Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Coisas em que ninguém repara:

por Vasco Lobo Xavier, em 29.01.16

Paulo Trigo Pereira está na SICN e do alto do seu pedestal a sacudir água do capote dizendo que este não é o orçamento do PS, mas sim o orçamento com as propostas do PS e as resultantes das negociações do PS com os comunistas e com o BE. Sacudir água do capote pois, segundo ele, para as propostas do PS estiveram ele e mais uns quantos uns cinco meses ou mais a fazer as contas para dar certo (embora tenham errado logo nas contas do IVA para a restauração mas enfim…, nenhuma das pessoas do Expresso da Meia-Noite e que são pagas para aquilo se lembrou da coisa). De forma que se Bruxelas não admitir a brincadeira do esboço que apresentaram a culpa será dos acordos com a extrema-esquerda.

 

Acontece que os eleitores portugueses não elegeram o PS para Governo nem lhe pediram que fizesse acordos com os comunistas e bloquistas. E menos ainda pretendiam, com o seu voto, que a credibilidade no país e a confiança nos portugueses fosse manchada.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)



7 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.01.2016 às 01:37

A maior prova da falta de credibilidade e da incompetência da geringonça é que nunca antes em Portugal se tinha falado no "esboço" do orçamento, porque não havia necessidade. Falava-se do orçamento, ponto. 
A geringonça tomou posse no início de Novembro é só quase no final de Janeiro apresenta o "esboço", ainda por cima cheio de erros. O orçamento irá ver a luz do dia (se tudo correr bem...) em meados de Fevereiro, falta o resto... 
Quem andou a criticar o Cavaco por acaso já pôs a mão na consciência? Tinha, ou não tinha razão em não querer dar posse a esta porcaria? 
Esta conversa com as medidas temporárias e definitivas é conversa para descalçar a bota de se terem "esquecido" da redução do défice estrutural. Foi um "mal entendido", a culpa é do anterior governo que "não comunicou" (os gajos em Bruxelas estão do outro lado do mundo, nem sabem nada do que se passa aqui, estão a ver?), pá!
Nunca tinha visto tanta pelintrice. E o gajo a falar na "cartita" de Bruxelas? Pois é, mas é a esses que as agências de "rating" passam cartão, não é a Trigos ou a Centenos.
Que cambada de aldrabões!
Sem imagem de perfil

De Joaquim Amado Lopes a 30.01.2016 às 18:36


António Costa sabia perfeitamente que nunca conseguiria fazer um Orçamento de Estado que Bruxelas aceitasse e que BE e PCP aprovassem. A geringonça teve um único propósito: colocá-lo no poleiro.
Agora só tem que mostrar que um Orçamento que Bruxelas aceite não estará muito longe do que o que PSD+CDS fariam e que terá que ser aprovado pelo PSD.


Se o PSD viabilizar o Orçamento, legitima o desGoverno PS, António Costa livra-se do BE e do PCP e Marcelo Rebelo de Sousa garantirá que o PSD não rói a corda.
Se o PSD não viabilizar o Orçamento, António Costa e Marcelo Rebelo de Sousa não deixarão de salientar a falta de sentido de Estado (ou ressabiamento) do PSD, que se recusa a viabilizar um Orçamento de Estado semelhante ao que ele próprio apresentaria.


O PSD teve uma oportunidade para colocar António Costa contra a parede: o Rectificativo.
Em vez do argumento imediatista "concordamos e por isso viabilizamos", Pedro Passos Coelho devia ter tido o discurso do longo prazo "o Primeiro-Ministro prometeu ao Presidente da República que tinha o apoio maioritário da esquerda para governar; este é um acto de governação essencial e a primeira verdadeira oportunidade para o Primeiro-Ministro mostrar ao Presidente da República (e aos portugueses) que não lhe mentiu; se lhe mentiu deve apresentar imediatamente a demissão e garantir a não oposição ao Primeiro-Ministro que o Presidente da República entenda indigitar, até serem realizadas novas eleições".
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 31.01.2016 às 00:30

Passos Coelho não vai viabilizar nenhum orçamento do Costa, faça o Marcelo o que quiser. O PSD nunca o compreenderia. O Marcelo sobrestima o poder que tem sobre o partido.
Sem imagem de perfil

De Joaquim Amado Lopes a 31.01.2016 às 16:55


Anónimo,
Passos Coelho tem que considerar também o que os eleitores "concluam" das decisões que tome. Se o PSD concluir que, em termos eleitorais, inviabilizar o OE é mais prejudicial do que viabilizá-lo, pode ter a certeza que o PSD compreenderá perfeitamente. Para os políticos profissionais, a táctica é mais importante do que os princípios.


E Marcelo Rebelo de Sousa já começou a preparar o terreno para não haver "problemas". O que julga que significa Marcelo ter dito...
"Ninguém sabe exatamente o que vai acontecer, mas é um quadro que parece à partida uma base de trabalho razoável. Não há razão para dizer que é irrealista, totalmente irrealista, insensato ou negativo."
... logo a seguir a o PSD ter dito...
"Este não é um orçamento responsável; é irresponsável e insustentável"?
Sem imagem de perfil

De oscar maximo a 31.01.2016 às 09:25

A promessa de apoio da esquerda foi feita a Cavaco, pelo que este é que deve demitir o governo logo que o saco encha ligeiramente mais. Mas já se sabe que não o fará, e mais uma vez vai agir, ou não agir, como Pilatos.
Sem imagem de perfil

De Joaquim Amado Lopes a 31.01.2016 às 17:15


oscar máximo,
António Costa como Primeiro-Ministro é um facto consumado. O Presidente só o demitirá quando se chegar a uma situação de não-retorno. As negociações vão demorar o tempo suficiente para ter que ser Marcelo Rebelo de Sousa a tomar a decisão e ele de forma alguma quererá que seja essa a sua primeira decisão.
A esquerda nunca lho perdoaria, todo o mandato seria de guerrilha intensa e, para conseguir a reeleição, Marcelo Rebelo de Sousa teria que procurar garantir todos os votos do centro para a direita e isso seria virtualmente impossível.


Acho inacreditável que tantos continuem a pensar que Marcelo Rebelo de Sousa será o Presidente "da direita" e que actuará em nome de princípios, depois de uma campanha a encostar-se à esquerda e décadas a mostrar que dá muito mais valor ao resultado de tácticas imediatistas do que a princípios.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 01.02.2016 às 13:54

Marcelo Rebelo de Sousa disse que só irá cumprir um mandato e pode ter a certeza que se o país estiver contra a geringonça (e para lá caminhamos), o Marcelo não vai aguentar o Costa de maneira nenhuma, porque ficava ele impopular também. O Marcelo viu as costas do Cavaco...

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Eu não faço exigências irracionais: se os jornais ...

  • Anónimo

    Mas eu também vi cabras sapadoras a destruir os po...

  • Luís Lavoura

    é inevitável haver conflitos entre pastorícia e ag...

  • Luís Lavoura

    O Henrique faz exigências irracionais aos jornalis...

  • Anónimo

    Os fogos resolvem-se antes de se necessário apaga-...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2008
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2007
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2006
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D