Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Diagnostico  certo conclusões erradas

por Jose Miguel Roque Martins, em 12.01.21

Em Portugal, na economia, na pandemia, no funcionamento das instituições políticas,  a avaliação do Estado parece óbvia. É patente que o Estado e as suas instituições apresentam uma pungente incapacidade na transparência, no planeamento, na qualidade das decisões, na antecipação de problemas, ou em qualquer outro aspecto relevante que  impacta a nossa vida em sociedade.

As consequências que se retiram deste diagnostico, que será até partilhado pela maioria dos Portugueses,  é que serão menos pacíficas.

Em vez de melhor Estado, melhores líderes e melhores praticas e organização, como sempre, vamos chegar à conclusão colectiva que o problema é falta de meios. Mais impostos, mais carga fiscal, mais confusão é o que nos arriscamos a ter num futuro próximo. Qualquer bolo tem que ter a sua cereja! 

 



5 comentários

Perfil Facebook

De Marques Aarão a 12.01.2021 às 19:03

Apenas um exemplo facilmente verificável para uma decisão apropriada: 
Num concelho com muitas freguesias é distribuída uma viatura a cada uma delas para serviços pontuais. 
Provavelmente uma considerável parte desses equipamentos está inativo por períodos consideráveis.  
Em vez disso, havendo uma central de viaturas a nível concelhio para esse tipo de atividades ligeiras, o conjunto dessa frota poderia ser reduzida para mais de metade a nível concelhio. 
Funcionaria o sistema por requisição, detalhando o tipo de trabalhos a efetuar e o tempo previsto para o efeito. 
Esse modelo permitiria seguramente uma racional utilização dos equipamentos através de uma gestão de frota centralizada, com reflexos em menos investimentos, com os consequentes ganhos de produtividade, e menores gastos em manutenção programada, como em reparações ocasionais.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 13.01.2021 às 07:42

Concordo em absoluto com o comentário.
Vivo num país (Austrália) onde há serviços que é uma central a coordenar todas as necessidades requisitadas a esses mesmos serviços.
Um exemplo: o serviço de ambulâncias!  
Podem me dizer que os sistemas não são iguais, que as mudanças nem sempre são bem aceites que a CRP não permite e blá blá. 
Se não são iguais, façam-se iguais. Qual o problema? Poupava-se e muito.
Aceita-se que Portugal cuja dimensão territorial é equivalente a um "saguão" de um qualquer Estado australiano, tenha PSP, GNR,SEF, PMaritima e mais umas quantas forças de segurança ? Não! eu não aceito.
Eu sei que os "índios" para sustentarem os "chefes" tem de estar confinados em tribos.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 13.01.2021 às 11:07


O povo, com a sua argúcia, sabe imenso pela sua experiência de muito observar e costuma dizer que há pessoas que sairam da "aldeia" (em sentido figurado), mas a "aldeia" nunca saiu delas.
Há por aí muita gente que nos aparece nas pantalhas, que "subiu" na vida (mais no partido!) mas continua com barriga de pobre. Sabe o RM o que significa isso, "barriga de pobre"? Que antes rebente do que sobre. 
Não há nada como a linguagem chã para explicar este apetite voraz e desenfreado do pessoal em se encher, encher, enquanto dura, como se não houvesse amanhã. Porque, de facto, um dia destes, pode deixar de haver amanhãs para estas rapinas que nos andam a devorar e a pilhar.
Portanto, "É fartar, vilanagem!"
Enquanto dura o regabofe!
Sem imagem de perfil

De voza0db a 13.01.2021 às 14:06


Não é o "Estado"... é a escumalha que trabalha numa organização com etiqueta "estado"!


Desde os salafrários políticos aos boçais de universidades, institutos, ordens e por aí fora! Todos eles são os responsáveis pela situação actual. Todos têm focinho e nome. Mas como a manada tuga foi devidamente adestrada e amansada para apenas "protestar" de 4 em 4 anos (ou de 5 em 5, mero "protesto" simbólico), temos a bela situação actual!



O ano de 2020 demonstrou com uma nitidez infinita que a Ignorância é prevalente e independente da quantidade de títulos académicos que o Ignorante eventualmente transporte.


Até me RIO a bom RIR quanto oiço notícias de "pais indignados por causa do frio nas escolas"! Se fossem efectivamente PAIS a palhaçada já tinha terminado, mas como não o são... continuam apenas a mandar papos!



Fica aqui o resumo da REALIDADE...
https://ic.pics.livejournal.com/voza0db/86588161/27019/27019_original.jpg
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 13.01.2021 às 16:57

Há muita ambição de domínio  e poder mas carece e falta dimensão para a liderança

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • João

    É isso. Eis a razão pela qual o Benfica usava cami...

  • zazie

    Mas v.s sabem o que dizem ou são extra-terrestres?...

  • voza0db

    O que é um facto é que não interessa o grau académ...

  • voza0db

    A diversão é continua!Durante a época de natal e p...

  • Elvimonte

    O efeito do Natal:- na Turquia http://prntscr.com/...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2020
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2019
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2018
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2017
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2016
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2015
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2014
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2013
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2012
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2011
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2010
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2009
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2008
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2007
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D
    196. 2006
    197. J
    198. F
    199. M
    200. A
    201. M
    202. J
    203. J
    204. A
    205. S
    206. O
    207. N
    208. D