Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




A senhora que o PS foi desencantar para gerir a TAP diz que a TAP nunca deu lucro. A senhora que gere a TAP é, portanto, mentirosa além de medíocre. A TAP teve lucro operacional em 2017, antes de os socialistas lhe deitarem a mão.

Entendamo-nos: António Costa acredita em pouco ou nada além do seu interesse e ambição pessoal. Se as múmias do PC e os demagogos do Bloco queriam uma TAP «estratégica» para ajudarem Costa com os votos que não conseguira, Costa dava-lhes uma TAP «estratégica», ou seja, capaz de ficar fora das ajudas a fundo perdido que todas as grandes companhias aéreas privadas europeias receberam; capaz de despedir milhares de trabalhadores; capaz de reduzir a frota que já era de 102 aviões a meros 80; capaz de desprezar as ligações d`«o privado» Neeleman ao mercado norte-americano e brasileiro, com enorme vantagem para o hub de Lisboa; capaz de ser mais um modo de saque de 3 mil milhões de euros do bolso dos contribuintes.

Esta gente cuja ambição e apetite não conhece nem competência nem vergonha proclama agora as enormes vantagens de privatizar a TAP «estratégica», que nacionalizou com prejuízo para o país, e ao arrepio do Memorando de Entendimento que assinara meses antes com quem viera resgatar Portugal de mais uma bancarrota socialista.

Dispensam comentário as tristes figuras do «feroz» Pedro Nuno Santos, que citava os bons números d`«o privado» para defender a «sua» TAP, como se eles ainda fossem os mesmos, e que defende uma coisa e o contrário com os mesmos ademanes de «dinamismo», as mesmas desculpas de «bem público», e os mesmos resultados desastrosos.

Dispensam comentário as aflições que as múmias do PC e os demagogos do Bloco agora venham aventar sobre a ruína da TAP que promoveram e apoiaram.

Dispensam comentário (sobretudo porque nunca as ouviremos) as considerações que figuras patéticas como  António Pedro Vasconcelos farão (fariam) agora do alto do seu intrigante conhecimento da aviação comercial.

Quem queira recordar os golpes que, contra os conselhos da Comissão Europeia, contra as advertências do Tribunal de Contas, e contra o interesse nacional, Costa e Nuno Santos cometeram a propósito da TAP, e recuperar alguma informação sobre o processo (que televisões e jornais nunca darão, porque festejaram antes a «TAP nossa», e preferem, agora, refugiar-se na discussão das «contradições» do governo, sem nunca tratarem da substância), recomendo sem modéstia o que escrevi em Julho de 2020, aqui.

Nota: entretanto, a ignorância e a estupidez continuam a ter direito de antena. Na CMTV, uma criatura com aflitiva deficiência de neurónios escreveu que aquilo que o líder do PSD considera um crime político e económico é a reprivatização da TAP. Coisa que o pivô do telejornal, mais preocupado com as poses e os passinhos atrás e à frente, leu convictamente.

 

 



3 comentários

Sem imagem de perfil

De João Felgar a 13.10.2022 às 21:02

Todas as empresas privadas, quando não são viáveis, abrem insolvência e depois o processo de falência.


A TAP, e muitas outras empresas públicas, já deviam ter sido encerradas, e não me venham com interesses nacionais 


Este ano 2022, até hoje, já encerraram 450 empresas por variadíssimas razões económicas e dividas 


"As insolvências baixaram 4,6% em 2021 face ao ano anterior, com um total de 4.770 empresas insolventes, menos 230 que no período homólogo.



27/07/2020 — Registaram-se 1313 insolvências em Portugal no primeiro semestre de 2020, representando uma perda de mais de 10 mil postos de trabalho



Se estas empresas do privado abriram falências e com certeza que serviam para criar divisas para o Portugal, enquanto a TAP, só serve para extorquir dinheiro de todos os nos
~

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 13.10.2022 às 21:22

Interesse nacional é Viseu ter uma estação ferroviária ou ligar Lisboa a Madrid por ferrovia decente.
Sem imagem de perfil

De entulho a 14.10.2022 às 11:26

'todos os aviões parados' ou 'tieipi'
«Santos da casa não fazem milagres»

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes


Links

Muito nossos

  •  
  • Outros blogs

  •  
  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2023
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2022
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2021
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2020
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2019
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2018
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2017
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2016
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2015
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2014
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2013
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2012
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2011
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2010
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2009
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D
    196. 2008
    197. J
    198. F
    199. M
    200. A
    201. M
    202. J
    203. J
    204. A
    205. S
    206. O
    207. N
    208. D
    209. 2007
    210. J
    211. F
    212. M
    213. A
    214. M
    215. J
    216. J
    217. A
    218. S
    219. O
    220. N
    221. D
    222. 2006
    223. J
    224. F
    225. M
    226. A
    227. M
    228. J
    229. J
    230. A
    231. S
    232. O
    233. N
    234. D