Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Cercado...

por Vasco M. Rosa, em 14.05.15

O livro de que se fala — Cercado, de Fernando Rebelo, sobre José Sócrates —, lançado agora mesmo, ainda não está nas lojas online da FNAC e da Bertrand, nem mesmo na secção de pré-venda.

Coisa curiosa e estranha...



4 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 14.05.2015 às 21:39

Se em vez de escrever o livro em acordês o tivesse escrito em francês rápido traduzido sobre o pato Donald, tenho a certeza que estaria à venda e passaria até nos telejornais das 20h! É no que dá julgar que não estamos na Venezuela.
Imagem de perfil

De João Sousa a 15.05.2015 às 07:40

Será interessante se estivermos perante um fenómeno semelhante ao do livro de Rui Mateus.
Imagem de perfil

De Vasco M. Rosa a 15.05.2015 às 20:31

A comparação parece legítima. Obrigado pelo seu comentário. V
Sem imagem de perfil

De BELIAL a 15.05.2015 às 19:20

O MUNDO DÁ TANTAS VOLTAS QUE...

http://www.dn.pt/inicio/interior.aspx?content_id=994270&page=-1 (http://www.dn.pt/inicio/interior.aspx?content_id=994270&page=-1)
O ‘MENINO DE OURO’ DE DIAS LOUREIRO
por
JOÃO PEDRO HENRIQUES01 julho 2008Comentar

Sócrates. ‘O Menino de Ouro do PS’, biografia do primeiro- -ministro da autoria da jornalista Eduarda Maio, foi ontem lançada em Lisboa. Dias Loureiro, ex-ministro do PSD, conselheiro de Estado designado por Cavaco, multiplicou-se em elogios a Sócrates e ao seu “optimismo, que faz bem a Portugal”

Loureiro acha que optimismo do PM faz bem ao País

Manuel Dias Loureiro, empresário, “barão” do PSD, conselheiro de Estado indicado pelo Presidente da República, mais parecia, ontem, um fervoroso militante socialista.

No lançamento de uma biografia de José Sócrates da autoria da jornalista Eduarda Maio, sob a chancela da Esfera dos Livros, o ex-ministro elogiou a autora do livro (“uma investigação exaustiva” que é “fácil de ler”) mas em relação ao próprio biografado foi verdadeiramente hiperbólico. Fez inclusivamente “sombra” ao outro apresentador da obra, esse sim portador de cartão de militante do PS, o ex-ministro e ex-comissário europeu António Vitorino.

Dias Loureiro declarou-se “emocionado” com o “lado dos afectos” retratado na biografia (intitulada “José Sócrates – O menino de ouro do PS”), sobretudo na parte em que a autora referiu a ligação do líder socialista à aldeia transmontana onde nasceu há 50 anos, Vilar de Maçada. “Há duas coisas que não podemos escolher: os nossos pais e a terra onde nascemos. Temos a obrigação de respeitar essa herança, amá-la e transmiti-la”, afirmou.

Mas Dias Loureiro elogiou também as características políticas de Sócrates. Por exemplo, a sua “atenção aos detalhes”. “Só quem está atento aos detalhes pode fazer grandes coisas. Essa é uma característica dos grandes homens.” Elogiou-lhe também a “sensatez” e a “prudência” e ainda o seu “optimismo”: “O optimismo de Sócrates faz muito bem a Portugal”.

O outro apresentador, o dirigente socialista António Vitorino, sublinhou o “risco” de escrever uma biografia de um político ainda no activo – sendo portanto lida à luz das “paixões” que o biografado provoca. “Um livro destes é muito raro”, sublinhou, salientando ao mesmo tempo a pouca tradição portuguesa das biografias.

Vitorino referiu Sócrates como o primeiro chefe do Governo pós-25 de Abril “totalmente formado” depois da Revolução, enfatizando também que o líder socialista, nas declarações que fez a Eduarda Maio sobre aspectos da sua vida pessoal e familiar, “deu pela primeira vez o passo para o outro lado da fronteira” – ou seja, rompeu com o hábito que tem mantido de manter essa parte da sua vida fora do escrutínio público.

Sócrates, no seu entender, “é um político moderno”. E domina três aspectos essenciais da acção política moderna: “É um bom comunicador – e só é um bom comunicador quem tem algo para comunicar; é um profissional porque está focado nos resultados; e não tem uma concepção fixista dos valores”. Encerrou a prelecção dizendo ter ficado com uma dúvida: afinal Sócrates tem ou não prazer em “vitimizar telemóveis”? O livro não esclarece. “Ficará para uma autobiografia.” Talvez.|

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • João-Afonso Machado

    Ora assim, as coisas são civilizadamente incompree...

  • Anónimo

    Creio que J-AM encontrou a solução: não nos estamo...

  • António

    Fez as contas?

  • isabel s.

    Se tiver paciencia, vale a pena ver "a grande conf...

  • isabel s.

    Os que na Europa apreciam tanto o dito costa são o...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2008
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2007
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2006
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D