Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Estado de sítio (10)

por João Távora, em 23.03.20

Yellow-Submarine.jpg

Coronavírus hoje em Portugal – 2.060 casos, 23 vítimas mortais

Aqui no confinamento os dias começam a ser muito iguais uns aos outros, não inspiram grandes crónicas. A nossa gente está bem, os nossos trabalhos a partir de casa e a gestão das tarefas domésticas começam a tornar-se rotina – a tripulação cumpre as tarefas e adapta-se à nova vida, conquistando os seus recantos de privacidade para sanidade mental de todos.
Tentando olhar mais à frente: desconfio que nos espera um governo do bloco central para gerir a crise. Não é preciso ser muito imaginativo para adivinhar o que aí vem quando voltarmos à rua e o centro político em protesto tiver mudado de posição. O regime como o conhecemos vai ter de se segurar ao parapeito, e isso é uma coisa boa.
Não nos falhe o ganha-pão, que por cá temos muita literatura e boa música. 



2 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 23.03.2020 às 22:34


Espero que respondam a esta 'provocação'. As respostas serão necessárias para todos os que pensam e para todos os que não o fazem.

A fraseologia usada é de XYZ casos. Mas o que se contabiliza, oficialmente, no ocidente são os números de análises positivas para parte do genoma do SARS-CoV-2.
Tecnicamente, uma análise positiva acerca do SARS-CoV-2 só indica que a pessoa e o tal vírus convivem. Nada garante se a pessoa está doente, nem se a pessoa pode infectar outras.

Numa atitude que é de pura política e que nada tem de científica, vai-se vendendo a ideia de catástrofe.
Pode-se pensar quem é que vai ganhar milhões de milhões com este teatro. Há muitos nomes 'grandes' nesta encenação. Quem os desconhecer que pesquise.
Sabe-se que uma grande maioria dos positivos não estão doentes e que uma pequena minoria é que irá precisar de cuidados hospitalares. Quem desconhecer que pesquise.

As incongruências são maus frutos. Tantos casos estranhos como o navio que foi proibido de aportar, e outro navio a quem deram permissão de aportar e donde vão enviar centenas de suspeitos via aeroporto da portela, para os seus países. Quem desconhecer que pesquise.

AO = anónimo alcoólico
Sem imagem de perfil

De Luís Lavoura a 24.03.2020 às 15:29

Um governo de bloco central faz todo o sentido, e já o fazia mesmo antes da pandemia.
Quando partidos extremistas adquirem demasiada força, a solução politicamente razoável é um bloco central.
A distância que, politicamente, separa o PS do PSD é menor do que aquela que separa o PS do PCP e do BE. Pelo que, deveria ser mais fácil o PS aliar-se ao PSD do que aliar-se a qualquer outro partido.

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Zé dos Grelos

    Não existe nenhuma pandemia, trata-se apenas de sa...

  • Anónimo

    os enormes holofotes sobre uma infeção que pode vi...

  • Anónimo

    A OMS não aconselhou o fecho de fronteiras no iníc...

  • Anónimo

    O autor do texto enxerga fora da caixinha. Parabén...

  • Anónimo

    para escapar ao golpe militar do familiardesfrizou...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2008
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2007
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2006
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D