multicultural. Coitadas das republiquetas revolucionárias do sul da Europa. Coitados de nós.



7 comentários

Sem imagem de perfil

De entulho a 10.09.2022 às 18:47

ontem apareceu na cnn. como vi as últimas imagens fiquei sem saber se era o de cara magra. 
a Rainha resistiu a tudo. estava em Coimbra quando subiu ao Trono. fui vê-la a Pedras Rubras em 57 onde pisou a capa dum Anarca e Pedreiro-livre, por dirigir a Maçonaria por interposta pessoa. tive documentos da Casa de Hanóver e da GLI sobre o tio 
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 10.09.2022 às 20:17

Ninguém quer que se sinta mal na republiqueta onde teve o "azar" de nascer.
Em vez de de denegrir o sistema governativo do pais onde nasceu ... rume ao seu idolatrado Reino Unido, nada pior que um cidadão insatisfeito e contrariado.
Sem imagem de perfil

De Rogério Castro de Seixas a 11.09.2022 às 12:37

Então por cá só devem ficar os contentes??  Democrata "a la page"!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 13.09.2022 às 00:08

Claro não! Mas de preferência que fiquem os educados, senão temos os diplomados em educação "a la page". 
Talvez, enfim, a esperança é sempre a ultima a morrer, tenha percebido que não sou partidário das monarquias mas não me passa pela cabeça atribuir-lhes uma designação tipo "republiqueta".
Como tal, reitero, quem não está bem e demionstra o seu desacordo por essa via, que se mude.
Sem imagem de perfil

De Anónimo 78 a 11.09.2022 às 17:03

Aviso prévio: sou monárquico e enorme admirador de Isabel II. Posto isto, dois apontamentos.
 - Curiosamente a Inglaterra é legalmente uma teocracia. A Rainha, com o título de Defensora da Fé chefiava a igreja anglicana. Além de outras curiosidades, é-me quase estranho, para não dizer pior, ver Carlos como Defensor da Fé.

Mais perturbador é o facto do rei de Inglaterra não poder ser católico. Aliás, a desaprovação geral a Camilla foi mais por ser católica do que por ser divorciada. Pergunto-me se a proibição não é extensiva a Rainhas-consortes, se Carlos III terá de alterar a lei ou se toda agente, igreja Anglicana etc., irá optar pela habilidade bem portuguesa de assobiar para o lado.
 - Isabel II, ao contrário do que parece, em nada ajudou a militância monárquica, antes pelo contrário. O ideal que um monárquico tenta passar é que a instituição é superior, independentemente de quem ocupa o trono. O rei pode ser banal, ou menos do que isso como Juan Carlos mas a preparação que teve permitiu-lhe a resolver "ab initio" a tentativa de golpe de que Tejero de Molina foi apenas a face visível. Depois perdeu-se por uma estrangeira - sempre foi um rabo-de-saia - e entrou em esquemas financeiros escusos mas a instituição funcionou e fê-lo dar um passo para o lado, e o filho logo avançou. Sem milhões gastos, sem o país político adiado um mês ou mais, sem as divisões e tribalismos que uma eleição presidencial provoca.
Isabel II deu aos republicanos e aos agnósticos o argumento de que a monarquia inglesa funcionou porque a Rainha era excepcional. Não ajudou os monárquicos..
Sem imagem de perfil

De passante a 11.09.2022 às 19:00

a Inglaterra é legalmente uma teocracia


E factualmente uma república, já há uns quantos séculos.


É só ver quantos alegados monarcas foram despedidos sumáriamente quando se puseram com ideias.
Sem imagem de perfil

De anónimo a 11.09.2022 às 17:22


Sem dúvida Sua Majestade a Raínha Elizabeth II prestigiou a instituição Monarquia.

No fundo trata-se de uma caso de "The singer, not the song", tal como ocorre em variadas Repúblicas.
As características do Sistema Político e o desenho Parlamentar em vigor no Reino Unido ajudaram.
Por cá nada mudaría -qualquer que fosse o formato de ingresso ao Palácio de Belém- continuando a Assembleia da República a ser preenchida como actualmente é.
Sem imagem de perfil

De Anónimo 78 a 11.09.2022 às 21:23

Pelo menos estou certo que não teríamos o inquilino de Belém a exibir-se em cuecas em tudo o que é de língua portuguesa.

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • pitosga

    João Távora,Na sequência Tolentiana adiciono, porq...

  • Anónimo

    Prostituição - e da mais reles...JSP

  • Anónimo

    Não desvalorizando de modo algum o ensino superior...

  • henrique pereira dos santos

    Seria um bocado estúpido partir do princípio que p...

  • jo

    As vagas supranumerárias exitem, custam recursos, ...


Links

Muito nossos

  •  
  • Outros blogs

  •  
  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2022
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2021
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2020
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2019
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2018
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2017
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2016
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2015
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2014
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2013
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2012
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2011
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2010
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2009
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2008
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D
    196. 2007
    197. J
    198. F
    199. M
    200. A
    201. M
    202. J
    203. J
    204. A
    205. S
    206. O
    207. N
    208. D
    209. 2006
    210. J
    211. F
    212. M
    213. A
    214. M
    215. J
    216. J
    217. A
    218. S
    219. O
    220. N
    221. D