Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Em defesa do PCP

por Jose Miguel Roque Martins, em 20.11.20

Por todos os lados se multiplicam as criticas ao PCP. Celebrou o 25 de Abril, o primeiro de Maio, fez a festa do Avante e vai agora realizar o seu Congresso. Enquanto isso, outros Portugueses vão ficar infelizes e enclausurados.

Uma raridade. Um partido político que luta pelos direitos constitucionais. Que não assume que a pandemia é motivo para deixar de se viver. E que luta pelos seus objectivos e ideais, a maior virtude deste partido.

Aqueles que pensam que o confinamento é o único caminho, podem criticar os comunistas. Embora, na minha opinião, estejam centrados apenas em si mesmos e não considerem os direitos de quem pensa de forma diferente.

Aqueles que pensam como o PCP na questão pandémica,  só podem apoia-lo e criticar o governo, pela sua noção muito particular dos direitos e garantias dos cidadãos.E, já agora, tentarem lutar pelo que consideram ser os seus direitos. 

Em (demasiadas) questões o PCP está em contra-mão com o razoável. Na luta pelos seus direitos, não!

 



11 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 20.11.2020 às 10:45

foi dito que deve organizar as festas de Natal
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 20.11.2020 às 11:06

O PCP está apenas a "lidar" o PS. A querer dar sinais de "força", veladamente, não mais do que isso. 
Pelo caminho, a desconsideração que revelam pelos "confinadores" e 2confinados" são apenas danos colaterais, considerando o custo-benefício. 
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 20.11.2020 às 13:14

" E que luta pelos seus objectivos e ideais, a maior virtude deste partido"


E sabe quais são esses objectivos e ideais?
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 20.11.2020 às 18:44

Eu sei!  Oh! se sei...
Sem imagem de perfil

De Susana V. a 20.11.2020 às 15:09

O PCP devia lutar pelos direitos constitucionais de todos os portugueses. 
Não está certo arranjar uma excepção para si.
Sem imagem de perfil

De Carlos Sousa a 20.11.2020 às 20:40

E está a lutar pelos direitos constitucionais de todos os portugueses, tanto é que votou contra este novo estado de emergência. 
Mas alguns portugueses preferem amouchar e fazer queixinhas do vizinho do lado, assim não é fácil ser "prior " numa freguesia destas.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 20.11.2020 às 15:58

Eu cá não defendo o PCP. A "Esquerda" e a "Direita"- os extremos tocam-se.Lá está a verdade verdadinha provada.
Esta gente não se sujeita como qualquer vulgar português! Devem ser de sangue azul... todos aceitam  cumprir a vontade da maioria, mas o secretário geral do PCP leva sempre a dele avante! Dizem à boca cheia que ele é do povo, humildezinho e etc ,  é mas é um grande ditador.Quem é esta gente que tem um estatuto especial??!! Isto já nem sequer é comunismo...derivaram...- lá vai sair daqui outra "mescla" qualquer...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 20.11.2020 às 16:52

Se dúvidas houvesse sobre o que é o comunismo, basta ver a atitude de insubmissão e de resistência face aos poderes "burgueses" instituídos. O poder vem do seu pequeno grupo. Nada fora dos ditames do partido é para seguir, todos são potenciais inimigos. 
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 20.11.2020 às 19:06

"o PCP está em contra-mão com o razoável".

Será que para o ano já se comemora o 25 de Nov.?
Perfil Facebook

De Francisco Trindade a 20.11.2020 às 23:26

Lei 44/86


Cap. I
art.º 2 º


2 - Nos casos em que possa ter lugar, a suspensão do exercício de direitos, liberdades e garantias respeitará sempre o princípio da igualdade e não discriminação e obedecerá aos seguintes limites:

e) As reuniões dos órgãos estatutários dos partidos políticos, sindicatos e associações profissionais não serão em caso algum proibidas, dissolvidas ou submetidas a autorização prévia.



Há que cumprir a lei e MAI  NADA! 
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 21.11.2020 às 00:49

Os argumentos formais do Dr. Cabrita são entretenimento. É óbvio que não é nada disso que está em causa. 


O que está em causa é a arrogância imemorial dos comunistas ao nem sequer ponderarem poderem reduzir drasticamente o seu congresso - ou, eventualmente, adiá-lo. Nunca o farão. Lembre-se o ridículo da marcha dos 200 no 1º de Maio ou a infantilidade do Avante (que até me chocou menos, porque os tempos eram outros). E é demagógico dizer que os outros partidos e os deputados desses outros partidos deixaram de viver: certamente continuam a ir a restaurantes, cafés, e a comprar bens nas lojas catitas. Eu continuo a viver, mas reduzi muito os contactos com a minha família. É melhor ser assim até ao início do próximo ano.


Era só o que faltava o PCP ser exemplo na pandemia. É essencial continuarmos a trabalhar, a circular, a protestar, etc. Os congressos poderiam ou não ser adiados. A certeza inequívoca de que o realiza, neste contexto específico, sem sugerir repensar o seu dogmatismo eterno, é um tiro no pé. Se fossem as bactérias do grande capital, parava tudo, e de barricada. 


P.s.: pode existir dentro do partido uma necessidade urgente em substituir Jerónimo de Sousa, e é o meu palpite, porque o PCP precisa urgentemente de lavar a cara e de ganhar mais fôlego. 

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Vasco Silveira

    ..." temos 3 instituições: as forças armadas, os b...

  • Anónimo

    Pois! Isso foi notícia. Mas é claro, indignnações ...

  • Jose Miguel Roque Martins

     O problema é parecer ou  querer serem p...

  • Anónimo

    Os militares não actuam de livre vontade. Tem que ...

  • Anónimo

    Brilhante artigo. Mais um crme da responsabilidade...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2008
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2007
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2006
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D