Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Diário da campanha

por João Távora, em 27.02.24

Gostei muito da intervenção de Passos Coelho ontem no Algarve. Abriu o discurso da AD, deu-lhe ambição e abrangência política. Do que eu gostei mais foi da alusão aos oito anos de “gestão de crise” de António Costa, do improviso assistencialista, e da urgência de devolver confiança aos portugueses de se atreverem a tomar conta dos seus destinos – tomarem nas suas mãos o governo das suas vidas. Também gostei da referência à necessidade de regulação da imigração, neste país que se vai tornando a porta de serviço da Europa, e do sentimento de insegurança que vai medrando nalgumas regiões ou zonas das nossas cidades. Agora só falta o Nuno Melo dizer qualquer coisa de direita, por exemplo, afrontar a cultura Woke das esquerdas, acorrer à defesa da Família Natural, ou a Ecologia Humana, cristã.

O recado ficou dado: depois de oito anos de desmandos socialistas e uma implosão por “indecente e má figura”, Passos Coelho acredita que “o resultado natural é a vitória da AD. Acho que o Luís Montenegro vai formar governo, é a minha convicção”.

Não acredito em governos messiânicos e a vida ensina-nos que a política “é a arte do possível”, em confronto com as contingências de cada momento; pelo que a prespectiva dos portugueses iniciarem um processo de libertação das grilhetas do Estado socialista já é um bom ponto de partida.


28 comentários

Sem imagem de perfil

De IMPRONUNCIÁVEL a 27.02.2024 às 17:15

OUTRO ASPECTO...


O PSD e o ‘Chega’ (e a maior parte dos partidos ditos de ‘direita’) têm uma opinião ingénua em relação à imigração.

Portugal em 2023 bateu records de exportações, numa percentagem acima da maioria dos países europeus. Razão por que cresceu mais do que eles.

Porquê?

Porque Portugal conseguiu contornar as sanções impostas à Rússia, que era o destino de muitas das exportações de muitas empresas portuguesas?

Porque passou a exportar para países como a Mongólia, Cazaquistão, Uzbequistão, China, Azerbaijão, etc. Países limítrofes da Rússia, onde a Rússia vai buscar esses produtos.

E, nesse processo de fuga às sanções, os imigrantes desempenharam um papel crucial na mediação linguística e comercial com esses países.

A característica da ‘Cultura Portuguesa’, de ser miscigenada e de uma longa tradição multicultural, tornou-se numa vantagem competitiva.

Um discurso xenófobo contra a imigração é, não apenas tonto e incompetente, como sobretudo prejudicial ao interesse de Portugal enquanto Nação soberana e independente no atual mundo.

Portanto, aquilo que parece ser uma coisa, neste caso é outra.

Para se Governar a Polis tem de se ter outra competência, muito maior do que a reação primária e imatura perante a realidade da Vida.

Sem imagem de perfil

De Ricardo a 27.02.2024 às 20:56

A direita(seja qual for)é ingénua por defender o controlo da imigraçao (a questão não é impedir completamente a vinda de estrangeiros),mas então a esquerda é o quê quando insiste em portas abertas para todos à vontadinha?? Haja bom senso! 
Sem imagem de perfil

De lucklucky a 28.02.2024 às 05:24

A imigração não é toda de igual qualidade. 
Depois temos a quantidade. Na imigração também a dose é o veneno. A partir de determinada concentração mata-te.
Imagem de perfil

De O apartidário a 28.02.2024 às 09:41

“Nós temos um grave problema entre os TVDE e os táxis, em que existe restrições e leis aos táxis e depois existe total anarquia nos TVDE. Os TVDE constituem um problema em vários pontos, seja em Lisboa, seja no Algarve”, afirmou aos jornalistas Bruno Fialho após uma reunião por videoconferência com a Associação Nacional Táxis Unidos De Portugal — ANTUP, na sede do partido, em Lisboa.

Para o líder do ADN, os TVDE constituem “problemas de segurança devido à imigração ilegal” e “às máfias que existem”.

“Continua um certo extremismo de uma certa ideologia a defender todo o tipo de imigração, quando nós sabemos que os imigrantes precisam de ser protegidos destas máfias e precisamos de controlar e restringir, através de regulamentação própria, a entrada dessas pessoas para que não existam os perigos que têm existido. (…) Ao contrário do que certa extrema ideológica afirma, existe uma conexão entre a imigração ilegal e a criminalidade mais violenta”, observou.
https://observador.pt/2024/02/27/adn-aponta-aos-tvde-e-acusa-governo-de-fomentar-a-imigracao-ilegal/
Sem imagem de perfil

De cela.e.sela a 28.02.2024 às 09:11

este coitado não serve nem para porteiro do ministério e ainda acaba em ministro.
a burrice, a ignorância e a má fé tem limites

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com



Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • O apartidário

    Neste momento, não há Governo possível em Portugal...

  • Anonimus

    Nao consta que a Síria seja uma democracia. Em Por...

  • Anónimo

    Mas só se muda quem pode, i.e., só é possível mud...

  • lucklucky

    Nas redes sociais há diversidade, podes tentar per...

  • henrique pereira dos santos

    Ou, pior ainda, da minha parte, usei dados de emig...


Links

Muito nossos

  •  
  • Outros blogs

  •  
  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2024
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2023
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2022
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2021
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2020
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2019
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2018
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2017
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2016
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2015
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2014
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2013
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2012
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2011
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2010
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D
    196. 2009
    197. J
    198. F
    199. M
    200. A
    201. M
    202. J
    203. J
    204. A
    205. S
    206. O
    207. N
    208. D
    209. 2008
    210. J
    211. F
    212. M
    213. A
    214. M
    215. J
    216. J
    217. A
    218. S
    219. O
    220. N
    221. D
    222. 2007
    223. J
    224. F
    225. M
    226. A
    227. M
    228. J
    229. J
    230. A
    231. S
    232. O
    233. N
    234. D
    235. 2006
    236. J
    237. F
    238. M
    239. A
    240. M
    241. J
    242. J
    243. A
    244. S
    245. O
    246. N
    247. D