Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




À vontade do freguês

por henrique pereira dos santos, em 21.10.21

Sem Título.jpg

Quem quiser, olha para este gráfico e entretém-se à procura das explicações para as diferenças de pormenor de cada uma destas curvas de evolução da incidência da covid, encontrando medidas administrativas ou emergências de variantes para as explicar.

Quem quiser, olha para o mesmo gráfico notando a consistência geográfica dos países escolhidos que resulta da escolha dos países europeus com maior incidência hoje e a semelhança das curvas entre a semana 40 de um ano e a semana 19 do ano seguinte.

Os primeiros estão convencidos de que o homem comanda o mundo, os segundos estão convencidos de que o mundo é maior que o homem.

Dificilmente as conversas entre pessoas dos dois grupos podem ter uma base racional, porque o ponto de partida de cada um dos grupos está muito para lá da mera racionalidade cartesiana.

A convivência serena entre os dois grupos só se consegue aceitando o princípio base dos casamentos longos: "tu queres ter razão, ou queres ser feliz?".



6 comentários

Sem imagem de perfil

De Carlos Sousa a 21.10.2021 às 12:58

O que é interessante é que os vírus de antigamente duravam um ano. A medicina evoluiu, as novas tecnologias evoluíram, a ciência evoluiu, mas os vírus agora duram mais de ano e meio, têm variantes, têm variantes de variantes mas o vírus é sempre o mesmo.
O que evoluiu também foi a narrativa. Primeiro era preciso aplanar a curva, como a curva não aplanou era preciso vacinar 75% para atingir a imunidade de grupo, depois já não era 75% tinha de ser 85%. Foi atingida a percentagem de 85% mas afinal não temos imunidade de grupo. Agora para o vírus desaparecer temos de vacinar África. 
É simplesmente ridículo. África com os esgotos a céu aberto, sem sistema de saúde, com electricidade aos bochechos, sem sistema de frio para guardar as vacinas. E com vírus altamente mortíferos como o ébola, o zica, o dengue e outros, realmente o problema maior dos africanos deve ser a falta de vacinação covid. 
Imagem de perfil

De henrique pereira dos santos a 21.10.2021 às 17:30

Nessa lista (bem sei que não a pretendeu exaustiva) falta a malária
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 21.10.2021 às 20:20

Os países que lá constam tem algum propósito?
Imagem de perfil

De henrique pereira dos santos a 22.10.2021 às 10:38

Não, são os países europeus com maior incidência relativa no dia em que fiz o gráfico
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 22.10.2021 às 10:22

Caro Henrique,


Permita-me que o informe que deixou de ser categorizado com um potencial negacionista, em face das mais recentes descobertas da ciência: https://observador.pt/2021/10/21/coronavirus-pode-ser-sazonal-com-relacao-com-baixas-temperaturas/
Parabéns
Ricardo Grade
Sem imagem de perfil

De Elvimonte a 22.10.2021 às 16:47

O negacionismo da sazonalidade de todos os coronavírus humanos está para a realidade assim como a afirmação da Real Academia Sueca de que "espaço e tempo não é Física", o que impossibilitou Einstein de receber o Nobel pelas teorias da relatividade.


Em todo o caso já tenho saudades dos negacionistas Carmo "hidroxicloroquina" Gomes e do Carlos "ivermectina" Antunes, a quem Utar Pradesh e Goa, entre outros, muito têm a agradecer.


Amen & A-women, palavra da salvação.

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2020
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2019
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2018
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2017
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2016
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2015
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2014
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2013
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2012
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2011
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2010
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2009
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2008
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2007
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D
    196. 2006
    197. J
    198. F
    199. M
    200. A
    201. M
    202. J
    203. J
    204. A
    205. S
    206. O
    207. N
    208. D