Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Cavaco Silva sai com chave de oiro

por Maria Teixeira Alves, em 25.01.16

O Presidente da República vetou a adopção pelos homossexuais e as alterações à lei do aborto. É a medida que se impunha. Fê-lo no dia a seguir às eleições que escolheu o seu sucessor, Marcelo Rebelo de Sousa, que tem em comum os mesmos valores. 

Podemos tirar daqui uma de duas conclusões. Cavaco Silva sabia que ia vetar as leis que a esquerda se apressou a aprovar assim que conseguiram tirar o PSD/CDS do Governo (de tal maneira é a coisa mais importante para a esquerda que foi a primeira medida a ir ao Parlamento - que obsessão!).

Se o fizesse antes podia prejudicar a eleição de Marcelo Rebelo de Sousa para Presidente e por isso (combinado) anunciou o veto quando a eleição já não estava em risco.

Pode também ser visto como um presente envenenado que Cavaco Silva deixa ao seu sucessor. Até onde vai a ditadura do consenso de Marcelo? O consenso pode muito bem ser uma ditadura. Dada a falta de liberdade que lhe pode estar subjacente. Marcelo, o homem que marchou contra o casamento gay na manifestação pela família em 2010, como vai ser a sua posição? 

Cavaco Silva argumentou que falta um “amplo e esclarecedor debate público” sobre a adopção plena por casais do mesmo sexo para que se possa introduzir uma alteração tão “radical e profunda” na lei. Eu na minha parte acho que não falta debate nenhum, é evidentemente uma lei que não defende as crianças, mas sim os adultos. Mas o importante é vetar a lei. Não ceder à força do marketing, às pressões da moda, à intimidação dos defensores. Foi isto tudo Aníbal Cavaco Silva, e isso dignifica a sua passagem por este mundo. O seu papel na política portuguesa é inegável. Aníbal Cavaco Silva é sem dúvida uma personagem incontornável da História de Portugal das últimas décadas. Poucos se podem orgulhar de tal. É um homem da velha guarda, com um casamento de amor, estável e duradoiro, que lhe deu uma família feliz. Cavaco Silva pode orgulhar-se da sua vida, somou triunfos pessoais e profissionais invejáveis. 

O mundo que Aníbal Cavaco Silva conheceu quando entrou na vida política portuguesa como primeiro-ministro mudou muito, não necessariamente para melhor. Mas disso pouco se-lhe pode atribuir.

Autoria e outros dados (tags, etc)



37 comentários

Sem imagem de perfil

De José a 25.01.2016 às 22:57

Caríssima, muito bem. 
O impressionante é como o "Observador" - praticamente o único meio de comunicação em Portugal que não é abertamente de esquerda - faça uma peça deste teor. http://observador.pt/videos/adn/ainda-nao-desta-nao-adocao-cavaco-gerou-indignacao/
Sem imagem de perfil

De tre a 26.01.2016 às 01:12

Quem lhe disse que não é de esquerda? No essencial é. Liberal à norte-americana e com uns pós de maçonaria.
Sem imagem de perfil

De peto a 26.01.2016 às 11:32

Maçonaria da melhor. Como a aspirina da bayer.
Sem imagem de perfil

De tre a 26.01.2016 às 17:35

A suficiente para o fazer vir aqui.
Sem imagem de perfil

De Carlos Coutinho a 25.01.2016 às 23:04

Em prol da defesa dos valores que refere, deveria também ter vetado a lei do "casamento gay" em 2010. Não o fez! Provavelmente estaria a pensar na reeleição uns meses depois. Também por isso deixou de ser o meu presidente.
Sem imagem de perfil

De Vladek a 27.01.2016 às 03:45

Não vetou mas mandou-a para o Tribunl Constitucional.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 27.01.2016 às 17:21

Sim, mas perdeu a oportunidade de marcar uma posição vetando politicamente. Independentemente do parecer do Tribunal Constitucional. Mesmo que a seguir a AR aprovasse de novo a Lei, obrigando-o a promulgar. No fundo é o que que vai acontecer agora...
Sem imagem de perfil

De tyw a 26.01.2016 às 01:14

....e deixou o governo entregue ao Costa, quando podia ter nomeado um de sua iniciativa que ficaria em funções.
Cavaco: 20 ou 30  anos de poder e Portugal na cauda da Europa.
Sem imagem de perfil

De João. a 26.01.2016 às 03:06

De facto a lei não protege as crianças mas não é dos possíveis casais gay que as adoptem mas da resma de pais imbecís que vão envenenar a mente dos filhos com o seu preconceito. As crianças vão sofrer o preconceito que os pais idiotas dos seus colegas lhes passam. 
Imagem de perfil

