Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Amargura

por João Távora, em 26.02.15

Pouca gente terá notado que ontem à noite Freitas do Amaral deu uma “Grande Entrevista” à RTP Informação a qual com alguma amargura resisti assistir aos primeiros 10 minutos. O caso José Sócrates suscita muitas dúvidas a Freitas do Amaral, constato... E Freitas do Amaral nunca teve dúvidas sobre a actuação de José Sócrates, pergunto-me?
O que explica esta patética irrelevância alcançada, que triste fim de vida este, de um político que tanto prometeu e acabou passando totalmente ao lado da História. A falta que faz a um homem inteligente e culto ter um carácter forte.

Autoria e outros dados (tags, etc)



14 comentários

Sem imagem de perfil

De Makiavel a 26.02.2015 às 10:22

Ponto prévio: não vi a entrevista, talvez a vá ver hoje (o timewarp da NOS assim o permite).


O seu comentário:
1. "E Freitas do Amaral nunca teve dúvidas sobre a actuação de José Sócrates, pergunto-me" 
Resposta: teve, ao ponto de se demitir do governo (alegando motivos de saúde, mas claramente em rota de divergência com o ex-primeiro-ministro.
2. "O que explica esta patética irrelevância alcançada, que triste fim de vida este, de um político que tanto prometeu e acabou passando totalmente ao lado da História. A falta que faz a um homem inteligente e culto ter um carácter forte."
Comentário: se considera passar totalmente ao lado da história ter desempenhado um alto cargo nas Nações Unidas, está no seu direito, mas não deixa de ser uma opinião ridícula. Quanto às considerações acerca do carácter forte ou fraco de Freitas do Amaral, faz-me lembrar as críticas que a ultra-direita do antigo regime fazia a Marcelo Caetano. Lá virão (já andam aí) críticas deste calibre a personagens anteriormente benquistas da direita portuguesa: Manuela Ferreira Leite, Bagão Félix, só para citar os nomes mais sonantes.
Sem imagem de perfil

De Zé a 26.02.2015 às 10:40

Não me despertou o mínimo interesse.
F. do Amaral perdeu o brio ao participar no governo de J.Sócrates.
Sem imagem de perfil

De Silva a 26.02.2015 às 11:20

Eu não consegui assistir até ao fim da entrevista. 
De facto, cada vez que Freitas do Amaral vai à televisão fico decepcionado com os seus comentários relativamente ao caso Sócrates.
Também nunca cheguei a compreender porque fez parte de um governo socialista, especialmente quando era primeiro ministro José Sócrates.
Concordo que Freitas do Amaral não tem tido uma postura forte quando fala de Portugal e dos erros que se cometeram durante o governo socialista. Se calhar por ter vergonha de ter pertencido ao mesmo.
Melhor seria manter-se calado e anónimo, como o foi, depois de perder as eleições presidenciais  para Mário Soares.
Um discurso frontal e directo, não é  dizer aquilo que parece melhor, mas é sim, dizer as verdades mesmo que nos possa custar e nos deixar à jeito de outros fazerem o mesmo.


Sem imagem de perfil

De Maria Teresa Almeida a 26.02.2015 às 11:35

Bom dia

Em minha modesta opinião ão longo dos últimos 41 anos, não foi Freitas do Amaral que mudou alguma coisa, o José Socrates e o PS é que mudaram, da esquerda para a direit...
Sem imagem de perfil

De Luís a 26.02.2015 às 12:27

Enquanto o caso Camarate sobre a matança e assassinato de Sá Carneiro não estiver a descoberto, não falo desse vira-casacas.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 26.02.2015 às 12:42

O que é para este senhor articulista ter carácter forte? É escrever barbaridades como as que profere neste artigo? Haja paciência!... E respeito!
Sem imagem de perfil

De Moderado a 26.02.2015 às 13:38



O Prof. Dr. Freitas do Amaral
para quem é leigo na área do direito.



Além de autor de alguns códigos é
um grande professor de direito administrativo, cujos livros são seguidos em
várias faculdades. Só alguém muito distraído é que não sabe isto.



O que o referido Professor quer chamar
à atenção, e que muitas pessoas ligadas á área do direito tem tentado alertar,
é que pode ser o senhor que esteja no lugar do cidadão Sócrates. Um velho
ditado popular português diz que cada um de nós tem uma tábua garantida no
hospital ou na prisão.



Sem imagem de perfil

De a vingança dos tavoras a 26.02.2015 às 13:40

Os távoras ficaram na história por razões infelizes.
Freitas ficará na história por serviços relevantes prestados ao país e à democracia.
De resto, é mais uma opinião irrelevante dum távora, feita ao abrigo da liberdade para a qual Freitas contribuiu.
Deste távora não tenho dúvida, dele nada constará para além da espuma do seu blogue.
Sem imagem de perfil

De Maria Ramos a 26.02.2015 às 13:43

a MAIORIA DOS POLÍTICOS NÃO TÊM UM CARÁTER FORTE E MUITOS NÃO SÃO LÍDERES NATOS. DEU UMA GRANDE ENTREVISTA E ACIMA DE TUDO, MOSTROU QUE TEM CARÁTER, INDEPENDENTE DAS OPÇÕES POLÍTICAS E DAS AMIZADES. GOSTEI IMENSO DE O OUVIR.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 26.02.2015 às 14:17



O Prof. Dr. Freitas do Amaral
para quem é leigo na área do direito.



Além de autor de alguns códigos é
um grande professor de direito administrativo, cujos livros são seguidos em
várias faculdades. Só alguém muito distraído é que não sabe isto.



O que o referido Professor quer chamar
à atenção, e que muitas pessoas ligadas á área do direito tem tentado alertar,
é que pode ser o senhor que esteja no lugar do cidadão Sócrates. Um velho
ditado popular português diz que cada um de nós tem uma tábua garantida no
hospital ou na prisão.



Comentar post


Pág. 1/2



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anónimo

    O jornalixo cá do burgo tem um ponto, cavalheiresc...

  • sampy

    A resposta de Moro é uma pérola:"Não debato com cr...

  • Anónimo

    O que é que a Greta tem que eu não tenho?Esta cois...

  • Anónimo

    Penso que quis dizer "subisse tão baixo".

  • Balsemão e sua agenda

    Falir era um favor que fazia a Portugal. Um cancro...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2008
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2007
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2006
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D