Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




É admirável a democracia na América

por Jose Miguel Roque Martins, em 18.11.20

Nos EUA, Trump continua a demitir responsáveis por ele nomeados, por estes confirmarem os resultados das eleições.

O que faz uma democracia robusta, é muito mais do que uma arquitectura institucional adequada.  São as pessoas que as representam e os valores que são criados,  partilhados e entranhados na população.

Estes muitos Republicanos que validaram a justiça das eleições, sabiam que iriam ser despedidos. Mas acredito que nem pensaram duas vezes na hipótese de mentirem.

É admirável a democracia na América.

 

PS: Prova-se , também que a polémica sobre a maioria de juízes nomeados por republicanos no supremo tribunal não passa de uma histeria. 



20 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 18.11.2020 às 10:33

Ao contrário do que pensa, a América não sairá tão cedo da turbulência. E não será tanto por causa dos trumpistas, mas dos nevertrumpistas. Aguardemos.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 18.11.2020 às 10:47


Também nós poderíamos voltar a ter uma Admirável Democracia.


 "O arquitecto Ribeiro Telles era alguém que valia a pena, como é o caso dos visionários avant la lettre, dos que se cruzaram com a utopia e deram corda ao aparentemente irrealizável. Sem nunca perder, norte nem valores. Encontrei-me muito com ele nas campanhas da AD e lembro-me de um patriota, civilizado e amável, empenhadíssimo com o seu pequeno PPM em levar –como levou – aquela carta a Garcia. De braço dado com Sá Carneiro, Freitas do Amaral, António Barreto, Medeiros Ferreira e Francisco Sousa Tavares. Que tempos santo Deus. Acreditávamos. E que gente! Todos bons, todos sérios. Não precisávamos de mais." - Maria João Avillez


Ainda há homens destes por aí. Sei de alguns que discretamente se retiraram, pouco aparecem. "E que gente! todos bons, todos sérios" com muito para dar ao país. "Não precisávamos de mais."
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 18.11.2020 às 11:02


Imagino que também não tem assistido, no local, às contagens dos votos. Daí, para formar opinião mais exacta, vamos consultando várias fontes. Uma questão de método, como muito bem sabe.



https://off-guardian.org/2020/11/16/6-factors-which-point-to-a-rigged-election/
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 18.11.2020 às 12:23

Evidentemente que por cá  _ enquanto for possível silenciar _ os media estarão em "pause" como de costume.
Imagem de perfil

De Jose Miguel Roque Martins a 19.11.2020 às 09:04

eu escolhi basear-me nas instituições, controladas neste caso por Republicanos, para estabelecer as minhas conclusões sobre o tema! 
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 21.11.2020 às 11:04


E que tal o chaiman da FEC (equivalente Comissão Nacional Eleições) declarar em directo na TV que as eleições foram viciadas ?
https://www.youtube.com/watch?v=TaipoZs4RG8
Perfil Facebook

De Paulo Jaime a 21.11.2020 às 12:42

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 21.11.2020 às 19:05

Caro Anónimo, uma pequena investigação para alem do Facebook ou do Youtube você aprendia que a FEC não é em nada parecido com a nossa CNE pois a FEC só serve para supervisionar o financiamento das eleições e não as eleições em si e também saberia o Trey Trainor foi eleito para o cargo pelo Trump, que foi um dos advogados do Trump na Campanha 2016 e ainda um assumido Trumpista leal.
Se ele dissesse outra coisa é que era de admirar.
Como isto está a ficar, uma pessoa que começa por falar de "consultar varias fontes" não faz uma pequena pesquisa para verificar factos e ainda tem a lata de falar que os media os estão a silenciar.
Só há uma palavra para descrever a geração redes sociais - RIDÍCULA.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 19.11.2020 às 04:17

Ainda não percebeu que estamos a entrar na Era da Democracia Totalitária . Um apanágio daqueles que gostam muito de dizer que são democratas é defenderem que a democracia deve controlar todos os aspectos da vida humana. Biden faz parte dessa corrente.
Imagem de perfil

De Lobos disfarçados de cordeiros a 21.11.2020 às 11:58


Não é "a admirável a democracia na América", mas a admirável manipulação cá! Um assunto interno da América foi promovido a assunto importante para nós e alguns dos nossos assuntos importantes são ignorados.



Não explicou qual o interesse disto para nós? Nós temos os nossos problemas mas interessam as manobras de diversão para desviara a atenção deles. Se lá há problemas ou não, eles são muitos, que se intendam, pediram-lhe ajuda?


Depois nem sequer percebi o problema, Trump é Presidente até ao último dia e se fez algo é porque terá legitimidade para o fazer, é um não assunto para nós.