De Maria Teixeira Alves a 26.01.2016 às 10:47

Não é preconceito nenhum. É só porque eu acredito que a organização da sociedade deve ser em função da continuidade da espécie, e não do bem estar individual. E acredito que a adopção será boa para as crianças se reproduzir ipsis verbis a realidade natural: pai e mãe. De resto se as pessoas quiserem ser gays é lá com elas. Não vejo como é que isso pode ser alvo de preconceitos. O que as pessoas fazem na vida privada e com quem é que vivem é com elas e quanto muito pode ser alvo de pessoas moralistas. O que não é o meu caso.
Imagem de perfil

De Maria Teixeira Alves a 26.01.2016 às 10:50

A dicotomia sobrevivência da espécie versus bem estar individual é apenas um princípio orientador. Porque obviamente se for possível conciliar os dois é o ideal 
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 26.01.2016 às 11:06

Maria, eu não me casei, nem tive filhos, por causa da sobrevivência da espécie. Não tenho a sua noção "funcionalista" do casamento. Nem eu, nem ninguém que eu conheço. Mas, se a Maria tem essa ideia, faça mais filhos, de preferência, mais dois meninos e duas meninas, porque assim é mais eficaz para a sobrevivência da espécie. Acho que ainda não é possível escolher, mas a ciência um dia pode permitir isso. 
Imagem de perfil

De Maria Teixeira Alves a 26.01.2016 às 17:51

Eu estou a falar da organização da sociedade. Não estou a banir as pessoas que não casaram e/ou não tiveram filhos. Quem sou eu para isso?
Eu não tenho uma visão individualista da sociedade. Apesar de valorizar o mérito pessoal de cada pessoa em vez do seu "estatuto" (ter filhos ou não, não torna uma pessoa melhor ou pior). 
Sem imagem de perfil

De João. a 29.01.2016 às 05:22

Também era em nome dos valores da família que os seus pais ideológicos, os conservadores, consideravam que a mulher não tinha que participar na vida política. Nem a consideravam capaz disso. Hoje está aí, você, não só de braço dado com os herdeiros dessa mesma mentalidade mas a dar-lhe vazão. Na altura você, com a mentalidade que mostra aqui,j haveria de ser daquelas mulheres que se batiam contra as sufragistas.
Sem imagem de perfil

De Luís Lavoura a 26.01.2016 às 15:57

acredito que a adopção será boa para as crianças se reproduzir ipsis verbis a realidade natural: pai e mãe

A Maria pode acreditar no que quiser, mas os estudos feitos sobre o assunto não confirmam as suas crenças. Os estudos mostram que os filhos de homossexuais (e de heterossexuais) têm comportamentos de atração sexual mais ou menos de acordo com os de todos os outros jovens.
A Maria concebe que, em casamentos "de amor" como ela própria defende, as pessoas estejam a agir apenas para imitar os comportamentos sexuais dos pais? Acredita - baseada na sua própria experiência, e na dos seus conhecidos - que as pessoas desenvolvam uma atração sexual apenas para imitar os pais?
Imagem de perfil

De Maria Teixeira Alves a 26.01.2016 às 17:52

Esqueça isso dos "estudos", não há estudos nenhuns porque isso implicava usar seres humanos como cobaias, e ao longo de um numero considerável de anos, e não é permitido por lei. 
Sem imagem de perfil

De Luís Lavoura a 26.01.2016 às 18:05

Não é preciso usar seres humanos como cobaias, Maria. Basta estudar a realidade à nossa volta. E isso não somente pode ser feito como, de facto, já foi feito.
Há montes de casais homossexuais que educam os filhos de um ou outro dos parceiros. Pode-se perfeitamente observar as preferências sexuais desses filhos (muitos dos quais são hoje adultos, porque já há dezenas de anos que há casais homossexuais a educar filhos) e constatar que essas preferências estão de acordo com a média.
Sem imagem de perfil

De xico a 26.01.2016 às 08:36

Eu sou contra a equiparação do casamento "gay" ao "hétero" porque entendo que não têm o mesmo valor social, civilizacional ou cultural. Nada tem a ver com preconceito ou valor moral. Cada um une-se como bem entende sem que o Estado deva interferir. Mas nada tenho contra a adopção por casais gay. Se Cavaco deixou passar a Lei do casamento é uma hipocrisia impedir agora a adopção.
Sem imagem de perfil

