Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Insiste, insiste

por henrique pereira dos santos, em 30.07.22

Na sequência do meu post anterior, gostaria de reproduzir duas fotografias de Marco Ribeiro, que fui buscar a uma publicação do Paulo Fernandes.

vila pouca 1.jpg

vila pouca 2.jpg

As duas fotografias correspondem a dois pinhais ardidos por estes dias, no mesmo fogo, o de Vila Pouca de Aguiar.

Para quem está menos habituado a estas imagens (e eu percebo pouco disso, mas à força de tanto ouvir, sempre consigo ver um bocadinho mais do que via há uns anos), repare-se bem nas copas dos pinheiros num e noutro caso e, já agora, na medida do possível, no solo.

No primeiro vemos uma afectação relevante da copa dos pinheiros - não estão totalmente consumidas, mas estão castanhas quando não consumidas - no segundo vemos uma afectação relativamente marginal das copas, que estão evidentemente verdes.

Isto significa que a severidade do fogo (o efeito do fogo sobre a vegetação e o solo) foi muito diferente nestes dois locais, como provavelmente terá sido diferente a intensidade (a quantidade de energia libertada, que naturalmente condiciona a severidade, em combinação com as características da vegetação e solo existentes).

Qual é a diferença fundamental entre estes dois pinhais?

O de baixo tinha sido tratado com fogo controlado há algum tempo (em Fevereiro de 2020), porque é um pinhal gerido, com intervenções técnicas qualificadas.

Em duas imagens, uma ilustração expressiva do que se quer dizer quando se diz que falta gestão ao nosso mundo rural para podermos ganhar controlo sobre o fogo.

Com um dispositivo de combate mais atento e mais empenhado no combate ao fogo florestal, provalmente as oportunidades criadas pela gestão que se referiu acima até teria permitido que tivesse ardido bastante menos, mas esse é outro assunto.



3 comentários

Sem imagem de perfil

De basta a 30.07.2022 às 17:39

o acaso também tem um papel importante, não houve projeções de fagulhas para as copas pelo vento no 2ºcaso provavelmente
Imagem de perfil

De henrique pereira dos santos a 31.07.2022 às 07:22

Isso não tem nada com o acaso: se não existe combustível para o fogo ter intensidade, não há projecções relevantes (em qualquer caso, os fogos de copas não resultam de projecções como as que refere).
Sem imagem de perfil

De balio a 31.07.2022 às 11:45

Mas acha que os pinheiros da fotografia de baixo sobreviverão? Ou terão que ser cortados na mesma? Se tiverem que ser cortados, o prejuízo para o proprietário será ainda assim grande.
Em  2016 arderam-me dois eucaliptais grandes que estavam bastante geridos. O escaldão que os troncos dos eucaliptos sofreram foi suficiente para que eu tivesse que os cortar.

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anonimo

    A da equerda é o Portugal dos meus sonhos, a direi...

  • José

    O Observador não anda distraído: contratou jornali...

  • pitosga

    Foi sempre mau escrever "a metro".A CEP, creio eu,...

  • Maria Neves

    Olá.Obrigada pela partilha.Boa semanaMaria

  • Anónimo

    Nem mais, Zazie! Esses hipócritas mostram-se muito...


Links

Muito nossos

  •  
  • Outros blogs

  •  
  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2022
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2021
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2020
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2019
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2018
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2017
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2016
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2015
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2014
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2013
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2012
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2011
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2010
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2009
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2008
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D
    196. 2007
    197. J
    198. F
    199. M
    200. A
    201. M
    202. J
    203. J
    204. A
    205. S
    206. O
    207. N
    208. D
    209. 2006
    210. J
    211. F
    212. M
    213. A
    214. M
    215. J
    216. J
    217. A
    218. S
    219. O
    220. N
    221. D