Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




A Sic recomenda-se

por José Mendonça da Cruz, em 21.07.22

Recomendo vivamente a «reportagem» que a Sic anunciou e deu hoje sobre «os pais de Famalicão» e o caso da disciplina de intoxicação chamada «Cidadania».

A «reportagem» ou «entrevista» não era uma coisa nem outra. Era apenas uma armadilha, uma peça ao melhor estilo do que a Sic faz no «género» vómito, com uma entrevistadora militante de géneros e novilíngua, confundindo inquirição com inquisição, e alguns interlúdios de ativismo tóxico destinados a humilhar, mais do que contrariar os anunciados «pais de Famalicão».

Vale a pena ver. No género desinformação canalha é difícil encontrar melhor.

P.S. (salvo seja) Este é um post bastante pedestre e básico. Na escala da decência está, porém, vários graus acima da reles manha da Sic.



35 comentários

Sem imagem de perfil

De passante a 21.07.2022 às 23:09

Confesso que eu era daqueles ingénuos que, quando lia nos jornais que eles eram paladinos da verdade e da justiça, acreditava piamente.


Depois os anos passam, e os sinais vão-se acumulando. A certa altura chega-se à conclusão que meramente cantam o que lhes pagam, e que algum ser honesto que por lá houvesse decerto morreu de fome há muito.


É triste.
Sem imagem de perfil

De Anónimo 78 a 22.07.2022 às 10:24

Vi o programa até à psicóloga com as duas luvas, estilo fantoches de praia, que aparentemente convicta, pretendia ensinar crianças de 3 e 4 anos a prevenirem abusos sexuais.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 25.07.2022 às 16:04

Embora não tenha gostado da rábula, não me parece que a função da mesma fosse “a prevenção de abusos sexuais”. Nem a psicóloga o disse. Apresentou-a como uma forma de ensinar às crianças que podem dizer “não”, e que devem expressar incómodo se algo não lhes parece certo.


Não sendo eu psicólogo, abstenho-me de opinar se é a melhor forma de o fazer. Mas não nego que o problema dos abusos existe. E que ignorá-lo não será a solução para desaparecer.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 22.07.2022 às 10:33

E com mais esta canalhice: obrigarem os pais a confessarem publicamente serem membros da Opus Dei. Este detalhe é de uma falta de isenção confrangedora e nada inocente. Tinha objectivos muito claros: "inquinar de vício"  as opiniões das pessoas "entrevistadas", pois a partir daqui estavam invalidadas e descredibilizadas as suas posições enquanto Pais.

Nunca vi nenhum canal televisivo, em nenhuma entrevista ou reportagem "obrigarem" alguém a declarar a sua pertença à Maçonaria e, no entanto, eles existem, (mas estão protegidos pelo tabu). Suspeito que a Comunicação Social escolheu o seu "lado" e afinal esta polémica seja uma "guerra" movida por essa seita que se diz "discreta" e cujos fins todos conhecemos, por muito que tentem obscurecê-lo. 
Abomino associações secretas ou "discretas", mas se tivesse de escolher, sei _pelo menos_ de que Lado estão os primeiros e o Lado negro, jacobinista e profundamente anti-clerical dos segundos. 


Bastaria lembrarmo-nos das perseguições religiosas, nos primórdios da 1ª República: As lojas da maçonaria tinham  como lema a destruição do Altar (a Igreja católica) e o Trono (o Rei), o que veio a acontecer no regicídio, através do seu "braço armado": as choças da carbonária. Basta este assassinato para se perceber que esta gente não brinca em serviço e ultrapassa todos os limites inimagináveis, desde que atinjam os "seus" fins.
Foi esse exacto contexto que fez surgir a Opus Dei quase como por um imperativo, através dum apelo urgente do Papa Leão XIII (encíclica "quanquam pluries") para que a Igreja se unisse numa frente, numa espécie de "exército" que estabelecesse uma barreira de combate à irreligiosidade, a fim de proteger a Cristandade das perseguições e dos danos infligidos pelos jacobinos, com uma perfídia desmedida. 
Desde esse tempo pretendiam "revolucionar" os costumes, demolir a católica, e instaurar um novo mundo, uma nova sociedade, segundo o "seu" modelo e impondo os seus critérios. 
Um paralelismo flagrante com os tempos actuais tanto  no frenético radicalismo do seu "modus operandi" persecutório, como nos seus objectivos...  


Quem julgava que eles estavam "extintos"...  Esta gente não desarvora nem desiste e continua a andar por aí, com "novas roupagens", policiando, perseguindo e vigiando sempre... (em todo o lado, a política é a sua bolsa marsupial, influenciando os centros de decisão, nos media, na opinião pública e publicada, na "informação", na Publicidade manipulada e, pasme-se, até no Ministério da Educação (!!!) como "influencers" indisfarçáveis).  
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 22.07.2022 às 11:36

( errata: "demolir a Igreja católica")
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 22.07.2022 às 18:57

Peço desculpa pelo lapso que venho corrigir: a encíclica do Papa Leão XIII é a "Humanum Genus" e não a que referi.
Sem imagem de perfil

