Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Apropriação cultural

por João Távora, em 27.07.22

Papa_Francisco.jpg

O 40º festival Womad criado em 1982 por Peter Gabriel decorre a partir de amanhã até Domingo como habitualmente em Charlton Park, em Wiltshire. Com o objectivo de promover a pluriculturalidade e a tolerância entre culturas através da linguagem universal que a música e a dança comportam, este festival será para muitos um chocante exercicio de apropriação cultural, a ser cancelado. De facto, existe um movimento universal promovido por homens de boa vontade que preza a paz e o diálogo entre culturas, que resulta em colaboração interétnica ou interracial. Na música isso chama-se fusão. Esperamos que a cultura woke, cujo único objectivo é acicatar as rupturas e salientar as fracturas entre os indivíduos e povos seja combatida com pragmatismo – a batalha contra o racismo e outras formas de preconceito tem muitos séculos e heróis e há-de continuar a existir enquanto houver humanidade – o “Imagine” de Lennon só é possível eliminando da equação o factor humano, as pessoas, e pela  mesma razão as pessoas e as comunidades estão condenadas a pedir desculpa umas às outras pelos erros que incorrem dada sua natureza.  A alimentar este delírio colectivo temos o outro lado da moeda, expresso no identitarismo étnico dos nacionalistas de direita, bem expresso nas recentes declarações de Viktor Orbán, Primeiro-ministro da Hungria, dizendo que “a mistura de raças destrói as nações”. Estão bem uns para os outros, incapazes duma cultura de perdão. Interessante é verificar, numa ronda pelos seminários e paróquias de Portugal, numa altura de crise de vocações, o número de jovens padres oriundos dos mais diversos países de língua portuguesa a serem formados ou a exercerem a sua vocação apostólica em tantas igrejas.  “Não há judeu nem grego, escravo ou livre, homem ou mulher; porque todos vós sois um em Cristo Jesus” (Gálatas 3)
É assim a vida desde Adão e Eva, e assim continuará a ser, o confronto entre dois movimentos antagónicos, o da ruptura e o da unidade – o mal e o bem, o feio e o belo, o erro e o perdão. Eu pelo meu lado sei bem onde me posicionar, de que lado está a harmonia, ou “a vontade de Deus”.
Que pena tenho eu de não poder estar este fim de semana em Wiltshire. Em compensação irei ouvir Peter Gabriel, um dos exemplos mais geniais de fusão musical.

Miscigenação.jpg

Manifestantes negros na avenida Paulista
no passado mês de Novembro, na defesa do ultranacionalismo étnico,
ou "racismo cientifico".



11 comentários

Sem imagem de perfil

De balio a 27.07.2022 às 15:08


Interessante é verificar o número de jovens padres oriundos dos mais diversos países de língua portuguesa a exercerem a sua vocação apostólica em tantas igrejas.



(1) Os padres não levantam muito perigo de causar a miscigenação de raças tão temida por Orbán, uma vez que não se reproduzem. Portanto, não há mal em que venham, pensará Orbán.


(2) Num momento em que há uma dramática falta de mão-de-obra, tanto desqualificada como (muito) qualificada, em Portugal, é notável que a Igreja consiga angariar jovens nos mais diversos países de língua portuguesa. Infelizmente, a maior parte das empresas não tem tanta capacidade como a Igreja para o fazer.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 27.07.2022 às 17:02

O Vaticano e "l `air du temps"...
Sem imagem de perfil

De Anonimo a 27.07.2022 às 19:45

Custa à esquerda admitir o radicalismo e fascismo dos wokes, bem como a sua crescente força nos EUA e Inglaterra, já a estender os tentáculos à Europa continental. 
Seria admitir que do seu lado também moram chalupas ao nível dos terraplanistas, e que muito "progressista" não passa de um protoditador encapotado. 
Por isso desvalorizam, contextualizam...

