Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Estado de sítio (13)

por João Távora, em 29.03.20

masques-gaz-14-18-1.jpg

Coronavírus hoje em Portugal – 5.962 casos, 119 vítimas mortais

O mais difícil destas rotinas informes é a falta dos rituais inerentes a cada um dos dias, coisa que transforma a semana num amálgama de tempo indistinto, para além do dia e da noite.  As idas ao escritório durante a semana, os dias de ginásio, os jantares com os amigos ou idas ao futebol, as reuniões profissionais ou políticas, as datas festivas e celebrações religiosas conferem uma plasticidade ao calendário que faz mais falta do que poderíamos pensar. Cá por casa a passagem do tempo é marcada pelas refeições, mais o almoço servido à mesa com alguma formalidade e empenho culinário, e pela recitação do terço ao fim da tarde. Para minha sanidade mental nos últimos tempos tenho assistido no máximo a uma hora diária de notícias na televisão. A parte que mais tenho gostado são as vistas aéreas da minha cidade semi-deserta. Para não desgastar com demasiadas exigências a salubridade mental da nossa pequena comunidade familiar os jantares são volantes, com relativa flexibilidade de horário. Nesse sentido ao domingo ninguém é obrigado a tarefas da escola ou laborais, os computadores preferem-se desconectados e eu não fui fazer a minha corrida matinal. Este dia também é marcado pela carência da missa dominical comunitária, e o facto de hoje não poder cumprir a visita semanal à minha mãe que sofre de um severo enfisema pulmonar causa-me alguma amargura – toda a gente sabe que a solidão também mata, quase tanto quanto a pobreza com que muitos se confrontarão nos próximos temos. Em compensação, a minha mãe com quem tenho falado todos os dias por telefone, parece estar a levar esta crise com algum fair play. Fumadora inveterada durante quase toda a vida, está habituada a respirar pouco.

Hoje foi dia de reabastecimento no supermercado, que me pareceu adaptado à crise, bem apetrechado com produtos frescos em todas as secções. A propósito: aqueles vídeos a ilustrar os comentadores de economia dos noticiários a falar da severa crise financeira a que estamos condenados com máquinas de contar notas de 50 e 100 euros em loop são só para nos enervar, não são? Na Suécia, que como sabemos são uns bárbaros, estão a enfrentar a epidemia de forma diferente da nossa, a vida prossegue com muito mais normalidade que aqui. Espero que sejam eles os enganados.  

Voltando à irritação de António Costa com os holandeses na sexta-feira: é curioso notar que nem os enormes movimentos migratórios das últimas décadas mudaram velhos preconceitos e rivalidades nacionais. É disso que são feitas as nações e não é obrigatoriamente mau.



5 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 29.03.2020 às 20:33

caro João Távora


Para por as coisas em perspectiva, gostaria de informar que em 2016 morreram em Portugal cerca de 12.500 pessoas com doenças respiratórias 
.(
https://ec.europa.eu/eurostat/statistics- (https://ec.europa.eu/eurostat/statistics-explained/images/b/b3/Causes_of_death_%E2%80%94_standardised_death_rate%2C_2016_%28per_100_000_inhabitants%29_HLTH19.png)
)
Nesse mesmo ano morreram,, em portugal também, mais 4.500 pessoas do que habitualmente, devidoà vaga de frio. (Público, 13/10/2017).
Este ano, num mês de ocorrências, já morreram quantos milhares? Cem!
Não percebo que guerra é essa, que estado de sítio é esse; que motivos há para esse histerismo e cobardia moral, que terá gravíssimas consequências económicas.
Provavelmente nada comparável existiu depois do crash de 1929. Mas nós, e o mundo continua em guerra contra os nossos 100 mortos, ou os 35.000 no planeta.
Para de novo dar a perspectiva, no mundo morrem anualmente cerca de OITENTA milhões de pessoas.
Agora as consequências , humanas , sociais e económicas serão brutais e imprevisíveis. A dos anos 30, teve entre 50 a 150 milhões de mortos!
Mas continuamos na nossa guerra  que, não havendo mortos, e pela irrisão dos números, chamaria de Guerra do Solnado.
Recomendaria a leitura deste texto de C S Lewis (crónicas de Nárnia, ...) a propósito da Bomba atómica (https://www.thegospelcoalition.org/article/cs-lewis-coronavirus/ (https://www.thegospelcoalition.org/article/cs-lewis-coronavirus/))
Cumprimentos


Vasco Silveira






Deus nos ajude
Sem imagem de perfil

De zazie a 29.03.2020 às 22:29

Em perspectiva tonta, diga-se


Outro que não sabe o que é morbidade, nem letalidade nem crescimento exponencial. Faltava perspectivar a quantidade de médicos, enfermeiros e demais pessoal hospitalar que ficou infectado e morreu pelos mesmos motivos de 2016 aqui ao lado, que não são ETs por comparação com o que por cá está ainda a começar. 
Sem imagem de perfil

De zazie a 29.03.2020 às 22:34

Coisa de anabatistas, tinha de ser. São sempre muito "cristões" com o carcanhol
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.03.2020 às 08:16

Concordo. Não se percebe senão uma paranóia ou demência global.
A menos que a história seja outra…
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 29.03.2020 às 22:10

morte nas trincheiras

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • henrique pereira dos santos

    Especialista em eucaliptos? Não tenho essa ideia.

  • Esteves

    Secretario de estado ? EnganoO andre é candidato ...

  • Esteves

    "Asneira. Já houve no mundo montes de epidemias qu...

  • Esteves

    cairem de um andaime, têm covid... sao contabiliza...

  • Esteves

    O andre nao se rege pela natureza... a natureza re...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2008
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2007
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2006
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D