De Anónimo 78 a 22.07.2022 às 11:54

<i>Abomino associações secretas ou "discretas", mas se tivesse de escolher, sei _pelo menos_ de que Lado estão os primeiros e o Lado negro, jacobinista e profundamente anti-clerical dos segundos.</i>
Assino por baixo.
Ambas convergem como "associações de apoio mútuo" para os seus membros; ambas convergem no apetite pelo controlo plutocrático mas os desígnios pouco claros da Maçonaria adivinham-se tenebrosos.
O aspecto que refere, a sua influência no ministério da Educação, vem de muito longe. Como de muito longe a sua fortíssima presença nas Ordens profissionias. E que não se pense que isso são questões de política que não interessam ao cidadão comum.
O director-geral do ministério da Educação que congeminou com a Ordem o "numerus clausus" foi depois Grão-Mestre de uma loja. Como consequência, entre outras, a actual falta de especialistas. 
Falando num caso que infelizmente conheço bem, se for de estirpe agressiva, um cancro da próstata - hoje um cancro fácil de tratar - pode exportar metásteses em 6 meses. Ora segundo números do ministério - de que desconfio -  o tempo de espera para uma consulta de Urologia no SNS era superior a 180 dias. E estou certo que muitos dos evitáveis mortos por consequência de cancro da próstata, nunca ouviram falar na Maçonaria.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 22.07.2022 às 13:57

Infelizmente, como refere, as pessoas andam "desligadas" do que se passa à volta, num alheamento total às suas causas.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 22.07.2022 às 11:07

O seu texto nada tem de "pedestre" nem de "básico". Pelo contrário, é uma chamada de atenção bastante eficaz para nos pôr de sobreaviso em relação às manipulações da  Sic e quejandos. Ainda por cima nem sequer sabem ser subtis. É tudo tão óbvio. Esses sim, são tão "básicos", tão "pedestres"!...
Sem imagem de perfil

De Anonimo a 22.07.2022 às 12:12

Estas reportagens de "investigação " são como certas auditorias. Inicia-se o processo pelo resultado final.
Sem imagem de perfil

De anónimo a 22.07.2022 às 12:39


A jornalista é o que é.

A doentiamente suscitada relação entre entre a Opus Dei e este caso deveria ter sido omitida por quem é responsável pelo estatuto editorial na Sic.
Que sirva de aviso a quem aceita ser alvo de semelhante meio de exposição pública.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 22.07.2022 às 12:44

É neste caldinho que nasce a irritação da sociedade e faz crescer os radicalismos. Precisa-se de bom senso e de muita prudência, já nem se fala do respeito devido (!) para se lidar com estas questões de consciência, melindrosas, do foro íntimo, respeitantes à liberdade religiosa, política ou outras "crenças" pessoais. É este o contexto que tem gerado...


..."a irritação dos eleitores [que] derruba os partidos tradicionais e promove forças extremistas, de esquerda ou direita, que, sem resolver nada, acrescentam raiva, medidas abstrusas e destruição das instituições"



"É inegável que hoje, em quase todos os parlamentos do mundo democrático, temos cópias dos radicais de há cem anos a celebrar vitórias; não por apresentarem melhores ideias e soluções, mas porque os problemas são difíceis e os eleitores querem punir os poderosos".



https://observador.pt/opiniao/o-suicidio-da-civilizacao/
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 22.07.2022 às 13:25

Quando toda a monarquia europeia beata e a igreja católica defendem e promovem a 100 % o gayismo,a identidade do genero e o socialismo decadente,os dino sauros monarquicos deste blog vêm com as tretas da maçonaria...
As vacinas foram inventadas pelos grandes parceiros da maçonaria e vocês paparam todos as 4 doses!
Maçonaria,pois....
Basilio el xuxalhote


Sem imagem de perfil

De Hugo a 22.07.2022 às 13:54

Nunca deveriam ter aceite uma entrevista que iria passar em diferido. Sabendo o que a casa gasta, claro que a sic iria alterar, cortar, manipular a coisa para satisfazer a sua clientela
Sem imagem de perfil

De Jorge a 22.07.2022 às 14:04

Devido a uma avaria na Tv e atribulações subsequentes para ativar a garantia e substituir a mesma, estou há 1 mês sem televisão. A primeira semana foi dificil. Agora após o desmame de 1 mês já não lhe sinto a falta. Sinto me mais leve. Também já só via filmes na tv, há muito que deixei de engir a palha que os jornalixos nos dão.  Recomendo um período de abstinência televisiva.
Perfil Facebook

De Martim Moniz a 25.07.2022 às 11:02

Muito bem!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 25.07.2022 às 23:41

E não morreu à fome? Mas fez dieta.

Comentar post


Pág. 1/2



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anonimo

    A da equerda é o Portugal dos meus sonhos, a direi...

  • José

    O Observador não anda distraído: contratou jornali...

  • pitosga

    Foi sempre mau escrever "a metro".A CEP, creio eu,...

  • Maria Neves

    Olá.Obrigada pela partilha.Boa semanaMaria

  • Anónimo

    Nem mais, Zazie! Esses hipócritas mostram-se muito...


Links

Muito nossos

  •  
  • Outros blogs

  •  
  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2022
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2021
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2020
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2019
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2018
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2017
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2016
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2015
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2014
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2013
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2012
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2011
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2010
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2009
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2008
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D
    196. 2007
    197. J
    198. F
    199. M
    200. A
    201. M
    202. J
    203. J
    204. A
    205. S
    206. O
    207. N
    208. D
    209. 2006
    210. J
    211. F
    212. M
    213. A
    214. M
    215. J
    216. J
    217. A
    218. S
    219. O
    220. N
    221. D