De comunista a 26.01.2016 às 08:57

É mais chave de lata, sinceramente. 
Está em contramão com os ideais de uma sociedade mais moderna e progressista e toma uma decisão a dar para o medieval. Porque não aceita ele a liberdade e a emancipação da mulher? E porque quer discriminar homossexuais, lésbicas e trans? São pessoas como outras, o importante é que dêem carinho e educação às crianças. Quantos casais hetero não conseguem fazer isso? Isto é oura discriminação. Mas o parlamento vai tomar a decisão certa, isto é só empurrar com a barriga.
Sem imagem de perfil

De José Estaline a 26.01.2016 às 09:45

A homossexualidade chega a ser considerada "contra-revolucionária" e uma "manifestação da decadência da burguesia" nos países comunistas. Ora leia aqui (https://pt.wikipedia.org/wiki/Persegui%C3%A7%C3%A3o_aos_homossexuais_na_Uni%C3%A3o_Sovi%C3%A9tica)
Sem imagem de perfil

De comunista a 26.01.2016 às 17:01

Felizmente não somos imobilistas com as Isildas Pegados deste mundo. Somos pela livre expressão da sexualidade.
Sem imagem de perfil

De McMangus a 27.01.2016 às 20:03

"E porque quer discriminar homossexuais, lésbicas e trans? São pessoas como outras, o importante é que dêem carinho e educação às crianças."


Por cada criança à espera da adopção existem 3 casais heterossexuais que a podem adoptar! 
Sem imagem de perfil

De McMangus a 27.01.2016 às 20:06

"E porque quer discriminar homossexuais, lésbicas e trans? São pessoas como outras, o importante é que dêem carinho e educação às crianças."

Por cada criança à espera da adopção existem 3 casais heterossexuais que a podem adoptar! Assim, não vão ser os gays é que vão esvaziar os orfanatos. Na verdade, o que lhes interessa é a reprodução medicamente assistida (uma técnica médica inventada para o tratamento da infertilidade e não para satisfazer quem não pode ter filhos devido à sua orientação sexual).


Sem imagem de perfil

De Slade a 26.01.2016 às 10:05

Não há problema nenhum. Vota-se segunda vez. E depois promulga-se - de preferência ainda na vigência do Exmo.
Imagem de perfil

De António Canavarro a 26.01.2016 às 12:12


Conheço a tua posição sobre este assuntos. No entanto lembro-te - nota que este foi o único debate que pude assistir - que Marcelo disse que não vetaria a lei “desde que seja garantido o interesse da criança, não interessa que seja um ou dois adoptantes, um casal do mesmo sexo ou de sexos diferentes. Isso é irrelevante. Não li [o diploma], mas se tiver essa garantia não vejo razão para não promulgar”.
A minha memória já não é o que era, pelo que encontrei esta citação na internet. 
Pessoalmente estou de acordo com ele. Na questão do aborto não tenho uma opinião formada, pese embora defenda o aborto em casos de violação ou em questões clínicas. Só nestes casos! O aborto como anticonceptivo NUNCA!!!
Imagem de perfil

De Maria Teixeira Alves a 26.01.2016 às 17:54

O Marcelo marchou na mesma manifestação que eu contra o casamento gay, Tó. É só o que eu tenho para te dizer.
Sem imagem de perfil

De Luís Lavoura a 26.01.2016 às 15:51

Como é que a Maria T.A. sabe que o casamento de Cavaco Silva foi "de amor" e que a sua família foir (e é) feliz? Sendo a Maria, ao que presumo, bem mais nova que Cavaco Silva, o que sabe sobre algo (o amor de Cavaco Silva e da esposa) que terá ocorrido bem antes de ela nascer? E sobre a família de Cavaco Silva, esteve a Maria no seio dela para conhecer a sua (in)felicidade? Sabe certamente a Maria que, como o papa recentemente disse, entre os casais muitas vezes há pratos partidos...
Sem imagem de perfil

De antónio a 26.01.2016 às 17:14

Concordo com o post. Cavaco Silva foi globalmente um presidente sereno. Este veto é justo e estou seguro que representaria a vontade da maioria dos Portugueses se houvesse uma consulta popular, ou seja, um travão a este desmiolado progressismo a reboque do PS a que vamos assistindo nos dias que passam.
Se em Portugal existisse uma correcta aplicação do primado do direito, os insultos e vilipêndios de que Cavaco Silva foi vitima teriam sido objecto de procedimento criminal.

Comentar post


Pág. 1/2



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Eu não faço exigências irracionais: se os jornais ...

  • Anónimo

    Mas eu também vi cabras sapadoras a destruir os po...

  • Luís Lavoura

    é inevitável haver conflitos entre pastorícia e ag...

  • Luís Lavoura

    O Henrique faz exigências irracionais aos jornalis...

  • Anónimo

    Os fogos resolvem-se antes de se necessário apaga-...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2008
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2007
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2006
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D