Devia era falar nos nossos problemas, na nosso democracia, eu falo neles mas não interessa que sejam conhecidos. E ainda há pouco tempo eu comentei um post seu onde disse que ignorou um comentário meu há já algum tempo, e continuou a ignorar apesar de falar num assunto importante para nós, as "filtragens" que os media fazem de modo a mostrar apenas o que lhes interessa ou o que não consigam ocultar. Antes do 25 de Abril também haviam "filtragens" e chamavam a isso censura.
Imagem de perfil

De Jose Miguel Roque Martins a 21.11.2020 às 18:29

 O que se passa nos EUA é de enorme importância em todo o mundo. E é tema de interesse para muitos de nós. Eu inclusive. 
Claro que há muitos outros temas e a política nacional é mais relevante. Por isso é alvo da maior parte dos post aqui no Corta fitas. 
Quanto aos media, sugiro que siga os post do jose Mendonça da Cruz que é quem mais e provavelmente melhor caracteriza os pecados da imprensa portuguesa! 
Imagem de perfil

De Lobos disfarçados de cordeiros a 21.11.2020 às 19:54


Não concordo, está a generalizar. Algumas coisas que acontecem nos EUA podem ser de enorme importância para o mundo, assim como o que acontece em mais alguns países, mas não devemos generalizar e neste caso concreto não percebo qual a importância, como disse é um assunto interno deles. Importante é o que tem impacto nas nossas vidas, ora isto que falou não tem impacto directo em nós nem podemos fazer nada pois é um assunto interno deles.


Disse a política nacional é mais relevante, outro problema é que para alguns pouco mais há além da política, é uma moda que se criou e é seguida. Alguns não sabem mas não existem dois poderes, mas quatro, sendo o quarto os media.



O assunto que falei e que também chamou de "pecados da imprensa portuguesa" é mais relevante para nós do que muito do que se passa nos EUA pois tem impacto nas nossos vidas.


Viu esta "noticia" muito importante para nos! Filho de Trump, Donald Jr., testa positivo para COVID-19. Será isto de enorme importância em todo o mundo?


Devia estar mais interessado no que acontece no seu país pois em geral é o mais importante.
Sem imagem de perfil

De Carlos Marques a 21.11.2020 às 15:19

A "democracia" nos EUA:
- voto não proporcional que, no limite, pode colocar no poder um Presidente que só tenha 23% dos votos, e considerar derrotado o que tiver 77%;
- sistema bi-partidário, algo só 50% pior que o sistema de partido único;
- atribuição de mandatos em Winner-Take-All (parecido com os círculos uninominais) faz com que quem tenha 51% fique com tudo num Estado, enquanto quem tem 49% fica com nada;
- Gerrymandering, a manipulação de círculos eleitorais, muito usada pelos tais Republicanos, para se manterem no poder mesmo sem terem mais votos;
- supressão de voto, ao fazer eleições em dia de trabalho, com muita gente em zonas "menos interessantes" para o establishment a não conseguir votar ou a nem sequer estar recenseada;
- contagem de votos pouco precisa e lenta, por exemplo a re-contagem na Georgia revelou mais de 1800 votos de diferença. E se tivessem de re-re-contar provavelmente dava novo resultado diferente;
- supremo tribunal com lugares vitalícios, uma espécie de monarquia da Justiça, com nomeados não pelo mérito mas por escolha pessoal do Presidente e, na prática, de mais ninguém;
- colégio eleitoral que pode ser escolhido pelos legisladores estaduais de forma oposta àquela que foi votada pelos eleitores;
- eleição indirecta de um Presidente, por um colégio de grandes eleitores que podem formar uma maioria diferente da que o povo lhe mandatou;
- permissão de porte de armas de guerra (metralhadoras) de civis perto dos locais de voto, com vários casos de intimidação reportados este ano;
- sistema de voto antecipado ao longo de muito tempo, que levanta dúvidas sobre legitimidade e data de chegada de votos, de tal forma que Trump ganhou um processo relativo a isso na Pensilvânia, onde tribunal ordenou separação dos votos legais (contados logo) e dos votos (por correio) só contados depois devido à forte suspeita;
- eleições primárias com votos ao longo de meses, em que alguns estados acabaram por não poder escolher (ex: Democratas tiraram até o Bernie do boletim de voto nos estados finais, quando ele disse que se retirava da corrida, mas se queria manter nos boletins para avaliar a sua força nesses estados);
- dependência de super-PAC anónimos, lavagem de dinheiro, corrupção, compra de favores, e manias dos bilionários, em vez de financiamento garantido pelo Estado para os candidatos. Faz com que Presidentes passem mandato a pagar os favores em vez de governarem para as pessoas;
- imprensa sem qualquer código deontológico (FOX News), sem qualquer independência partidária (FOX News, CNN), e muito poucas vezes independente da ordem que vem do "deep state" da casa branca (todos, exceto "Knight Rider", o único jornal que falou a verdade sobre a farsa das armas de destruição massiva desde o 1ª dia, só para dar um exemplo).
- inexistência de um canal Público, independente dos interesses económicos, faz com que se possam fazer montagens, a partir da emissão de centenas de canais "diferentes" por todo o país, mas em que o texto que os "jornalistas" lêem, é EXACTAMENTE o mesmo;
- em plena pandemia, perante necessidade de votar pelo correio, Trump ordenou a retirada de milhares de caixas do correio, para dificultar o voto nas zonas mais "azuis", e não houve qualquer "check & balance" que impedisse isto;
- corrupção legalizada, i.e. lobby no Congresso em que se os congressistas, tanto os Representantes como os Senadores, tivessem de usar símbolos na roupa (como a publicidade nos equipamentos de futebol), ficavam sem tecido suficiente para todos os interesses aos quais se venderam;


