Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Assim não vamos lá

por João Távora, em 07.04.14

Um jornal de referência de um País que não quer ter filhos entrega a tarefa de escrever um artigo sobe a natalidade à Fernanda Câncio. Assim, o Diário de Notícias presenteou ontem os seus leitores com "Uma barragem contra o Pacífico" (pretensioso título aproveitado do romance de Marguerite Duras) um longo artigo sobre as escolhas da maternidade e a crise demográfica, exactamente da autoria da conhecida jornalista. É assim a modos que encarregar José Pinto-Coelho, presidente do PNR, para escrever uma peça sobre o 25 de Abril quarenta anos depois. 
Como seria de esperar, da questão base, de mais, menos ou nenhum filho, o texto descamba para uma minuciosa contabilidade de deves e haveres relativos à discriminação sobre a mulher e igualdade de género, sem esquecer a opressão da culpa que se abate sobre as cerca de 8% das mulheres que não querem ter filhos. E a crise do governo Passos Coelho, sempre implícita, pois claro. 
Ora como é evidente a maternidade constitui em si um atentado à igualdade de género. E como eu já referi por diversas ocasiões sou da opinião que o "inverno demográfico" em Portugal apenas pode ser invertido conjugando uma série de políticas de justiça fiscal que gratifiquem os casais com mais filhos com uma grande campanha comunicacional que ajude a relevar os aspectos positivos da maternidade e os arquétipos culturais que propiciam famílias grandes. Uma perspectiva antagónica aos paradigmas da modernidade que nos trouxeram até aqui.
E depois há a opressão da culpa das mulheres que não querem ter filhos – um bicho-de-sete-cabeças que de facto não abona em nada a natalidade. Uma questão do foro exclusivo do indivíduo: a culpa só se resolve mesmo com o perdão... e os complexos de culpa com um psicólogo. 
Mas assim não vamos lá. 

Autoria e outros dados (tags, etc)



4 comentários

Imagem de perfil

De José Mendonça da Cruz a 08.04.2014 às 18:30

A pobre ruína do Diário de Notícias ainda é referência de alguma coisa? 
Imagem de perfil

De João Távora a 09.04.2014 às 10:32

É difícil a escolha do jornal a comprar por estes dias, mais ainda ao Domingo, José.
E depois gosto de ler o Alberto Gonçalves.
Abraço
Imagem de perfil

De Vítor Augusto a 09.04.2014 às 15:58

Por estes dias, num jornal da noite, passaram duas reportagens de cantinas escolares que neste período de férias escolares continuam o fornecimento de refeições aos seus alunos de famílias mais carenciadas. Uma reportagem de Matosinhos em que falou o seu vereador da educação, se não erro, e de forma honesta abordou o assunto, depois em Sintra, falou o seu engalanado edil, que só debitou patacoadas políticas que a ninguém interessam. Mas o que me chamou a atenção foi uma situação que vi na reportagem da escola de Matosinhos, onde também fornecem almoços aos pais das crianças mais carenciadas. Um mãe de 6 filhos, que "não trabalha" (um trabalho remunerado, como é óbvio. O seu marido trabalha), uma mulher relativamente nova, com um sorriso verdadeiramente encantador, que (não informaram) certamente acompanhava os seus filhos à mesa. Ela não disse nada, mas aquele sorriso foi para mim uma séria lição por uma mãe que assumindo plenamente a maternidade, tem um trabalho a tempo inteiro e de quem eu, como membro de uma comunidade e da sociedade em geral, sou um assumido devedor. A uma mãe que cuida de uma família numerosa de forma naturalmente competente ser-lhe-ia devido um salário mensal, pela sociedade que ela ajuda a construir, dia a dia, neste tempo, em que as famílias têm cada vez menos filhos. Ser mãe de uma família numerosa é uma arte. Nota: Sou membro de uma família de 6 irmãos, mas só tenho 2 filhos.
Imagem de perfil

De João Távora a 09.04.2014 às 18:49

Um coração grande e oxigenado, o dessa Mãe, Victor Augusto. O pior é quando o “eu” se torna o mais importante na existência, os nossos corações minguam até ao tamanho do umbigo. Podem até cair e perderem-se lá dentro na escuridão para sempre. 

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • António

    Portugal está cheio de Salazarinhos.

  • Anónimo

    Presumo que a medida não se aplica aos bovinos mac...

  • Anónimo

    ..." Mas não nos acontece, tal como o filho mais v...

  • Anónimo

    Este andaço para pouparem a vida dos animais é dev...

  • Anónimo

    Modas e vontade de ficar bem na fotografia...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2008
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2007
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2006
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D