Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Da administração pública

por henrique pereira dos santos, em 28.09.16

"Em suma, sem subestimar a influência que o nosso perfil de especialização tem sobre a nossa competitividade global no comércio internacional, eu diria que o nosso verdadeiro problema, o nosso principal atraso, está na decadência institucional e administrativa do Estado, causada por uma administração pública virada para dentro, frequentemente impotente para tratar dos verdadeiros problemas das populações, altamente politizada e, pior ainda, altamente partidarizada. Isto sim, diria eu, constitui um drama e representa o diabo."

Não tenho a certeza de que este seja "o" nosso verdadeiro problema (não sei o suficiente de economia para ter opinião formada sobre o assunto), mas tenha a certeza de que é um verdadeiro problema.

Estranhamente, quase não se ouve nada sobre os efeitos que a actual execução orçamental está a ter na degradação dos serviços públicos, cada vez mais preocupados em garantir que o dinheiro chega ao menos para pagar os ordenados, mas cada vez mais sem qualquer hipótese de fazer esse pagamento ter retorno de serviço público porque faltam os recursos para tudo o resto que torna útil o trabalho dos funcionários.

Longe, muito longe de mim, estar a dizer que a degradação dos serviços públicos decorre deste governo, bem pelo contrário, é um processo muito longo que tem as suas raízes no cavaquismo, em meia dúzia de decisões tomadas nessa altura mas, sobretudo, na ausência de decisões fundamentais desde essa altura, por parte de todos os governos (uns mais, outros menos).

Mas que a actual obsessão pelo défice, associada a políticas de gestão orçamental desastrosas, está a ter um efeito devastador na administração pública, lá isso está.

Iremos pagar muito caro esta desvalorização do Estado (apesar da cortina de fumo da retórica da defesa dos bens públicos) que está a ocorrer há muitos anos e que agora se tem acentuado com este governo e com esta execução orçamental absurda.



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com



Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • lucklucky

    Com o jornalismo que existe no ocidente é inevitáv...

  • lucklucky

    Break even é zona depressão.

  • Anonimo

    Não dá para sair com break even?

  • Anonimo

    Esquerda e direita. Os extremos woke. Os que dizem...

  • Anonimo

    Ou se calhar era uma questão de tecnologia. Não de...


Links

Muito nossos

  •  
  • Outros blogs

  •  
  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2024
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2023
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2022
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2021
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2020
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2019
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2018
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2017
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2016
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2015
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2014
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2013
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2012
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2011
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2010
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D
    196. 2009
    197. J
    198. F
    199. M
    200. A
    201. M
    202. J
    203. J
    204. A
    205. S
    206. O
    207. N
    208. D
    209. 2008
    210. J
    211. F
    212. M
    213. A
    214. M
    215. J
    216. J
    217. A
    218. S
    219. O
    220. N
    221. D
    222. 2007
    223. J
    224. F
    225. M
    226. A
    227. M
    228. J
    229. J
    230. A
    231. S
    232. O
    233. N
    234. D
    235. 2006
    236. J
    237. F
    238. M
    239. A
    240. M
    241. J
    242. J
    243. A
    244. S
    245. O
    246. N
    247. D