Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Cristalino

por henrique pereira dos santos, em 15.01.21

"Resta uma só solução: levar o confinamento muito a sério. ... Relativizar o perigo é exponenciá-lo. Virar-lhe as costas, por fadiga ou impaciência, por descrença nos políticos ou por dúvidas sobre as prescrições dos especialistas, é fugir à responsabilidade. Ficar em casa é mais do que uma opção individual, é um acto político, ... um gesto de resistência em favor do bem comum. Num momento dramático como este, é dever do Público alertar para a calamidade que vivemos e apelar a esse esforço colectivo indispensável para a vencer."

Obrigado Manuel Carvalho.

Raramente se encontra um director de jornal a explicar tão claramente que entende que o compromisso fundamental com os seus leitores não é produzir informação tão factual, objectiva e independente quanto possível, deixando à sociedade as opções quanto às consequências daí decorrentes, mas sim condicionar os seus leitores para adoptar opções politicas que o jornal entende que materializam o bem comum.

Nem nos orgãos oficiais de partidos e instituições é normal ser tão claro quanto aos objectivos pretendidos pelo jornal.

Francamente obrigado pela transparência e pela coragem de avisar os seus leitores de que o que lerem no jornal não é a descrição tão objectiva quanto possível da realidade, mas sim a materialização de uma agenda política que aconselha a calar o escrutínio sobre os políticos ou as prescrições sociais dos especialistas que o jornal escolher como porta-vozes do bem comum.



11 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 15.01.2021 às 09:30

a culpa é sempre dos contribuintes e do porteiro dos ministérios
Sem imagem de perfil

De balio a 15.01.2021 às 10:19


Raramente se encontra um director de jornal a explicar tão claramente que entende que o compromisso fundamental com os seus leitores não é produzir informação



Ora, há muito que se sabe, ou pelo menos se observa, que os jornais em Portugal não servem para produzir informação, mas sim para veicular opinião. Hoje em dia os jornais são uma espécie de blogue impresso, em que diversas pessoas emitem as suas opiniões; a informação é subsidiária.
Sem imagem de perfil

De voza0db a 15.01.2021 às 10:47

Apenas mais um escravo ao serviço das Famílias Donas de Portróikal e dos restantes interesses instalados...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 15.01.2021 às 11:45

 Muitos dos nossos órgãos de informação fizeram-se mensageiros da propaganda do poder, de modo que têm contribuído por omissão ou por acção, para o declínio da democracia. Diante do descalabro que nos rodeia, (que não se deve apenas à crise da pandemia) é um sintoma que não haja vozes independentes na Comunicação Social que delatem as falhas e incriminem os verdadeiros culpados pelo estado de quase ruína em que o país se encontra.

Valham-nos ao menos algumas pessoas como o HPS que (até ver!)  ainda vão conseguindo pôr a descoberto como tudo isto é sinistro e está inquinado pelas ligações espúrias ao poder, com jogadas viciadas certamente muito proveitosas, para "ambos os dois". 
 Assusta pensar nisso, mas na verdade já estamos em queda para o abismo, sem qualquer possibilidade de fuga, pois estamos dominados, sob controlo, debaixo da pata socialista, os donos disto tudo.
Outro com coragem é o Rui Ramos que ajuda a perceber o fenómeno que estamos a viver. 
Hoje escreve um texto no Observador que é de estarrecer.
Se me permite, fica aqui indicado:


https://observador.pt/opiniao/o-sinistro-milagre-portugues/


MT
Sem imagem de perfil

De Terry Malloy a 15.01.2021 às 12:49

Pergunta:


Qual foi o governo 'facho' sob o qual foram entregues milhões de euros de dinheiro dos contribuintes aos principais jornais e televisões privados (condicionando-os objectivamente), ao mesmo tempo que a polícia andava a vigiar jornalistas?


Resposta:


A. O governo húngaro de Orban;
B. O governo de Trump;
C. O governo 'do Passos' (de Massamá);
D. Outro.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 15.01.2021 às 15:15


Faltou-lhe mais uma opção:


E.  Não sei / Não respondo (tenho medo)
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 15.01.2021 às 13:56

Um (re)conhecido lacaio servil e obediente  à voz do(s)  dono(s)..
Que, legitimamente, aguarda voos mais altos : recordemos o trajecto  profissional do Prof. Doutor Artur Baptista da Silva, "nom de plume"  nicolau santos...
JSP
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 15.01.2021 às 15:19

Excelente comentário! Lúcido!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 15.01.2021 às 19:23


Totalmente de acordo.
Francamente, já estamos tão fartos de ser guiados e teleguiados...
Perfil Facebook

De Marques Aarão a 15.01.2021 às 19:23

Há quem diga que a blogosfera não presta, mas o jornalismo do politicamente correto que aprenda com ela, e siga o exemplo deste diretor de jornal.
Sem imagem de perfil

De lucklucky a 16.01.2021 às 09:12


Ninguém vai para jornalismo para dar notícias. Vai para pregar a sua moral.
O jornalismo é essencialmente o proselitismo da religião política, fanáticos que acreditam que a política tudo resolve.

Os jornalistas são os padres. E o jornal e Telejornal a missa. Hoje a moral, o que é pecado e o que não é, é definido pelo jornalista.
Quando compra um jornal ou vê o telejornal está a ir à missa.
A política é a única religião que reclama poder controlar o clima...

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Elvimonte

    Quer a literatura científica, quer a evidência emp...

  • Anónimo

    De salientar que é sabido e conhecido que os subsc...

  • Anónimo

    E vê alguma crítica? Vê, ouve ou lê alguma notícia...

  • Anónimo

    HPS, ouvindo isto:https://observador.pt/programas/...

  • Anónimo

    HPS,agradeço a colocação no tempo do vídeo que des...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2020
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2019
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2018
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2017
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2016
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2015
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2014
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2013
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2012
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2011
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2010
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2009
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2008
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2007
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D
    196. 2006
    197. J
    198. F
    199. M
    200. A
    201. M
    202. J
    203. J
    204. A
    205. S
    206. O
    207. N
    208. D