Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Tem sido escondido dos portugueses mas parece que o INE (Instituto Nacional de Estatística) recalculou o défice relativo a 2015 e chegou ao valor de 2,98% do PIB, excluíndo o BANIF, e isto vem já no reporte que se enviou para Bruxelas em Setembro (há um mês, portanto) com o OE para 2017. Não se percebe o silêncio sobre esta conquista do anterior governo que a todos os portugueses beneficia, bem como a Portugal.

 

Bem vistas as coisas e feitas as contas, o anterior Governo PSD/CDS, mesmo com a confusão gerada pelo PS, PCP e Bloco no último trimestre de 2015 (com todos os efeitos nefastos que isso provocou na confiança, no investimento, na economia e, consequentemente, no défice), conseguiu que se atingisse a meta e se cumprissem as regras europeias sobre o défice.

 

O facto do anterior Governo ter conseguido um défice de 2,98% em 2015 deveria ser festejado por todo o país, por todos os portugueses, anunciado por todos os órgãos da comunicação social, abrir os noticiários, deveria ser erguido como bandeira nacional, cá e em Bruxelas. Mas neste país miserável não é o que acontece.

 

O Governo PS escondeu o facto (provavelmente para apenas ser ele a mais tarde colher os louros por sair do PDE, ainda que prejudicando Portugal e os portugueses). O Bloco, o PCP e o apêndice também. A comunicação social fecha-se em copas ou desconsidera a efeméride.

 

Na verdade, agora que o CDS e Assunção Cristas anunciam esta conquista do anterior Governo e não mais é possível esconder a vitória, a comunicação social trata-a de uma forma simplesmente extraordinária: o Expresso anuncia na 1ª página que é o CDS quem “diz que défice de 2015 ficou abaixo dos 3%” quando, lendo-se a notícia, quem o afirma é o INE (e não um partido político), depois de refeitos os cálculos e vai no relatório enviado para Bruxelas. O Observador também se refere particularmente a Assunção Cristas, e só lateralmente ao INE. No Correio da Manhã nada é referido sobre o assunto e, no Público, a notícia é falseada e adulterada. Perante esta última, nem procurei mais.

 

O país é uma vergonha. O Governo esconde dos portugueses que estes conseguiram cumprir as metas do défice em 2015, apenas para colher os méritos de uma conquista realizada sob a governação anterior. Bloco e PCP fazem o mesmo. A comunicação social igualmente. Não se pode confiar em nenhum deles. Não têm o menor pudor em prejudicar o país e os portugueses para benefício próprio (quanto à comunicação social, desconheço do que beneficiará: apenas aumenta o seu descrédito).

 

E não percebo que o Senhor Presidente da República, sempre pronto a comentar tudo e mais alguma coisa, esteja calado sobre este feito dos portugueses em 2015, autenticado pelo INE e tendo de ser anunciado por Assunção Cristas, bem como sobre o feitio defeituoso do PS, BE, PCP e comunicação social, que escondem dos portugueses a vitória alcançada. Não percebo.

Autoria e outros dados (tags, etc)



Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Costa, Costa! Então já não há um pouquinho de verg...

  • Anónimo

    O Costa é Costa, o Costa é hipócrita e demagogo, o...

  • Anónimo

    O peixe oficial é mais raia que o parta.Henrique P...

  • Anónimo

    Caro senhor, o Henrique Pereira dos Santos tem vin...

  • Pedro Nunes

    Já tinha saudades de ler os textos do Henrique.


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2008
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2007
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2006
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D

    subscrever feeds