O virtuosismo moral esquerdista também passa por queimar livros, calar opiniões e censurar o que lhes desagrada.
Sem imagem de perfil

De Ricardo a 01.08.2022 às 17:03

Exactamente,mas os fascistas sào sempre os outros .
Sem imagem de perfil

De João Brandão a 27.07.2022 às 22:57

A Europa não tem recursos naturais. Não tem fontes energia primária suficientes para prover às suas necessidades. No que respeita à produção agrícola é um anão e agora até descobriram que os agricultores europeus devem reduzir a dimensão das suas unidades económicas

Não produz serviços de valor muito relevante, em quantidade massiva ou que possam competir com outros, nomeadamente nas áreas de tecnologia de informação ou electrónica. Relativamente à ‘pequena’ Coreia do Sul, por exemplo, está a anos-luz de distância, por outro lado, e ainda nas tecnologias de informação, nunca foi desenvolvido nesta ‘europita’ qualquer sistema operativo de difusão mínima.

Não tem política diplomática comum digna desse nome e quanto a política de defesa, os desgarrados exércitos dos países europeus, salvo irrisórias excepções, nem para desfiles em parada servem. Cresce que, por indícios recolhidos em inquéritos de opinião, pode suspeitar-se que a maioria dos seus cidadãos, mais ou menos jovens, não está disposta a disponibilizar-se para defender os próprios países.

Perante isto, o problema dos europeus é o Orban. O sujeito parece ser uma espécie de modo de vida desta aristocrata falida.

Perfil Facebook

De Martim Moniz a 28.07.2022 às 10:52

Exacramente ,nesta europa Ue sò progride a insanidade em nome das igualdades universais ,mas o mal està sempre nos orbans e afins. 
Sem imagem de perfil

De João S. Fernandes a 27.07.2022 às 23:42

Excelente post, onde o autor defende o que hoje é difícil de admitir, e acertando no alvo várias vezes. Eu gostaria de comentar mais, mas seria muito longo nessa tarefa. 
Sem imagem de perfil

De Octávio dos Santos a 28.07.2022 às 12:35


Pensava que já não era necessário fazer isto mas, aparente e infelizmente, ainda é: aconselho vivamente a que se adopte o mais elevado cepticismo sempre que a escumalha esquerdóide internacional faz acusações a um dos seus alvos favoritos, como é o caso de Viktor Orbán. Convém sempre tentar obter e compreender o contexto completo. Além de que nunca é aconselhável dar crédito a um reles pasquim como o The Guardian.    
Perfil Facebook

De Martim Moniz a 29.07.2022 às 07:36

Hà uma Coligaçào globalista neototalitària do Vatican/ chico  com o neo-Socialismo e com as ditas elites capitalistas transnacionais ,e isto è um facto goste-se ou nào do Orban e afins.
Sem imagem de perfil

De entulho a 28.07.2022 às 16:26

por má dentição preferia as vitelas às vacas sagradas da Índia
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.07.2022 às 10:34

O Papa Francisco não é quem devia andar ali pedir desculpas de penas na cabeça e tão frágil. Quem deviam mandar fazer aquilo eram esses bispos todos emporcalhados, que nos deixam ficar mal, que nos "sujam a cara"...

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anonimo

    A da equerda é o Portugal dos meus sonhos, a direi...

  • José

    O Observador não anda distraído: contratou jornali...

  • pitosga

    Foi sempre mau escrever "a metro".A CEP, creio eu,...

  • Maria Neves

    Olá.Obrigada pela partilha.Boa semanaMaria

  • Anónimo

    Nem mais, Zazie! Esses hipócritas mostram-se muito...


Links

Muito nossos

  •  
  • Outros blogs

  •  
  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2022
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2021
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2020
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2019
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2018
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2017
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2016
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2015
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2014
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2013
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2012
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2011
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2010
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2009
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2008
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D
    196. 2007
    197. J
    198. F
    199. M
    200. A
    201. M
    202. J
    203. J
    204. A
    205. S
    206. O
    207. N
    208. D
    209. 2006
    210. J
    211. F
    212. M
    213. A
    214. M
    215. J
    216. J
    217. A
    218. S
    219. O
    220. N
    221. D