E tudo isto é só o sistema político.


1/2
Sem imagem de perfil

De Carlos Marques a 21.11.2020 às 15:19


2/2


Se formos ao sistema económico: com o 3º Mundo vivido em Detroit com analfabetização em massa, os campos de sem-abrigo (até professores universitários!) na Califórnia devido à especulação imobiliária, as pessoas sem acesso a cuidados de saúde, sem possibilidade de pagar a educação dos seus filhos, no trabalho à jorna na economia do biscate (gig economy) sem qualquer direito laboral, a desigualdade pornográfica onde trabalhadores de "colarinho azul" pagam mais impostos que os BI-lionários (ex: Bezos, da Amazon, não paga NADA), os crimes de guerra cometidos pelos EUA em todo o Mundo, a prisão política de guantánamo, a perseguição e prisão de whistleblowers (Chelsea Manning, Julien Assange, Edward Snowden, etc) e a empresários estrangeiros (ex: CEO da Huawei nos EUA), as jaulas para crianças refugiadas separadas da família e deixadas a MORRER sozinhas, as sanções assassinas e financiamento a golpes de estado fascistas em países da América do Sul e Central, as ameaças aos juízes e funcionários do Tribunal Penal Internacional que investiga os crimes de guerra dos EUA, os assassinatos de governantes estrangeiros através de drones a sobrevoar países ilegalmente invadidos, etc - então fica-se com uma ideia ainda melhor da tal "democracia" dos EUA.
Imagem de perfil

De Jose Miguel Roque Martins a 21.11.2020 às 18:24

pois eu acho que, tudo somado, é um extraordinário pais, e que não é á toa que um Green card seja uma espécie de euro milhões. 
Sem imagem de perfil

De Makiavel a 21.11.2020 às 19:33

É um país extraordinário... dependendo da situação em que se está.
Sem imagem de perfil

De Makiavel a 21.11.2020 às 19:26

Não me parece que seja uma questão de admirável democracia americana. Trata-se, tão somente, da mais básica noção de decência por parte de quem valida os resultados eleitorais.
A democracia americana, por estes dias, demonstra todas as suas fragilidades e defeitos. Toda a novela à volta da validação dos resultados, das acusações de viciação, faz lembrar mais umas quaisquer eleições num país africano do que numa democracia ocidental.
Sem imagem de perfil

De s o s a 21.11.2020 às 21:55

entao a minha opiniao é a de que a democracia EUA nao só nao é admirável, como pelo contrario. 


Alias trata-se de um pais singular, para nao dizer tacanho. 


E tambem creio que está a baralhar tudo com essa sua "teimosia" quanto aos juizes.  Ou acha mesmo que em caso de desempate, a nomeada votaria contra Trump ?!  Apesar de que Trump nem é o partido, mas antes ele que o partido democrata   -pensam os republicanos em geral. 
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 22.11.2020 às 06:54

De acordo! Uma admirável democracia com admiráveis americanos! Ótimo emular!

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Vasco Silveira

    ..." temos 3 instituições: as forças armadas, os b...

  • Anónimo

    Pois! Isso foi notícia. Mas é claro, indignnações ...

  • Jose Miguel Roque Martins

     O problema é parecer ou  querer serem p...

  • Anónimo

    Os militares não actuam de livre vontade. Tem que ...

  • Anónimo

    Brilhante artigo. Mais um crme da responsabilidade...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2008
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2007
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2006
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D